Fotos

Fotografando quartos dos dates do Tinder

O fotógrafo George Downing está redefinindo intimidade com um olhar sobre os quartos dos garotos que ele conheceu com ajuda do aplicativo.
19.5.17

Esta matéria foi originalmente publicada na i-D .

George Downing passou 2016 fotografando seus matches no Tinder e seus quartos em Melbourne, na Austrália. A série reflete a atitude em mutação cercando o aplicativo, antes reservado para relacionamentos passageiros, mas que agora cria amizades, amor e momentos íntimos — como os que George capturou. Juntando os retratos em seu primeiro livro, Hosting, George mostra uma proximidade única entre ele e seus temas. Nos encontramos com o jovem fotógrafo um pouco antes do lançamento do livro para falar sobre fazer arte com matches.

Publicidade

VICE: Como a ideia para o Hosting surgiu?
George Downing: Acho que só pensei na ideia de encontros como um millennial. O conceito do Tinder é emprestado de aplicativos como o Grindr, que foi criado exclusivamente para sexo. De algum jeito, o Tinder progrediu para além disso. Ele foi de algo visto como superficial para uma coisa completamente normal entre as pessoas que conheço.

Como é ultrapassar a fase de "se conhecendo melhor" e imediatamente ver seus matches sob uma luz mais vulnerável, como você os colocou em frente às lentes?
Essa provavelmente é a parte mais interessante do projeto para mim. Com a maioria deles, combinei de ir a um café antes. Principalmente porque eu sentia que podia explicar o conceito melhor pessoalmente, mas também porque eu estava pedindo para ir até a casa deles e tirar fotos seminuas ou totalmente nuas deles, então achei que algum contato inicial era importante. Ainda assim, de tomar um café a fotografá-los em seus quartos era um grande salto!

Como os caras respondiam quando descobriam que você queria tirar fotos deles?
Surpreendentemente bem, o que era uma coisa que me preocupava quando comecei a pensar no conceito. Isso só enfatiza o ponto de que esses aplicativos podem ser usados para o que você quiser — tem muita gente interessante por aí e o Tinder facilita muito encontrá-las. Ele permite que as pessoas se conectem de um jeito completamente diferente.

Você continuou em contato com algum dos garotos que fotografou?
Mantive contato com todos eles. Claro, tirando fotos assim, eu queria ter certeza que todos os caras estavam confortáveis com a versão final que eu usaria, então trabalhei bem próximo deles e mantive contato, para dizer que fotos eu publicaria. E eles são pessoas muito interessantes, então estou gostando de ter me tornado amigo deles.

O que eles acham da maneira como foram retratados no livro?
Acho que todo mundo ficou bem feliz com o jeito como as fotos saíram, porque eles estão confortáveis em seu ambiente. Acho que esse era o objetivo. Você apresenta uma imagem diferente em aplicativos como o Tinder do que na vida real, quando expõe todas as suas vulnerabilidades: é outra coisa. Fotografar as pessoas em seus quartos depois publicar essas imagens para outras pessoas verem é tipo a mesma ideia do Tinder, só que sou eu quem está tirando essas fotos.

Publicidade

Hosting saiu pela AEVOE no dia 28 de fevereiro.

Tradução: Marina Schnoor

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.