Noticias

Boletim Matutino da VICE

Tudo o que você precisa saber sobre o mundo esta manhã com curadoria da VICE.
12.4.18
Fabio Teixeira

Brasil

Pobreza extrema no país aumenta 11% e atinge 14,8 milhões de pessoas

Apesar da queda da inflação e do início de recuperação da atividade econômica, a pobreza extrema continuou se alastrando pelo país em 2017. Levantamento da LCA Consultores, a partir dos microdados da Pnad Contínua, divulgada ontem pelo IBGE, mostra que o número de pessoas em situação de extrema pobreza no país passou de 13,34 milhões em 2016 para 14,83 milhões no ano passado, o que significa aumento de 11,2%. – Valor

Publicidade

Mulher de coronel pagou em dinheiro vivo obra de filha de Temer, diz fornecedor

A arquiteta Maria Rita Fratezi, mulher do coronel João Baptista Lima Filho, amigo de Michel Temer, pagou em dinheiro vivo despesas de reforma na casa de uma das filhas do presidente, segundo relato de um dos fornecedores da obra ao jornal Folha de S. Paulo. A Polícia Federal investiga a obra no imóvel da psicóloga Maristela Temer sob a suspeita de que tenha sido bancada com propinas da JBS. Fratezi e Lima foram alvo da Operação Skala, deflagrada em 29 de março, que apura suposto esquema de corrupção para beneficiar empresas do setor portuário com a renovação de concessões públicas. O coronel foi preso por três dias no fim de março e a esposa, intimada a depor. Os dois ficaram em silêncio diante dos investigadores. – Folha de S. Paulo

Justiça Federal nega pedido de prisão para amigos de Temer

A Justiça Federal negou pedidos do Ministério Público, que queria a prisão preventiva de dois amigos do presidente Michel Temer, o advogado e ex-assessor da Presidência José Yunes e o coronel aposentado da Polícia Militar de São Paulo João Baptista Lima Filho. A decisão da 12ª vara federal do DF, negando os pedidos de prisão, é da última segunda-feira (9). O Ministério Público também tinha pedido a prisão preventiva do ex-deputado Rodrigo Rocha Loures, ex-assessor de Temer; do ex-deputado Eduardo Cunha (MDB-RJ); do ex-ministro Geddel Vieira Lima; e do ex-deputado Henrique Eduardo Alves (MDB-RN). Esses pedidos também foram negados pela Justiça. – G1

Publicidade

Justiça intima Temer a depor como testemunha de defesa de Cunha e Alves

O juiz federal Adrian Soares de Freitas, da 14 ª Vara Federal do Rio Grande do Norte, intimou o presidente Michel Temer a depor como testemunha de defesa de Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves em processo que corre no Rio Grande do Norte contra os ex-deputados do MDB. Temer foi intimado a falar como testemunha de defesa de Cunha e Alves. Na intimação, o juiz indaga Temer sobre a disponibilidade de o presidente depor nos dias 12 ou 13 de abril. A defesa do ex-interino pede para que ele deponha por escrito. – G1

STJ manda inquérito de Alckmin para Justiça Eleitoral e tucano se livra da Lava Jato

A ministra Nancy Andrighi, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), determinou nesta quarta-feira (11) que o inquérito que investiga o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin seja enviado à Justiça Eleitoral do estado. A Procuradoria Geral da República havia pedido ao STJ que enviasse à primeira instância as investigações de governadores que haviam renunciado aos cargos para se candidatar às eleições de outubro – porém, não para a Lava Jato. No caso de Alckmin, o inquérito foi aberto após a delação da Odebecht. Delatores disseram que a construtora teria repassado dinheiro para campanhas de Alckmin ao governo paulista e que as quantias não teriam sido declaradas na prestação de contas. – G1

RS aprova lista pública de condenados por violência contra mulher

Publicidade

Nessa terça-feira (10) foi aprovada na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, a lei que determina a criação de uma lista pública de condenados por crime de violência contra a mulher. Os nomes dos agressores, juntamente com ssuas fotos e dados dos processos que sofreram, serão disponibilizados na internet. O PL 43 2017, de autoria da deputada estadual Manuela D' Ávila (PCdoB) ainda deve passar pela sanção do governador, José Ivo Sartori (MDB). A nova norma, que valerá apenas para o Rio Grande do Sul, foi inspirada na lei britânica criada após o caso Clare Wood, jovem inglesa estrangulada e incendiada pelo ex-namorado George Appleton, que ela conheceu no Facebook. – Universa

Mundo

Policiais dizem que ratos comeram 540 kg de maconha que sumiu na Argentina

Oito policiais foram demitidos após mais de meia tonelada de maconha desaparecer de um depósito na cidade de Pilar, na Argentina. Ao serem questionados, quatro deles deram a mesma justificativa para o sumiço da erva: disseram que ela foi comida por ratos. De acordo com o jornal argentino “Clarín”, a maconha estava no depósito havia dois anos e fazia parte de uma carga de 6 toneladas. Em uma recente conferência, porém, foi constatado que havia apenas 5,46 toneladas no local. O juiz Adrián González Charvay não se convenceu e pediu esclarecimentos a especialistas da Universidade de Buenos Aires, que garantiram que os animais jamais iriam confundir maconha com alimento. – G1

Espanha condena brasileiro por envolvimento com célula ligada ao Estado Islâmico

Dez membros de uma célula terrorista ligada ao grupo Estado Islâmico foram condenados pela Justiça da Espanha a até 12 anos de prisão nesta terça-feira (10). Dentre os condenados está o goiano Kayke Luan Ribeiro Guimarães. Três dos réus receberam penas de 12 anos de prisão pelo crime de formar uma organização terrorista na condição de dirigentes, enquanto os outros sete, entre eles o brasileiro, têm pena de 8 anos, por serem considerados apenas participantes. O brasileiro foi preso em 2014 quando estava tentando atravessar a fronteira da Bulgária com a Turquia para chegar à Síria. – G1

Australiano condenado por abuso de menores é descoberto após atropelamento no Rio

Condenado por abuso de menores e foragido da polícia, o australiano Christopher John Gott, de 63 anos, conseguiu escapar das autoridades da Austrália por 22 anos. Até ser atingido por uma Hyundai i30 preta nas praias de Copacabana, no Rio de Janeiro. Gott morava no Brasil com um passaporte falso há 20 anos quando foi descoberto literalmente por acidente: ele foi uma das 17 vítimas de um carro desgovernado que invadiu o calçadão na noite do dia 18 de janeiro e atingiu as pessoas que passavam por ali. Gott, que entrou em coma e nunca mais se recuperou, de entrada no hospital com o passaporte de Daniel Marcos Philips. O problema é que o nome não existia. A Polícia Federal australiana acabou analisando as digitais de Gott e descobriu quem ele era na verdade - um ex-professor de ensino médio que foi preso em 1994 após 17 denúncias diferentes de abuso sexual de crianças, incluindo uma acusação de estupro de uma criança menor de 14 anos e o abuso de um adolescente de 16 anos. – BBC