Noisey

O organizador do Fyre Festival se fudeu demais

Billy McFarland terá que pagar US$ 26 milhões aos investidores do festival fiasco.
Lauren O'Neill
London, GB
Amanda Cavalcanti
Traduzido por Amanda Cavalcanti
Foto do Billy McFarland por Patrick McMullan via Getty Images

Não estamos em momento muito bom para ser Billy McFarland, mas, pra ser sincero, todo o ano passado não foi um momento muito bom pra ser Billy McFarland (caso você tenha perdido, ele é o cara que fundou a desgraça colossal que foi o Fyre Festival). À medida que chegamos no aniversário de um ano do Fyre Festival (27 de abril), McFarland agora se declarou culpado de fraude e, como resultado, receberá uma sentença de entre oito e dez anos de prisão em junho.

Publicidade

Como parte da decisão do juiz, McFarland também foi condenado a pagar aos investidores no Fyre Festival um total combinado de US$26 milhões, que, na Billboard, ele admitiu ter roubado deles. Os promotores afirmam que McFarland falsificou documentos para enganar os investidores (e uma empresa de ingressos) sobre o evento, no valor de US$26 milhões. A empresa que possui a Fyre foi forçada a declarar falência. No tribunal, McFarland afirmou: "Lamento profundamente minhas ações e peço desculpas aos investidores, equipe, família e apoiadores que decepcionei". Tipo, sim.

Leia mais no Noisey, o canal de música da VICE.
Siga o Noisey no Facebook e Twitter.
Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.