FYI.

This story is over 5 years old.

Edição de Confinamento

Gatinha Pequenininha, Espírito Gigante

Entramos em contato com Christine Agro, vidente de animais famosos, para analisar o ser celestial da Lil Bub e dar alguns conselhos.
14.1.14

Se você já passou algum tempo na internet, provavelmente sabe tudo sobre a Lil Bub. A linda gatinha — que será eternamente um filhote por causa de suas diversas anormalidades genéticas — conquistou os corações de milhões por meio de fotos e vídeos que se espalharam pela web como uma doença de fofura contagiosa. Ela também já apareceu em programas de TV como Good Morning America e teve encontros com seus fãs promovidos por todo os EUA.

A VICE acompanha essa gatinha superlativamente fofa há algum tempo e lançou recentemente o Lil Bub & Friendz, um documentário que registra as viagens e experiências da Bub e Mike Bridavsky, seu fiel dono, que tem cuidado de seus muitos problemas de saúde. Ele doa grande parte do dinheiro que ganha com a fama da Bub para instituições que resgatam animais.

Publicidade

Nosso documentário Lil Bub & Friendz ganhou o Prêmio de Melhor Filme do Tribeca Online Festival. Logo em seguida, em preparação para a próxima etapa da fama da Bub, entramos em contato via Skype com Christine Agro, vidente dos animais famosos, para analisar o ser celestial da Bub e dar alguns conselhos.

Christine Agro: Você pode dizer seu nome completo três vezes, por favor? 
Mike Bridavsky: Michael Gregory Bridavsky, Michael Gregory Bridavsky, Michael Gregory Bridavsky.

E o que você gostaria de receber desta leitura?
O que tiver que ser recebido. Talvez algo que eu precise saber sobre a Bub ou a aventura que estamos vivendo.

É realmente uma aventura, um turbilhão. Quando olho para a Bub, vejo que ela tem muita luz emanando de seu coração e que muita luz entra nela. Parece que ela tem uma conexão que está além do que podemos ver e entender. Com certeza, ela tem uma missão. Vejo informações sendo canalizadas para ela sobre estar aqui e o papel que ela está desempenhando. Parece que ela tem um grande pacto com você. Tem um elemento de parceria. É muito rico e criativo, uma troca de energia muito equilibrada. Estou vendo quanta transformação e diferença ela faz na vida das pessoas, vejo ondas que emanam e emanam e emanam. Sabe, ela tem essa estatura pequenininha, mas o que vem dela é muito grande, é imenso. Ao interagir com ela, as pessoas sentem isso — não que elas apenas se sintam melhor, é como se elas se aceitassem mais depois de interagir com ela.

Publicidade

Vejo um grande espírito nesse corpinho. Existe um elemento felino, mas também uma outra dinâmica muito maior aí. Não que a energia felina seja pequena, mas tem uma grande força que parece mesmo vir de um lugar maior, como se ela fosse algo de que o mundo necessite neste momento. Existe uma pureza nela. Ela é curiosa em relação a tudo isso — o que é, o que somos, o que estamos fazemos, como fazemos? Mas ela não está aqui só para ajudar a todos Ela tem seu próprio propósito e lições a aprender nesta vida.

Parece que ela fica um pouco ansiosa ou nervosa quando se separa de você, quando é colocada em uma situação e não compreende bem qual é o propósito daquilo. Seria bom você explicar a ela previamente o que vai acontecer, quando ela talvez tenha que ser colocada em algum lugar fora do seu alcance. Ela tem muita tolerância.
Tem mesmo.

Ela tem senso de humor. Tem algum chapeuzinho que você coloca nela?
Não.

Tem alguma coisa relacionada a um chapeuzinho. Parece… É um sombreiro? 
[Risos] Não. Quer dizer, as pessoas muitas vezes pedem para colocar sombreiros nela…

É, é um sombreirinho. E tem um senso de humor, mas também um grande não faça isso.
Eu nunca coloco nada na Bub, é uma regra entre nós.

Ok, isso é bom, porque isso a incomoda. Mas ela tem senso de humor. Posso examinar o corpo dela?
Claro.

Estou olhando o pulmão dela e tem muita tristeza, além da perda de outras pessoas que ela está atraindo no espaço dela. Parte disso fica presa ou enganchada. Então, vou limpar algumas coisas e dar a ela uma forma diferente de lidar com a situação caso ela queira continuar nisso. Uma coisa que você deve perceber quando ela absorve muita energia é que isso cria uma fadiga, um peso. Qualquer pessoa pode fazer o trabalho energético que eu faço, então, o que você pode fazer é fechar os olhos, visualizar a forma dela e a imagem de um ímã tirando essas coisas dela. Depois que ela participar de um encontro, pode ser bom limpá-la energeticamente.
Comecei a estudar um pouco de Reiki. Nos encontros, depois da primeira meia hora, ela cai no sono — mas percebo que é mais do que estar só fisicamente cansada, ela fica mentalmente cansada. Então, fazemos uma pausa e voltamos em cinco minutos, e ela já se recupera.

Publicidade

Não sei muito sobre Reiki. É possível focar em áreas? 
Sim.

Ok. Então o pulmão é um bom lugar para concentrar, porque é onde ela segura a perda emocional, a mágoa e a tristeza. Tem um pouco de energia raivosa no fígado… com certeza isso não é dela, isso não pertence a ela de forma alguma. Com quantos anos ela está? 
Quase dois.

Deixe-me vasculhar e limpar a aura dela, ver o que tem aí. Muitas imagens estão sendo atiradas nela, não vejo como imagens ruins, acho que é porque ela tem muita visibilidade e muitas pessoas a veem e observam. Ela já fez algum trabalho com crianças com autismo? 
Não diretamente. Ela tem alguns fãs que entram em contato que têm síndrome de Asperger ou autismo. Estamos quase conseguindo um certificado para que ela possa trabalhar com cura terapêutica.

Legal. Sabe, já fiz muito trabalho com crianças que têm síndrome de Asperger ou níveis de autismo e tem uma certa dinâmica energética que vejo quando olho para elas… Acho que elas veem uma qualidade na Bub com a qual conseguem se conectar e se identificar. Parece que tem uma coisa muito poderosa e grande aí em termos do trabalho que ela pode fazer. Tem alguma coisa em relação à saúde dela que você quer verificar? 
A saúde dela é o que monitoro constantemente. Acho que os órgãos dela estão bem. Mas ela tem problemas musculares e os ossos são bem deformados, e é difícil avaliar o que está causando isso — se ela tem uma doença óssea ou se alguma coisinha está machucando o corpo frágil dela. Por exemplo, algum tempo atrás ela não estava conseguindo andar e gritava, seu corpo todo ficou enrijecido e ela ficou cinco dias sem conseguir andar. Foi horrível. Descobri que tinha uma garra crescendo dentro da pata dela e o estresse da dor fez com que todo seu sistema muscular meio que entrasse em colapso e tensionasse. Ela se recuperou e fez fisioterapia, e agora ela está bem. Ela está andando melhor do que estava há algum tempo. Mas fico pensando se a condição óssea dela vai piorar ou se ela já se desenvolveu completamente e vai ficar nesse estágio. Não sei se você consegue avaliar isso, mas…

Publicidade

Você sabe algo específico sobre o problema ósseo que ela tem? 
Meu veterinário e meu especialista acreditam que seja osteopetrose. Existem poucos casos da doença em gatos. Eles dizem que os ossos dela podem continuar a crescer, se deformar, ficar mais volumosos e, ao mesmo tempo, mais frágeis. O que me disseram na primeira vez que a levei no especialista foi que ela estava se deteriorando muito rapidamente e que dentro de semanas ela não conseguiria mais andar. Foi então que comecei o Reiki. Eu não tinha escolha. Ela respondeu muito bem e, sinceramente, está melhor agora do que estava seis meses atrás. Ela praticamente consegue correr e brincar, algo que ela já não fazia há algum tempo. Ela está mais ativa também, o que é ótimo e vai totalmente contra o que o especialista dizia.

Ela com certeza responde bem ao trabalho energético. Estou vendo que qualquer tipo de peso nos ossos, qualquer tipo de tensão no corpo dela, contrai os músculos e pressiona os ossos. Você está fazendo mais alguma coisa por ela?
Estamos experimentando um tratamento novo chamado anel Assisi. É um anel que libera pulsos eletromagnéticos. É basicamente como um anti-inflamatório completamente seguro. Ela toma prednisona às vezes quando as coisas pioram, mas tento não dar remédio para a dor quando ela não precisa.

A prednisona pode ser um pouco da energia que identifiquei no fígado. Concordo, use só quando ela precisar.
Quando ela estava tensionada por causa da dor, era possível perceber que ajudava bastante. Mas também consigo ver quando ela não precisa mais e aí interrompo o uso.

Publicidade

Quando ela estava toda tensa, você tentou o Reiki?
Tentei. Mas, para isso, chamei a terapeuta que fez Reiki nela pela primeira vez. Ela chegou e disse: “Acho que você não precisa se preocupar. Tem outra coisa que não estou conseguindo identificar”. Eu tinha certeza e disse: “Não, é isso, é o problema que ela tem nos ossos. Está afetando ela”. E a terapeuta disse: “Não, eu realmente acho que é outra coisa”. Mas a Bub estava péssima, não conseguia andar, e eu pensei que tinha que examinar a Bub com urgência. Aí vi a garra e pensei que se tivesse visto quatro dias antes teria sido muito melhor.

Não que ela precise sentir dor para ter experiências e lições, mas você sabe que pode ter acontecido algo nesses quatro dias que ela tenha conseguido mudar ou chegar a uma forma diferente de vivenciar. Tento sempre lembrar, para mim e para outras pessoas, que estamos sempre trabalhando para aprender, curar, crescer e não sermos tão duros com nós mesmos.
Foi um aprendizado. E ela está melhor, então tudo bem.

Ok, mais alguma coisa? 
Acho que é só isso.

Bom, muito obrigada pela oportunidade de conhecê-lo e avaliá-la. Você já sabe disso, mas ela é muito especial.

Assista ao nosso vídeo sobre a Lil Bub e seus broders:

Lil Bub & Friendz