música

Exclusivo! The Dirty Coal Train: o amor é fodido, tóxico e eterno

"Summer Asphalt" até pode ser um (pequeno) desvio na habitual sonoridade da banda de Viseu, mas a tensão, o groove e o vício estão intactos neste primeiro single do álbum "Portuguese Freakshow".

Sérgio Felizardo

Pronto para entrares noutra dimensão? Preparado para um universo cinemático de amor sangrento no fio da navalha, escuridão e luz, Sailor e Lula e uma paixão tóxica em loop eterno? Não estás, estivesses, porque o circo está na estrada e os The Dirty Coal Train não esperam por ninguém.

Não esperam e têm pouca paciência para rodriguinhos, para palavras doces e xaropadas cor-de-rosa. Nunca tiveram, não era agora ao quinto disco, Portuguese Freakshow, que iriam ter. Neste primeiro single - retirado do álbum que nos chegará em formato duplo vinil através da Groovie Records em parceria com a Garagem Records -, "Summer Asphalt", o amor segundo Beatriz Rodrigues e Ricardo Ramos é feito de guitarras secas, ritmo arrastado e de uma tensão asfixiante, sombria, mas nem por isso menos viciante.

Um "desvio" ao habitual rock n' roll de inspiração punk e garage, assente num imaginário cinematográfico série B que, desde o início, norteia o caminho dos The Dirty Coal Train. Um caminho percorrido na estrada, nos palcos do país e do Mundo, de Viseu, terra natal, à América do Sul. O caminho dos proscritos, dos freaks, da criação sem barreiras, dos monstros, vampiros, psicopatas, dos extraterrestres que chegam em discos voadores dos anos 50 para destruir ou salvar o Planeta, dos verões quentes, húmidos, mortíferos.

The Dirty Coal Train. Foto por Sérgio Lemos

Garage Punk, surf & rock & roll nu, cru e directo. Sempre assim foi e não é o "desvio" de "Summer Asphalt" que altera a visão de Beatriz e Ricardo. Nem podia se tivermos em conta que a co-autoria do tema foi entregue a Carlos Mendes a.k.a. Kaló, dos The Twist Connection. Quanto muito está tudo ainda mais denso, mais aditivo, mais intoxicante.

Tal e qual a relação sobre a qual Beatriz canta. Tal e qual o ambiente exótico, mágico, do Club Noir, onde Francisca Marvão filmou o teledisco que dá à canção o enquadramento visual que esta merecia.

Corações selvagens, claro está! Faz um favor a ti próprio (ou dois): deixa-te engolir por "Summer Asphalt" e assim que puderes vê os The Dirty Coal Train ao vivo. Agradeces-nos depois.


Segue a VICE Portugal no Facebook, no Twitter e no Instagram.

Vê mais vídeos, documentários e reportagens em VICE VÍDEO.

Mais da VICE
Canais VICE