FYI.

This story is over 5 years old.

Ouça ‘Rasterinha #3’, a nova coletânea do Funk na Caixa

Renato Martins, o chefe da label, fala sobre a trajetória do subgênero do baile funk.

Nota da edição: Renato Martins, o chefe do Funk na Caixa, fala sobre o surgimento do subgênero do funk que deu origem a compilação 'Rasterinha #3', que armou com oito dos melhores representantes da rasterinha. São quatro músicas inéditas dos produtores DJ Tide e MC Tha, Pachamama, MC R1, ChuCko e outras quatro faixas já lançadas durante 2015, com músicas de Carlos e Maffalda, Chernobyl e Jimmy Luv, Kill the Bass e DJ L.B. Confirme a sua presença no evento de lançamento da coletânea que acontece nesta sexta (18), em São Paulo.

Publicidade

Desde que ouvi a primeira música de rasterinha, em meados de 2013, lá o Rio Parada Funk, nunca imaginei que o ritmo tomaria o papel protagonista do baile funk. Na época, escrevi esse texto pra falar mais do movimento que ainda não tinha nome – os produtores chamavam de axéfunk e raggafunk, só o DJ BamBam que falou 'rasterinha' (numa referência ao som rasteiro dos anos 90) e achei a sonoridade legal para o som. Se você ainda não conhece, posso te ajudar: a rasterinha é um funk bem arrastado, na casa dos 96 BPM, com uma caixa mais percussiva e suingada. É bom pra dançar e essa foi a primeira vez que os produtores de funk mudaram a batida do tamborzão.

Dois anos se passaram desde aquele momento, e agora eu posso confirmar: a rasterinha não tomou o lugar o tamborzão — e nem vai tomar.

Assim como o funk melody, a rasterinha é uma variação do baile funk. Com batidas arrastadas, ela segue algumas características do seu genitor. Diversos produtores e MCs ainda usam o mesmo 'loop' nas suas músicas — uma característica do baile funk, desde os seus primórdios com o Voltmix. Já, outros produtores caíram de cabeça no movimento da rasterinha como o MC Delano e o MC R1.

Delano usa muita influência do samba nas suas músicas. No sucesso "Na Ponta Ela Fica" há pandeiro e cavaco, sobre a batida percussiva. Já R1, usa influências do pagode baiano nas suas músicas. A "Treme Bunda", lançada em 2013, conversa bem com o 'Funketon' e o com a rasterinha.

Como era de se prever, muitos artistas arriscaram uma música de rasterinha pra conquistar seu público, mas depois continuaram a carreira no baile funk tradicional — a rasteirinha surge no repertório dos funkeiros como uma tentativa de uma batida diferente. Se a música do verão 2015 foi a 'Pararatibum' da Mc Tati Zaqui, a de 2016 ainda não foi anunciada pela rasterinha. Talvez esse ano o forró safado do Wesley domine os corações apaixonados.

Tracklist:
1. DJ Tide e MC Tha – "Pra Você"
2. Chucko – "Rasterinha pa la Niña"
3. Pachamama – "Nissi Nissi"
4. Chernobyl e Jimmy Luv feat. Sistah Mo Respect – "Põe a Mão pra Cima"
5. Mc R1 – "As que Dão, Dão"
6. Carlos e Maffalda – "Chega"
7. DJ L.B. feat. Mc Luizinho – "Dedinho pro Alto"
8. Kill the Bass feat. Lester – "Sem Censura"

O Funk na Caixa está no Facebook // Soundcloud // Twitter

Siga o THUMP nas redes Facebook // Soundcloud // Twitter.