Noticias

Boletim Matutino da VICE - 30/10/2019

Tudo o que você precisa saber sobre o mundo esta manhã com curadoria da VICE.
30.10.19
bolsonaro_live_marielle
Reprodução / Facebook

Brasil

Bolsonaro dá xilique às 4 da manhã na Arábia após acusação no caso Marielle

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), respondeu na noite desta terça (29) (madrugada de quadta na Arábia Saudita, onde está) à reportagem da TV Globo que divulgou uma menção ao seu nome na investigação do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL), do Rio de Janeiro, e do motorista dela, Anderson Gomes, ocorrido em março de 2018. Em transmissão nas redes sociais, Bolsonaro tirou o óculos, colocou o óculos, quase chorou, gritou com a câmera, deu tapa na mesa, se isentou de responsabilidade pelo crime e fez duras críticas à imprensa, sobretudo a TV Globo, pelas reportagens que envolvem não apenas ele, mas também seus familiares. Ele ainda insinuou que as informações do processo, que está sob sigilo, teriam sido vazadas pelo governador Wilson Witzel (PSC). – UOL

Publicidade

Bolsonaro diz que Witzel lhe contou em 9 de outubro sobre envolvimento no caso Marielle

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou nesta quarta-feira (30) que o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), contou a ele em 9 de outubro que o porteiro do Condomínio Vivendas da Barra citou o nome do presidente da República em depoimento nas investigações sobre a morte da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes. Bolsonaro tem casa no condomínio onde mora Ronnie Lessa, suspeito dos assassinatos. O Jornal Nacional revelou, na terça (29), que o porteiro contou à polícia que horas antes do crime, em 14 de março, outro suspeito, Elcio Queiroz, disse que iria para a casa do então deputado Jair Bolsonaro. O porteiro ligou para a casa de Bolsonaro e obteve autorização para a entrada de Elcio. Ele confirmou em dois depoimentos que identificou a voz de quem atendeu como sendo a do "Seu Jair". – G1

Bolsonaro diz que 'potencializou' queimadas por nova política para Amazônia

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou nesta quarta (30) em evento a investidores na Arábia Saudita que "potencializou" as queimadas na Amazônia brasileira ocorridas nos últimos meses por discordar com a política ambiental de governos anteriores. "Há poucas semanas o Brasil foi duramente atacado por um chefe de estado europeu sobre as questões da Amazônia. Problemas que acontecem anos após anos, que é da cultura por parte do povo nativo queimar e depois derrubar parte de sua propriedade para o plantio para sobrevivência. Mas foi potencializado por mim exatamente porque não me identifiquei com políticas anteriores adotadas no tocante à Amazônia", declarou. – UOL

Publicidade

Dudu ameaça golpe de Estado se população for pra rua protestar contra o governo

O filho do presidente da República, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), declarou que se houverem no Brasil manifestações semelhantes a do Chile, os manifestantes "vão ter que se ver com a polícia". Segundo ele, se tiver uma radicalização nas ruas, "a história irá se repetir". A fala aconteceu na noite desta terça-feira (29) no Plenário da Câmara. Em tom incisivo, o líder do partido de Jair Bolsonaro na Casa começou afirmando que a esquerda, que segundo ele quer "mamar na teta de um estado grande", vai tentar trazer para o Brasil um movimento semelhante ao que está tomando conta do Chile, que vive uma convulsão social contra o governo. "Eles vão querer repetir no Brasil o que está acontecendo no Chile", afirmou o deputado. – Congresso em Foco

Carluxo diz que foi pai quem publicou vídeo de hienas no Twitter

Carlos Bolsonaro contradisse o pai sobre a autoria do vídeo que chama o STF, partidos e a imprensa de hienas, postado pelo perfil de Jair Bolsonaro no Twitter ontem. "O presidente pediu desculpas sobre a publicação do vídeo QUE ELE MESMO O FEZ (grifo de Carlos). Qualquer um que tente plantar uma narrativa contrária age de má fé e com interesses terrivelmente anti-republicanos. Para bom entendedor meia palavra basta! (sic)", publicou Carlos em seu Twitter na noite desta terça-feira (29). Horas antes, Jair Bolsonaro havia dito o contrário: "O vídeo não é meu, esse vídeo apareceu, foi dada uma olhada e ninguém percebeu com atenção que tinham alguns símbolos que apareciam por frações de segundos". – Época

Publicidade

Militares revoltados gritam “Bolsonaro traidor” durante votação de reforma na Câmara

Uma grande confusão tomou conta da comissão especial que debate a reforma da previdência dos militares nesta terça-feira (29) na Câmara dos Deputados. Diante das manifestações dos deputados governistas, em especial do líder do governo na Câmara, Vitor Hugo (PSL-GO), os praças, militares da reserva e parentes de militares causaram grande confusão no colegiado. “Bolsonaro traidor”, foi um dos principais gritos entoados pelos manifestantes. Um dos principais pontos de atritos do texto está no privilégio às altas patentes. O governo reconhece as vantagens, mas afirma que elas seguem o critério da meritocracia. – Congresso em Foco

Garotinho e Rosinha são presos em casa, na Zona Sul do Rio

A Polícia Civil do RJ prendeu, na manhã desta quarta-feira (30), os ex-governadores Anthony Garotinho e Rosinha Matheus. O casal estava em casa, no Flamengo, na Zona Sul do Rio. Os mandados de prisão preventiva foram cumpridos às 6h30. O casal deixou a residência às 6h50. É a quinta vez que Garotinho é preso, e a terceira de Rosinha. Na terça-feira (29), os desembargadores da 2ª Câmara Criminal derrubaram o habeas corpus que mantinha o casal em liberdade, por dois votos a um, e expediram um novo mandado de prisão. A Justiça atendeu a um pedido do Ministério Público, que afirma que o casal está interferindo nas investigações - incluindo ameaças a uma testemunha-chave. – G1

Publicidade

Forças Armadas prenderam 127 pessoas em ações de combate a fogo na Amazônia

As ações coordenadas pelas Forças Armadas entre 24 de agosto e 24 de outubro, para o combate dos incêndios na região amazônica, resultaram na detenção de 127 pessoas. O dado foi informado nesta terça-feira, 29, pelo Ministério da Defesa. No total, segundo informações da Pasta, 1.835 focos de incêndio foram combatidos durante os dois meses das operações do que o governo batizou de Operação Verde Brasil. O efetivo no período chegou a 10 mil pessoas, entre militares integrantes de agências municipais, estaduais e federais, segundo a Defesa. Na logística, foram usadas 467 viaturas, 37 aeronaves e 159 embarcações. Além das 127 pessoas presas, foram apreendidos 178 embarcações. – UOL

17 pessoas são mortas pela PM em Manaus na madrugada

Dezessete pessoas foram mortas pela Polícia Militar do Amazonas na madrugada desta quarta-feira (30), em Manaus. Segundo a Secretaria de Segurança, as mortes aconteceram após troca de tiros entre policiais e um grupo de traficantes de uma facção criminosa que atua no Estado. Nenhum PM ficou ferido e as viaturas que atuaram na ação não têm marcas de bala. A polícia disse que o grupo se preparava para cometer homicídios de rivais com o objetivo de tomar o controle de áreas de tráfico no bairro Crespo, região de grande conflito na cidade. De acordo com o comandante geral da PM, coronel Ayrton Norte, a polícia recebeu a denúncia de que cerca de 50 pessoas armadas estariam em um caminhão baú, em direção a um beco conhecido como JB Silva, na Rua Magalhães Barata, entre os bairros Crespo e Betânia, na Zona Sul. – G1

Publicidade

Criança é morta a facadas em porta de escola em Minas Gerais

Uma criança de 5 anos foi assassinada com facadas na porta de uma escola, em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, na manhã desta quarta-feira (30). De acordo com a Polícia Militar (PM), Moabe Edon Pinto Nogueira Souto, de 25 anos, foi preso como suspeito do crime. Ainda segundo a polícia, uma mulher também foi atingida pelos golpes de faca. A perícia da Polícia Civil foi acionada e agentes do Instituto Médico-Legal (IML) recolheram o corpo. – G1

PM encontra pé de maconha plantado dentro de bota no Paraná

Dois pés de maconha foram apreendidos na noite desta segunda-feira (28), em Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais do Paraná. A apreensão foi feita pela Polícia Militar (PM) após a abordagem de dois homens. Um dos pés de maconha estava plantado dentro de uma bota. A polícia informou que a abordagem foi feita durante um patrulhamento no bairro Órfãs. Junto com os homens, os policiais encontraram porções de cocaína e maconha. Os homens foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil de Ponta Grossa, ouvidos e liberados. – G1

Mundo

Sete médicos são acusados de homicídio por recusarem fazer aborto na Itália

Valentina Milluzzo morreu em 2016. Ela estava grávida de gêmeos, mas os especialistas já sabiam que os bebês não tinham chance de sobrevivência. Ainda assim, sete médicos se recusaram a fazer o aborto e a salvar a vida de Milluzzo. Agora, esses sete médicos serão julgados por homicídio doloso, quando há a intenção de matar. Na Itália, o aborto é legalizado desde 1978, contudo os profissionais podem se recusar a fazer o procedimento alegando "objeção moral". O chefe do departamento de obstetrícia do hospital de Cannizzaro, onde Milluzzo morreu, afirmou na época que a morte não foi causada pela postura dos médicos e que eles seguiram o protocolo. Já Salvatore, o pai de Valentina, diz que isso é mentira. – UOL

Publicidade

Restaurante alemão serve bolo de maconha em funeral

Um velório no nordeste da Alemanha terminou no hospital para alguns dos presentes, involuntariamente chapados. Após o funeral, acidentalmente lhes foi servido um bolo feito à base de haxixe, segundo informou a polícia de Rostock nesta terça-feira (29). As autoridades relataram que, após o enterro em Wiethagen, os participantes da cerimônia foram a um restaurante para um café com bolo, uma tradição entre os alemães. Contudo, após comerem o bolo, 13 pessoas – incluindo a viúva do homem que acabara de ser enterrado – passaram a sentir náuseas e tonturas e precisaram de atendimento médico. – DW

E mais

Aos gritos de ‘Liberdade’, DJ Rennan da Penha vence canção do ano no Prêmio Multishow

O DJ Rennan da Penha, que cumpre pena desde abril por associação ao tráfico de drogas, venceu o Prêmio Multishow de Canção do Ano por "Hoje Eu Vou Parar na Gaiola", além do prêmio Produtor do Ano. A plateia e os artistas que receberam o prêmio por Rennan e MC Livinho agradeceram o apoio e pediram a liberdade do DJ. Em março, a Justiça do Rio de Janeiro determinou a expedição de mandado de prisão de Renan Santos da Silva, mais conhecido como DJ Rennan da Penha, um dos idealizadores do famoso "Baile da Gaiola". "Estou muito feliz. Com certeza, isso vai revigorá-lo. Com certeza ele não esperava isso. Esse prêmio vai dar bastante força a ele", disse a esposa do DJ. "Só queria que o Rennan estivesse aqui porque ele merece. Viva a favela! DJ não é bandido. Liberdade para Rennan da Penha!", disse o empresário de Rennan, entre gritos de "Liberdade!" da plateia. – UOL