Skrillex Uniu Todas as Tribos no Segundo Dia de EDC Brasil
Luana Dornelas

FYI.

This story is over 5 years old.

Skrillex Uniu Todas as Tribos no Segundo Dia de EDC Brasil

Sonny John Moore juntou funk, pop, hip-hop e até sertanejo transformando o festival numa pistona de todos os gêneros.

A cobertura do Electric Daisy Carnival Brasil 2015 no THUMP é um oferecimento de Smirnoff Ice Storm.

O tom do segundo dia da primeira edição do Electric Daisy Carnaval Brasil foi ditado pelas mudanças climáticas: a chuva, que ia e vinha durante o festival, teve momentos de força e, ainda no começo da festa, às 19h, chegou a parar temporariamente os shows. Mas nem mesmo a água que caiu desanimou a nova geração raver que encheu o Autódromo de Interlagos na noite de sábado (5).

Publicidade

Com um público consideravelmente maior que o do primeiro dia do EDC, a galera teve alguma dificuldade para ter acesso ao Autódromo de Interlagos. As filas para as brejas e brinquedos também se estenderam um pouco mais, mas havia espaço pra circular, dançar e fazer muitas selfies no EDC.

No palco bassPOD, deu pra se empolgar bastante em sets como o do GTA e Crizzly, que fizeram as caixas vibrarem com drum and bass no ouvido da galera. O Vintage Culture tocou um set bem diversificado no neonGARDEN e o palco principal contou com pérolas como Above & Beyond e o onipresente Steve Aoki (sentimos falta da bela arte que o Romero Britto fez pro DJ atirador de bolo). Mas ainda faltava um show que unisse todas as tribos.

E foi isso que o Skrillex fez a partir da 1h, quando abriu seu set no kineticFIELD com o clássico funkeiro de Cidinho & Doca, "Rap das Armas". Não teve lama capaz de conter a galera que se postou na frente do palco e respondia a cada pedido do "mestre" de levantar as mãos ou gritar.

Leia: "Como o New York Times nos Lembrou que É Possível Levar o EDM a Sério"

E nem era preciso estar lá na frente pra empolgar: o produtor soube atrair a atenção do público misturando um pouco de tudo. Rolou remix de vários hits, como "Hotline Bling" do Drake e "Where Are Ü Now" do seu Jack Ü, enquanto o DJ mandava seus característicos drops e o EDMzão que de fato animava a galera. Quando o desfile de sucessos que passavam por sons da Rihanna, Beyoncé e Kendrick Lamar já parecia maravilhoso o bastante, Sonny John Moore meteu um "Bololo Hahaha", do MC Bin Laden e até encontrou espaço pra um "Eu Quero Tchu, Eu Quero Tcha", do João Lucas & Marcelo.

Publicidade

Leia: "'Eu Não Sei se o Bin Laden Sabe Quem eu Sou', Diz Diplo"

Com a alma lavada, literalmente, os new clubbers continuaram circulando entre os três palcos do EDC Brasil que só chegaria o fim com o raiar do dia. Segundo dados oficiais do evento, 90 mil pessoas passaram pelo Autódromo de Interlagos entre os dois dias do parque de diversões EDM. Bem-vindo EDC, que o festival tenha vida longa no Brasil.

Para relembrar lindos momentos do festivalão, separamos aquela galeria de figurinhas do EDC Brasil:

Confira os melhores momentos do festival:

Siga o THUMP nas redes Facebook // Soundcloud // Twitter.