FYI.

This story is over 5 years old.

Música

Discos: AD Bourke

Prelude consegue satisfazer expectativas e ainda infiltra uma surpresa.
15.1.14

Prelude

Five Fold

AD Bourke seria há já algum tempo um produtor a manter debaixo de olho: quando um italiano compõe beats abstractos de hip-hop, honrando a melhor escola Anti-pop Consortium, e lhes atribui títulos como “Interlude Ultimo” ou “Corviale”, o mundo deve prestar-lhe o tipo de atenção que merece um Del Piero ou um Andrea Pilro. Assim era numa muito reveladora

A Treble O Beat Tape

, lançada em 2008, mas nessa altura AD Bourke estaria apenas a aquecer. Entretanto o italiano foi mantendo uma caminhada de passos seguros, que chega agora a

Publicidade

Prelude

, o EP que não só marca a estreia da recém-formada label britânica Five Fold, como também coloca AD Bourke entre os produtores de que mais esperamos em 2014.

Com um colorido raro num EP,

Prelude

consegue satisfazer expectativas e ainda infiltra uma surpresa que cai do céu para assentar na segunda faixa. A primeira garantia surge com o baixo irrequieto, que coloca o “S” vermelho no peito

funky house

da fabulosa malha “Prelude”, enquanto, logo depois, o imprevisível acontece com a maravilha ao piano que é “Astral”. Bastava a finta destes dois temas para que AD Bourke nos deixasse sentados no chão e a vê-lo a correr para o golo de um muito apetecível EP, mas ainda sobram “Equinox” e “A Night in Almeria” para provar que este italiano percebe bem como transformar os sintetizadores nos melhores companheiros para uma insónia interminável.