Documentário narra a dor e a delícia de ser metaleiro na capital do Piauí

“Aridez: metal muito além do fim do mundo” é um registro histórico da peculiar — e resistente — cena do heavy metal na cidade de Teresina. Produção estreia neste sábado, 1º de abril.
31.3.17

Nos anos 1980, quem passava durante a noite em frente às escadarias da Igreja São Benedito, localizada na região central de Teresina, no Piauí, não encontraria beatos. De cabelos compridos, tatuagens e, mesmo diante do constante calor naquele Estado, com roupas pretas e, às vezes, até sobretudos, os devotos que ali estavam cultuavam não o catolicismo, mas o próprio Deus Metal.

Essas e outras histórias sobre a gênese do heavy metal piauiense estão retratadas no documentário "Aridez: metal muito além do fim do mundo", que estreia no próximo sábado (1º) em um teatro da capital, ao lado de bandas em evento beneficente.

Publicidade

Roteirizado, dirigido e produzido por Erick Miranda, o filme é feito desde 2013 na raça. "É totalmente independente e não teve nenhuma lei de incentivo", contou o diretor ao Noisey, em entrevista por telefone.

Além de ter curtido e acompanhado o movimento musical piauiense, o publicitário de 39 anos escolheu o tema por entender que ali havia uma boa história para ser contada. "Em uma cidade como Teresina, com tantas dificuldades, tão pobre culturalmente, a coisa menos provável era que o heavy metal quebrasse barreiras e chegasse onde chegou", diz.

Vênus com a faixa "Babão", do primeiro álbum de heavy metal piauiense.

Cena pioneira

Formada em 1982, a banda de hard rock Vênus foi uma das primeiras manifestações desse movimento em Teresina e, após um período de apresentações locais, como o lendário festival Setembro Rock, em 1984, gravou o álbum de estreia, de mesmo nome, que Miranda afirma que pode ter sido o primeiro álbum de heavy metal de toda Região Nordeste do Brasil, em 1986. Lembre-se que o país vivia, na mesma época, os ecos de lançamentos em outros Estados, como a pioneira Stress, em Belém (PA) e as coletâneas SP Metal, na capital paulista.

A segunda metade da década teria, ainda, outras duas bandas bastante representativas para a cena: Avalon e Megahertz, com som mais pesado, acompanhando a onda mundial do thrash metal — as duas bandas estiveram reunidas em um split da gravadora Cogumelo Records, em 1989. Isso para citar apenas três grupos, já que a pesquisa para o vídeo cumpre o papel de trazer praticamente todos os demais.

"Era uma época de muitos fanzines, trocas de cartas — a galera botava o dinheiro dentro do envelope e enviava para comprar material da banda —, a revista Rock Brigade então, quando chegava era um evento!", recorda-se o diretor, que tentou narrar esse ambiente no documentário.

Clima e sistema áridos

Além dos exemplos da década de 80 e, principalmente, as bandas que surgem na década de 90, há uma predominância de segmentos mais pesados da música, como thrash, death e doom metal — há, ainda, a galera mais underground do black metal piauiense que optou por não participar do documentário e sequer autorizou a exibição de seus logotipos.

Publicidade

Miranda acredita que esses estilos mais extremos, como um todo, têm uma predominância em Teresina como reflexo do cenário social que esses jovens conviviam. "Sempre teve um radicalismo muito forte dessas bandas diante das condições na cidade, a pobreza, a opressão, o preconceito presente nessa capital contra o cabeludo, com camisa de banda, tatuado, as pessoas mudavam de calçada quando o via; tinha cara que ia preso, mais de uma vez, só por estar bebendo em frente à igreja", conta.

O thrash metal da banda Avalon, com a música "Insane Revolution", presente em split com a banda Megahertz, gravado pela Cogumelo Records.

O próprio título da produção, Aridez, como reforça o diretor, é uma forma de falar de Teresina, sob o prisma do heavy metal. "O clima daqui é quente, seco e tem essa coisa da rispidez nas relações entre as pessoas, acho que somos um povo muito durão", explica Miranda que confessa: "Esse é um filme que fala sobre a cidade".

A chance de assistir ao filme será especial: após a apresentação, a obra deverá ser divulgada em sessões exclusivas e inscrita em festivais. A expectativa na cena metaleira local é muito grande e a galera está maluca para conferir esse registro único e inédito na história da música no Piauí. "Alguns estão até reclamando, 'pô a minha banda não entrou'", brinca o diretor.

São raridades em entrevistas e gravações de shows sobre a passagem desse furacão que foi a ebulição do heavy metal em Teresina — aliás, um fenômeno que nem a cidade esperava.

Segundo trailer do documentário que será exibido no sábado.

Serviço
Estreia do documentário "Aridez: muito além do fim do mundo" e shows do evento Metal Solidário – Edição de Páscoa
Data: 1º/4
A partir das 17 horas
Local: Teatro do Boi
Rua Rui Barbosa, 339 - Matadouro, Teresina - PI
Com as bandas Vulgo Garbus, Megahertz, Anno Zero, Deguella.
Entrada: 1kg de alimento não-perecível