welzijn

A regra “três e três” do cocô diz se você é normal ou não

Cinco especialistas falam sobre o que é considerado saudável e normal quando se trata da frequência com que você caga.
14.9.18

Esta matéria foi originalmente publicada no Tonic .

Em alguns dias você pode se ver entrando e saindo do banheiro toda hora, e outros podem passar sem nenhuma visita para fazer o Número Dois. Isso deveria ser uma causa de preocupação?

Perguntamos a cinco especialistas se você precisa mesmo fazer cocô todo dia.

Cinco de cinco especialistas dizem que não

Aqui vão as respostas detalhadas deles:

Christopher Hair, gastroenterologista, Universidade Deakin

O corpo humano é complexo, o que ajuda a explicar por que tantas funções “normais” são diferentes de pessoa pra pessoa, incluindo dormir, urinar e defecar. O que é percebido como normal para muitos e anormal para outros. Fazer cocô é um exemplo dessa variedade. O que é normal nessa questão é bem definido, mas amplo. Em muitos estudos sobre defecação normal e “saudável”, as taxas de visitas ao banheiro variam de três por dia a três por semana. Menos de 40% das pessoas saudáveis defecam uma vez por dia.

Defecar fora do normal para um indivíduo pode significar doenças como infecção (defecar mais) ou câncer (defecar sangue). Às vezes não conseguir defecar pode indicar doenças, como uma condição metabólica.

Damien Belobrajdic, pesquisador do SCIRO, a agência nacional de ciência da Austrália

Abrir o intestino todo dia é essencial para o funcionamento apropriado do nosso sistema digestivo. Mas longos períodos sem movimentos intestinais (menos de três cocôs por semana) podem causar várias complicações como hemorroidas, fissuras anais ou impactação fecal. Intestino preso pode ser causado por muitos fatores, incluindo uma variedade de condições médicas e uso de alguns medicamentos (como opiáceos e antiácidos), suplementos nutricionais (como ferro) e, claro, uma dieta com poucas fibras.

A melhor maneira de promover um sistema digestivo saudável e movimentos intestinais regulares é beber bastante água e consumir alimentos ricos em fibras em todas as refeições. Isso pode ser alcançado através de uma dieta variada incluindo pães e cereais integrais, legumes, nozes e sementes, verduras e frutas frescas.

Dan Worthley, gastroenterologista, South Australian Health & Medical Research Institute

Num grande estudo recente com 4.775 pessoas que relatavam padrões intestinais “normais”, foi descoberto que 95% das pessoas apresentam movimento intestinal entre três e 21 vezes por semana. Então entre três vezes por dia e três vezes por semana é a chamada “zona dourada do cocô”.

Mas tão importante quanto a frequência é a forma. Para descrever fezes com consistência, usamos a Escala de Bristol, que tem sete pontos variando do Tipo 1, “Caroços duros e separados, como nozes”, até o Tipo 7, “aquoso, sem partes sólidas”. O Tipo 4 (“Como uma salsicha ou cobra, suave e macio”) é o Nirvana dos movimentos intestinais, com 50% dos pacientes saudáveis relatando alguma variação disso.

Jakob Begun, gastroenterologista, Universidade de Queensland

Cocô é o produto final do seu intestino metabolizando a comida, e consiste de materiais não-absorvidos, micróbios e água. Por semana, uma pessoa média produz entre 500 e 1.100 gramas de cocô. A frequência da defecação é governada por muitos fatores incluindo dieta, atividade motora intrínseca do intestino, capacidade retal, fatores comportamentais, além do microbioma do intestino. Estudos confirmam no geral a regra “três e três” – a frequência de atividade intestinal normal varia entre três vezes ao dia e uma vez a cada três dias.

Para saber se uma pessoa tem prisão de ventre, há uma ênfase em sintomas além da frequência da defecação. Então, se uma pessoa tem movimentos intestinais menos de uma vez por dia, mas não sente nenhum desconforto, esforço excessivo ou outros sintomas, então isso é normal.

Vincent Ho, gastroenterologista, Universidade de Western Sydney

Estudos no Reino Unido e Suécia descobriram que quase todos os pacientes tinham uma frequência de movimento intestinal entre três vezes por semana e três vezes por dia. Então essa é considerada a variação normal para quantas vezes você precisa usar o banheiro. Experimentar mudanças temporárias em frequência e consistência de movimento intestinal é normal. Muitos fatores não relacionados com doenças são conhecidos por afetar a frequência dos movimentos intestinais, incluindo consumo de fluídos, atividade física, dieta, idade e fatores sociais como ter vergonha de usar o banheiro no trabalho.

Matéria originalmente publicada pela The Conversation. Leia o original aqui.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.