FYI.

This story is over 5 years old.

Games

O Brasil profundo e os mods de GTA

As duas modificações de GTA que tratarei aqui mostram algumas cores do Brasil Profundo, enriquecendo a fauna das diversões eletrônicas ao mesmo tempo em que nos dá um vislumbre de culturas que podem estar distantes de nossa realidade de jovens...
11.4.14
Essa turminha gosta mesmo é de uma boa confusão. Imagems

GTA XX é a série especial da VICE Brasil, com entrevistas e análises exclusivas, que celebra os 20 anos da franquia que mudou tudo nos games.

*

Existe uma camada da cultura brasileira que gosto de chamar de Brasil Profundo. O Brasil Profundo, que foge como um bagre do alcance das grossas luvas da antropologia, que se recusa a ser definido nas reduções e generalizações categoriais da ciência social em voga, que quando confrontado com a dura, porém, flexível lente das ciências humanas consegue escorrer por entre os dedos dos especialistas e revela apenas a terna beleza da complexidade que é o Real. As duas modificações de GTA: San Andreas que tratarei aqui, cada qual em sua área, mostram algumas cores do Brasil Profundo, enriquecendo a fauna das diversões eletrônicas ao mesmo tempo em que nos dá um vislumbre de culturas que podem estar distantes de nossa realidade de jovens descolados. Mas antes, uma contextualização.

Publicidade

No final da década de 1990, eu era um jogador assíduo de Quake. Mais especificamente, de Quake: Team Fortress, a primeira versão do jogo da Valve que rola hoje em dia. As modificações de Quake fizeram e ainda fazem parte de um rico ecossistema que, apesar de ser em sua grande maioria um lixo (como tudo na vida), apresenta, por meio de conteúdo gerado por jogadores, algumas inovações e boas ideias para enriquecer o jogo inicial. Muita gente começou suas carreiras no universo das diversões eletrônicas modificando seus jogos mais amados. Porra, até eu tentei dar uma arranhada no código do Quake que tinha uma linguagem de programação específica chamada QuakeC para os modders. Desde então, a cena de modificação de jogos só cresceu, às vezes, com pequenas alterações nos jogos, às vezes modificando quase inteiramente o jogo inicial e, às vezes, ainda, cobrindo a demanda de algum grupo de nicho mais maluco. Este terceiro tipo é justamente nosso objeto hoje, amiguinhos.

A maravilhosa abertura do Team Fortress original.

O fantasma da discussão sobre violência nos videogames teve, tem e terá inúmeras reencarnações. Um alvo recorrente dessa chatíssima discussão é a série Grand Theft Auto, uma das franquias mais bem-sucedidas da historia dos vídeo jogos que todo mundo, até sua mãe, conhece. Uma das várias desculpas que foram usadas para requentar essa interminável discussão foi uma modificação do GTA: San Andreas, o famigerado GTA Torcidas, de 2009, que em ambiente multiplayer, não nativo ao GTA: San Andreas, os jogadores podem organizar confrontos e sair pra porradaria entre torcedores de distintas torcidas organizadas de futebol. O resultado são inúmeras brigas de torcida acontecendo em ambiente virtual, com direito a bandeiras, uniformes das torcidas organizadas e uma maloqueiragem sem limites. A galera da comunidade de modders se dedicou a fazer camisetas, agasalhos, toucas, calças, bandeiras, bumbos, e tudo mais o que for necessário para paramentar uma torcida de loucos arruaceiros que amam mais seu time do coração do que a própria mãe.

A modificação permite toda a encenação dos rituais das torcidas organizadas com direito, além do jogo de futebol, a puxar as musicas de torcida, sacudir a bandeira, tocar o bumbo, descer a porrada, matar torcedores inimigos, mijar em seus cadáveres, fazer uma dancinha loka, mijar na marca da torcida adversária, ser preso, puxar o canto da torcida, etc. Pelo menos até o ano passado, houve campeonatos do GTA Torcidas muito bem organizadas, nas quais os jogadores podiam jogar como os boleiros, a torcida, o puxador da torcida, o juiz do jogo, a policia e até o repórter. Vale comentar que apesar de ter sido um modelo de jogo muito popular, o GTA Torcidas nunca teve apoio das torcidas organizadas que, inclusive, já reclamaram do direito e uso de suas respectivas imagens. Mas, aparentemente, quem joga mais é uma molecada mais nova que, pelo visto, não tem nada a ver com o que rola nas ruas entre as torcidas organizadas do mundo real. Inclusive, um deles mandou o melhor argumento sobre violência e videogames nos comentários de uma matéria sobre a POLÊMICA do GTA Torcidas.

Para sacar a vibe gostosa do GTA Torcidas, dá uma olhada nesses videozinhos aqui:

Bahia X Corinthians

Mafia Azul X Galoucura

Santos X Ceará

Direto da Wikipedia ®

Publicidade

"Busologia é o termo utilizado para designar a atividade, geralmente praticada como hobbie, do estudo do ônibus/autocarros e dos assuntos relacionados a esse tipo de veículo, tais como história, sistemas de transportes, empresas operadoras, políticas públicas, fabricantes de veículos, motores e carroçarias. A busologia desenvolve-se a partir das atividades de colecionismo, desenhos, pinturas e fotografias, além de encontros, exposições e debates ligados ao ônibus."

Saca a bela rabeta desse Terminal Pirituba, eita que delícia.

Os busólogos são os ornitólogos do urbano, os eruditos do busão que passam grande parte de seu tempo livre se dedicando ao estudo e documentação fotográfica desse maravilhoso transporte coletivo, tão pouco valorizado por suas qualidades estéticas. Dono de um conhecimento enciclopédico invejável, o busólogo sério encontrou no GTA uma bela plataforma para praticar sua paixão. Existem inúmeras comunidades dedicadas à busologia GTA no mundo, especialmente em países latinos como México, Colombia, Argentina e claro, o Brasil. Eu não consigo pensar em alguém que não sinta ao menos uma gotinha de orgulho ao ver a linha que pega todo dia para ir trabalhar ou estudar na gloriosa cidade de Los Santos.

Eita busão massa.

Adentrando um pouco na comunidade de busólogos de GTA, logo você nota que não é um passatempo de jovens sem ter o que fazer, mas um verdadeiro trabalho de amor ao qual os caras se dedicam. Notando cada detalhe de sua linha de ônibus preferido, eles trocam entre si modelos, texturas e macetes técnicos para a fiel reprodução dos busões, não se limitando às linhas urbanas, mas também fazendo texturas e modelos 3D para as principais linhas rodoviárias. Finalmente, você pode reproduzir virtualmente aquela viagem do Terminal Tietê às Águas da Prata que você sempre sonhou.

Com o lançamento do GTA V no ano passado, a galera começou a reproduzir as torcidas organizadas de futebas na mais recente versão do joguinho, marcando rolezinhos de dar porrada uns nos outros, mas nada parecido com os bons e velhos tempos do GTA Torcidas e suas artes customizadas. Como o GTA V, ao contrário do San Andreas, tem multiplayer suportado no jogo original, a coisa não fica tão maluca quanto no anterior, mas a galera continua gostando de botar para quebrar. É possível que, com o tempo, a busologia também migre para a nova versão do jogo. Mas, por enquanto, a impressionante quantidade de modelos e texturas continua no San Andreas mesmo. Se você se interessou, recomendo dar uma pesquisada, porque tem MUITA coisa nessa internet sem porteira.

Outro passatempo divertido que a galera tem feito com o GTA é reconstituir crimes usando a modificação multiplayer não oficial SA:MP, a mesma utilizada para fazer o GTA Torcidas. Seguem alguns exemplos do que você pode encontrar no youtube.

Correu da ROCAN por quê?

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.