Fotos de um festival de gente feia
Fotos

Fotos de um festival de gente feia

Anualmente, a Associação Mundial das Pessoas Feias reúne na Itália uma legião de seguidores em busca de acabar com o culto à beleza na sociedade moderna.
4.10.16

O vice-presidente Gedeone em seu Brut Mobile (feiomóvel). Todas as fotos por Mattia Micheli.

Esta matéria foi originalmente publicada na VICE Itália.

Piobbico é um pequeno vilarejo de Marche, uma região no leste da Itália que fica entre os Apeninos e o Mar Adriático. Cheguei lá no primeiro domingo de setembro, o dia marcado para o Festival dos Feios deste ano. Anualmente, centenas de pessoas se juntam nessa pequena vila para eleger o presidente da Associação Mundial das Pessoas Feias.

Publicidade

Fundado em 1879, e depois promovido como uma agência de casamento para as solteiras da cidade, o clube recentemente assumiu um tom mais zoeiro e às vezes satírico. A associação também ganhou uma ramificação global com 25 escritórios e mais de 300 mil membros pelo mundo, que visam desafiar o culto à beleza na sociedade moderna.

"Nossa organização é sobre não se levar tão a sério e lutar contra a noção de beleza como uma qualidade puramente estética", explicou o presidente atual, Gianni Aluigi. "Óbvio que nossos membros não são 'feios' no sentido clássico. Talvez não sejam bonitos, mas simplesmente brincamos com isso."

O presidente Gianni Aluigi no desfile anual em Piobbico.

Gianni continuou: "O que tentamos fazer é nos encontrar sempre que possível e ouvir centenas de pessoas, que nos escrevem sobre como é difícil conseguir um parceiro. Fazemos o melhor para levantar a moral delas, mesmo que nem sempre seja possível. Alguns dias atrás, por exemplo, uma senhora de 60 anos me escreveu contando exatamente quanto ganhava, descrevendo as propriedades que tinha e me pedindo para achar um parceiro pra ela. Claro, eu não tinha muito o que fazer nesse caso".

"Mas o fato de o clube existir e o número crescente de membros mostra que estamos lentamente conseguindo combater o preconceito", disse ele, com um certo orgulho na voz. "E por preconceito, quero dizer todo tipo de preconceito. Não só aquele envolvendo aparência física, mas o preconceito contra homossexuais, imigrantes, muçulmanos… qualquer minoria do mundo."

Publicidade

O fotógrafo Mattia Micheli e eu passamos dois dias entre o "povo feio" de Piobbico. Dá um saque nas fotos daquele já saudoso fim de semana.

Dino é um ex-triatleta e membro conhecido do clube, além do fundador do escritório em Ferrara, "onde tentamos lutar contra o culto da beleza nos esportes".

Mirco, o "Birra" (cerveja), um dos participantes do festival que faz campanha "contra a discriminação de crianças obesas nas escolas".

Marco, um morador de Piobbico que "não gosta de ser fotografado", fez uma exceção pra gente.

Esse cara segue o desfile todo ano de moto.

Matteo, um músico que disse trabalhar na trilha sonora do novo filme do Gérard Depardieu.

Esse participante se apresentou como Biscotto.

A praça de Piobbico durante o festival.

Samuel, membro do clube e candidato a presidente.

Gianpiero, outro membro conhecido do clube.

Bruno, um dos participantes do festival.

Dino, dessa vez curtindo uma piscina.

O letreiro de Piobbico, Hollywood style.

Tradução do inglês por Marina Schnoor.

Siga a VICE Brasil no_ Facebook, Twitter e _Instagram.