FYI.

This story is over 5 years old.

Cadu Tenório observa sua primeira década de carreira no disco duplo 'Rimming Compilation'

O artista sonoro, que lançou sua primeira demo no site Trama Virtual há 10 anos, lança dois álbuns que são tanto um reconhecimento quanto uma negação de seu trabalho até aqui.

Em setembro de 2006, o carioca Cadu Tenório lançou sua primeira demo no extinto site Trama Virtual. Desde então, o artista sonoro já lançou mais de quinze álbuns, sob diferentes alcunhas e com a colaboração de diferentes artistas. Nessa terça (6), o artista sonoro celebra os 10 anos de seu primeiro lançamento com a coletânea Rimming Compilation.

Rimming Compilation é um álbum duplo, mas um produto único. Acho que pode ser encarado de duas diferentes maneiras: primeiro, como uma observação da carreira de Cadu até aqui. O ponto de partida do álbum foram algumas sonoridades e timbres trabalhadas pelo artista no começo de sua carreira, segundo ele. O álbum foi produzido ao longo de dois anos; logo após o lançamento do álbum Vozes, em 2014.

Publicidade

Uma outra maneira de se encarar Rimming Compilation é como uma negação de tudo que o artista fez até então — tendo em vista que o álbum traz algumas técnicas de produção que nunca tinham sido usadas antes por Cadu: ele mistura samples retirados de outras músicas (como o de "Translatlanticism", do Death Cab for Cutie, em "アスカ") ou filmes a samples feitos originalmente por ele e gravou uma oficina que ministrou no Rio, em que conduziu um coral de berros (em "Nosza Wars"), um de sussurros e respirações; além de barulhos de objetos como cadeiras e garrafas d'água.

Rimming Compilation também é uma experiência dupla quando levamos em consideração os dois álbuns que a formam. Liquid Sky, a primeira parte, é uma construção de paisagens sonoras quase pop (aos parâmetros de Cadu Tenório, claro), ampla, universal; enquanto Phantom Pain trabalha com uma atmosfera mais pessoal e íntima.

O álbum será lançado por uma parceria entre os selos Sinewave (que está disponibilizando o download do álbum) e Brava. Ouça Rimming Compilation:

Em setembro de 2006, o carioca Cadu Tenório lançou sua primeira demo no extinto site Trama Virtual. Desde então, o artista sonoro já lançou mais de quinze álbuns, sob diferentes alcunhas e com a colaboração de diferentes artistas. Nessa terça (6), o artista sonoro celebra os 10 anos de seu primeiro lançamento com a coletânea Rimming Compilation.

Rimming Compilation é um álbum duplo, mas um produto único. Acho que pode ser encarado de duas diferentes maneiras: primeiro, como uma observação da carreira de Cadu até aqui. O ponto de partida do álbum foram algumas sonoridades e timbres trabalhadas pelo artista no começo de sua carreira, segundo ele. O álbum foi produzido ao longo de dois anos; logo após o lançamento do álbum Vozes, em 2014.

Uma outra maneira de se encarar Rimming Compilation é como uma negação de tudo que o artista fez até então — tendo em vista que o álbum traz algumas técnicas de produção que nunca tinham sido usadas antes por Cadu: ele mistura samples retirados de outras músicas (como o de "Translatlanticism", do Death Cab for Cutie, em "アスカ") ou filmes a samples feitos originalmente por ele e gravou uma oficina que ministrou no Rio, em que conduziu um coral de berros (em "Nosza Wars"), um de sussurros e respirações; além de barulhos de objetos como cadeiras e garrafas d'água.

Rimming Compilation também é uma experiência dupla quando levamos em consideração os dois álbuns que a formam. Liquid Sky, a primeira parte, é uma construção de paisagens sonoras quase pop (aos parâmetros de Cadu Tenório, claro), ampla, universal; enquanto Phantom Pain trabalha com uma atmosfera mais pessoal e íntima.

O álbum será lançado por uma parceria entre os selos Sinewave (que está disponibilizando o download do álbum) e Brava. Ouça Rimming Compilation:

Siga o THUMP nas redes Facebook // Soundcloud // Twitter.

Siga o THUMP nas redes Facebook // Soundcloud // Twitter.