Operação para impedir Baile da Gaiola deixa quatro feridos

No sábado (16), segundo o Extra, estruturas do baile no Complexo da Penha já estavam montadas quando policiais entraram "atirando em quem vissem na frente".
Operação para impedir Baile da Gaiola deixa quatro feridos
Imagem do caveirão passando pelo Complexo da Penha. Foto: Reprodução/Facebook

Segundo o Extra, pelo menos quatro moradores das comunidades do Complexo da Penha foram feridos numa operação policial que pretendia acabar com o Baile da Gaiola no último sábado (16). O baile funk, grande responsável pela disseminação do 150 BPM, é realizado na Vila Cruzeiro e foi alvo de uma ação do Comando de Operações Especiais (COE) que contou com policiais Bope, do Batalhão de Choque e das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs).

Publicidade

O perfil no Twitter oficial do Baile da Gaiola publicou no sábado que não haveria baile naquele fim de semana, e em seguida explicaram a situação: parte das lonas e barracas do baile já haviam sido montadas quando os policiais entraram "atirando em quem vissem na frente".

O Extra reporta que os policiais entraram em confronto com traficantes e quatro vítimas foram baleadas dentro e fora da comunidade, sendo uma delas atingida somente de raspão. Duas delas foram hospitalizadas e passarão por cirurgia: José Nogueira da Silva Pinto, de 70 anos, que levou um tiro no ombro, e Antônio Gonçalves de Oliveira, de 56 anos, que foi baleado no braço. Não houve registro de nenhuma prisão durante a operação.

Leia mais no Noisey, o canal de música da VICE.
Siga o Noisey no Facebook e Twitter.
Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.