FYI.

This story is over 5 years old.

Precisaremos de uma Bandeira Quando Chegarmos à Marte

Um designer sueco sugere uma imagem para representar a união dos povos do planeta.
19.5.15

Quando pensamos no homem na Lua, é comum mentalizarmos astronautas curtindo o terreno esburacado a passos lentos e, atrás deles, um elemento icônico e colorido: a bandeira norte-americana.

O estudante sueco de design Oskar Pernefeldt, de 24 anos, não gosta desse conceito. Ele acha que a bandeira de uma única nação não é legal para tratarmos de missões espaciais. Quando astronautas vão além de nosso planeta, diz, não representam apenas seu país. Eles assumem o papel de embaixadores da Terra.

Publicidade

Então o jovem criou uma nova bandeira: a Bandeira Internacional do Planeta Terra.

Crédito: Oskar Pernefeldt/Flag of Planet Earth

Pernefeldt diz que a ideia surgiu quando pensou como as bandeiras que usamos hoje eram utilizadas em alto mar. "Estamos navegando em águas diferentes agora, então deveria ser relevante para nossas embarcações — as atuais espaçonaves — ter uma bandeira que represente de onde viemos, a Terra", disse. "Acho meio esquisito, na questão ética, ter bandeiras de diferentes países quando cooperamos tanto uns com os outros. A corrida espacial acabou."

Como se cria uma bandeira que represente todas as nações do mundo? Pernefeldt disse ter começado com ilustrações do planeta em si, mas o resultado não foi dos mais inspiradores. O designer notou que apenas duas bandeiras contam com uma imagem do território em si: Kosovo e Chipre. Versões mais antigas de uma possível bandeira terrestre também seguiam esta linha, como a criada pelo fundador do Dia da Terra, John McConnell.

Crédito: Oskar Pernefeldt/Flag of Planet Earth

Pernefeldt queria algo mais motivacional. O desenho dos anéis interligados pelo qual optou simboliza uma flor, que representa a vida na Terra e, segundo o sueco, também sugere uma espécie de ligação. Ele queria "mostrar que nossas vidas estão ligadas e o que fazemos tem consequências, negativas ou positivas". A cor azul, afirma, representa o oceano.

Embora a bandeira tenha ambições intergalácticas, seu conceito não é algo tão distante assim. Pernefeldt disse ter seguido as tradições da vexilografia (o nome chique da arte de criar bandeiras) em vez de fazer algo muito doido e inovador.

Crédito: Oskar Pernefeldt/Flag of Planet Earth

Pernefeldt criou a bandeira para seu trabalho de conclusão de concurso, mas fazer com que seja adotada oficialmente é outra história. "Ao criar uma bandeira, você tem um comprador ou cliente em vista", afirmou. "Mas eu não tenho. Ninguém pode reconhecer esta como uma bandeira da Terra."

Dependeria de uma agência como o Departamento de Assuntos Espaciais das Nações Unidas ou a NASA ou ESA decidir usá-la ou não. Pernefeldt diz estar feliz em trazer à tona a ideia de que deveríamos todos estar sob uma única bandeira.

Publicidade

Não que ele tenha algo contra bandeiras individuais. Na verdade, Pernefeldt também consegue visualizar um universo em que os terráqueos que visitarem Marte criem suas próprias bandeiras para seja-lá-o-que-for-equivalente-a-países no planeta vermelho.

Mas uma bandeira unificada poderia ser uma forma de passar adiante uma mensagem simples para quem estiver lá fora — e para nós mesmos: viemos em paz.

Assista: Quando a Humanidade se Mudará para Marte?

Tradução: Thiago "Índio" Silva