Sexo

O problema não é o preservativo, és tu

Guarda este artigo nos teus favoritos para o mostrares ao teu próximo engate do Tinder.
Madalena Maltez
Traduzido por Madalena Maltez
06 February 2020, 12:55pm
Man holding up limp condom
Photo: VICE

Pôr um preservativo não é elegante. Remexes as gavetas à procura de um. Depois andas aos encontrões, às escuras, até que te rendes e acendes o candeeiro da mesa-de-cabeceira. O teu engate olha para ti enquanto o pões e tu sorris, nervoso.⁠

Ainda assim, acho que não é preciso relembrar-te de que são os únicos métodos contraceptivos que, para além disso, te protegem das doenças sexualmente transmissíveis. Os preservativos não são a cena mais divertida do mundo, mas são absolutamente necessários.

Mas, e se o engate do Tinder com quem combinaste um jantar não opinar o mesmo? O jantar correu bem até agora e vão para tua casa, para pinar. Quando finalmente começas a gostar do sexo, ele pára-te e diz: "para os homens é mais difícil chegar ao orgasmo com preservativo, por isso se calhar podíamos não usar." Tu, que és uma pessoa esperta e racional, queres usar preservativo. Mas vês nos olhos dele a decepção e o preservativo que começa a escorrer-lhe do pénis, já meio flácido.

Para te poupar à discussão que se avizinha, falei com Jeff Foster, andrólogo, para acabar com esse mito de que alguns homens não conseguem chegar ao orgasmo com preservativo e averiguar como é que os críticos da camisinha podem superar essas barreiras mentais e desfrutar de relações sexuais melhores e mais saudáveis.

VICE: Olá, Jeff. Se um paciente te disser que não consegue chegar ao orgasmo se estiver a usar preservativo, o que lhe dizes?
Dr. Jeff Foster: É preciso averiguar se o problema é físico ou se há uma barreira mental. Mas, eu diria que a maioria dos problemas com preservativos são psicológicos.

Que problemas físicos podem existir?
O aumento de calor por causa da fricção. Também pode secar e irritar a pele de ambos. Não obstante, com os preservativos modernos isto é muito raro acontecer.

Então, é um mito isso dos preservativos provocarem falta de sensibilidade?
Há vinte anos, estava provado que os preservativos reduziam a sensibilidade, mas era coisa do produto. Eram muitos mais grossos, porque a tecnologia ainda não estava muito avançada. Agora, que a tecnologia é melhor, quase não se sentem.

O que se pode fazer se houver demasiada fricção?
Podes usar lubrificante à base de água por fora e até por dentro do preservativo, o que vai reduzir essa fricção e secura, que podem dar essa sensação de perda de sensibilidade.

Há alguma razão psicológica para não se querer usar preservativo?
Estão desenhados para prevenir DST, e quando os associamos a isso pode cortar-nos o romancismo de fazer sexo.

E aquilo de bater uma "punheta de rei" para habituar o corpo ao preservativo, funciona?

Francamente, há 15 anos que exerço e nunca tinha ouvido a expressão "punheta de rei".

Ah, desculpa. Masturbar-se com preservativo.

Surpreendentemente, isso não é algo em que nos foquemos na neurologia. Mas, do ponto de vista prático, o problema só aparece quando estás com outra pessoa. Praticar não é mau e pode ser que se adquira mais destreza. Se demoras meia-hora a pôr um preservativo, a ereção não te vai durar tanto e a outra pessoa pode adormecer enquanto espera. O crucial é que o processo de colocar o preservativo seja o mais simples e rápido possível. Quando dominas essa parte, já não tens mais problemas.

Que conselhos darias aos pacientes que dizem que não gostam de preservativos?

Primeiro, o que faria seria perguntar-lhes se já experimentaram outras marcas. Isso é essencial. É essa a razão pela que se fabricam diferentes tipos. Há que ir experimentando, até encontrares um que gostes.

Obrigada, Jeff!


Segue a VICE Portugal no Facebook, no Twitter e no Instagram.

Vê mais vídeos, documentários e reportagens em VICE VÍDEO.