video

O genocídio da juventude periférica no Brasil: os cinco de Maricá

Em nosso novo documentário, investigamos o assassinato de ativistas do hip hop na cidade da região metropolitana do Rio de Janeiro.

No dia 25 de março, um domingo, cinco jovens de 16 a 20 anos foram mortos em Maricá, região metropolitana do Rio de Janeiro. Sávio de Oliveira, de 20 anos, Matheus Bittencourt, de 18, Marco Jhonata, de 17, Matheus Baraúna, de 16, e Patrick da Silva Diniz, de 19, foram alvejados com tiros na cabeça. A suspeita, desde o começo, era de que os crimes haviam sido praticados por milicianos.

A execução dos jovens aconteceu no mesmo fim de semana em que uma operação da Polícia Militar do Rio de Janeiro deixou oito mortos na Rocinha, e apenas algumas semanas depois do assassinato da vereadora Marielle Franco, voz ativa contra a intervenção militar no Rio. Segundo o G1, o RJ tem quatro mortes por dia em decorrência da intervenção – o número mais que dobrou em cinco anos.

Publicidade

antes dos jovens de Maricá se tornarem vítimas, eram importantes agentes de disseminação de cultura no município. Eles voltavam de um show do Projota quando foram assassinados e faziam parte da Roda de Rima, entre outros projetos sociais de hip hop. Sávio tinha, em dupla com um amigo, um grupo de rap e a gravadora 7G Records. O jovem tinha o sonho de montar uma escola de rimas para crianças.

Depois dos assassinatos, a VICE foi a Maricá conversar com membros do grupo, produtores culturais, amigos e conhecidos dos jovens sobre as perdas, literais e simbólicas, pelas suas mortes no vídeo que você assiste acima. Alguns meses depois, a apresentadora Mari Bernardes conversou com a delegada titular Bárbara Lomba, da Divisão de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo (DHNISG) para entender melhor o caso.

A esse ponto da apuração, um suspeito de envolvimento nos assassinatos, João Paulo Firmino, já estava preso. Segundo investigações, Firmino era ligado à milícia e estava sozinho no momento do crime. Nessa segunda (24), a polícia cumpriu mais um mandado de prisão contra o suspeito como parte das Operações Gerais, que têm como objetivo desarticular milícias que atuam em Maricá e São Gonçalo.

Sávio, Matheus, Marco, Matheus e Patrick não são vítimas isoladas. Segundo o Atlas da Violência de 2018, 71,5% das pessoas que foram assassinadas no Brasil em 2016 eram negras – desse número, a grande maioria são jovens. O número aumentou em 23,1% nos últimos 10 anos.

Siga a VICE Brasil no Facebook , Twitter, Instagram e YouTube.