FYI.

This story is over 5 years old.

Munchies

​O lúpulo pode ajudar a combater o câncer de mama

Não é à toa que a gente brinda dizendo “saúde”.
TT
Traduzido por Taís Toti
30.6.16
Foto via Flickr do usuário Adam Barhan.

Esta matéria foi originalmente publicada no MUNCHIES US.

O diurético e indutor de sono cheio de estrogênio favorito da galera é também o que faz a cerveja ter um gosto ótimo e refrescante. Há muito tempo a fitoterapia acredita que o lúpulo possui propriedades medicinais, e agora a medicina moderna está correndo atrás do prejuízo.

Acontece que o tal do lúpulo responsável pela amargura mágica da sua cerveja pode até ajudar a combater o câncer de mama. Dada a documentada relação entre lúpulo e estrogênio, não é um exagero sugerir que a mesma flor de lúpulo pode ter um impacto sobre os seios femininos.

Publicidade

De acordo com um recente estudo da American Chemical Society (ACS), um extrato da planta poderia "ajudar a afastar o câncer de mama", especialmente em mulheres submetidas a terapia de reposição hormonal (TRH) durante a menopausa.

A TRH é associada com o aumento do risco de câncer de mama e doenças do coração, o que levou algumas mulheres a usar lúpulo, que contém fitoestrogênios protetores, como uma defesa contra o desequilíbrio hormonal provocada pelo tratamento da menopausa.

Baseando-se nesse conhecimento, uma equipe de cientistas da ACS já conquistou alguns promissores resultados preliminares. Fazendo um extrato de lúpulo enriquecido, os cientistas foram capazes de observar o seu efeito sobre o metabolismo do estrogênio, um processo crucial para o desenvolvimento do câncer de mama. Os pesquisadores inseriram o extrato em duas linhas de células de mama diferentes, a fim de medir como elas afetariam o metabolismo do estrogênio.

Isso claramente rendeu resultados otimistas. "Um composto em particular do lúpulo, chamado 6-prenilnaringenina, ou 6-PN, impulsionou a via de desintoxicação das células que os estudos têm associado a um menor risco de câncer de mama. Assim, os resultados sugerem que 6-PN poderia ter efeitos anti-câncer, embora sejam necessários mais estudos para investigar essa possibilidade", disseram os autores da pesquisa em um comunicado para a imprensa.

Com o câncer de mama afetando 246.660 mulheres e 2.600 homens a cada ano só nos Estados Unidos — a estimativa para 2016 é que cerca de 57 mil pessoas sejam diagnosticadas com a doença no Brasil —, essa é uma boa notícia para os cervejeiros de todos os gêneros e países. Não é à toa que a gente brinda dizendo "saúde".

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.