Organizar Festa de Rua
Ilustração feita por Flora Próspero / VICE Brasil
Volta às Férias

Guia para organizar legalmente uma festa na rua

Mastigamos o corre burocrático pra você.
3.12.18

Mais prático que uma festa em casa, é fazer a celebração na rua. Vai quem quer, todo mundo no clima de se divertir e poder passar umas horas tomando umas brejas, dançando e voltar numa boa depois. Além de unir a vizinhança, dá para chamar os amigos próximos e gastar um tempo de forma agradável.

Mas, e quando é você que decide ser o anfitrião da festa? Tem que pensar em todos os detalhes de imediato para que a festinha não flope e, muito menos, seja um fiasco. Sendo assim, reunimos todos os aspectos úteis para colocar seu rolê na rua, em qualquer cidade desse Brasilzão festeiro. Saca só:

Onde e quando

Saiba onde e quando vai ser o rolê. Tendo isso em mente, já vai dar para preparar o terreno e ir atrás das autorizações necessárias com a subprefeitura local. Geralmente, você consegue dar os primeiros passos fazendo uma busca na internet ou ligando no gabinete da sua região. É sempre importante pensar no acesso e na liberação perante ao município, senão a festa pode acabar muito antes do esperado e com uma visita da polícia.

Além de pensar como o público vai poder se deslocar, é preciso pensar no tráfego e em todas as situações possíveis. Ou seja, como vai ser o fechamento e liberação da rua ou espaço público, além dos reflexos que poderá ter o trânsito.

Ah, vale sacar também como vai ser o esquema de energia. Quais são os pontos na rua ou se vai ser necessário um gerador para dar conta.

Publicidade

Sim, tem uma burocracia chatinha, não dá pra negar.

Para quantas pessoas

É bom verificar quais os requisitos e custos cobrado pela prefeitura para autorizar a festa. Em São Paulo, por exemplo, para celebrações de até 250 pessoas, os documentos estão todos disponíveis pela internet e com as devidas orientações. Acima disso, o ideal é comparecer na subprefeitura e se informar para preparar toda papelada. A quantidade aproximada de pessoas presentes auxilia na contagem de banheiros químicos, ambulância e socorristas, caso seja um festão.

Cu$to$

Coloque no papel todos os possíveis custos da festa. Os gastos a se pensar são documentos, autorizações, profissionais terceirizados no geral e arrecadações de impostos e taxas.

Segurança

Outro fator fundamental pro rolê acontecer. Muitas vezes, como acontece em São Paulo, as festas em recebem o auxílio da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e da Polícia Militar. Isso vai da necessidade e do porte da festa. Logo, é bom pensar se vai ser preciso o auxílio de policiais durante o evento. Cada município tem as suas regras e custo de operação, fica esperto.

Rangos e drinks

O ideal, para que a galera se alimente, é certificar se a região já oferece alguns pontos de venda de comida ou chamar terceiros (ou a própria vizinha) para dar conta desse trampo. Alguns vendedores já estão licenciados pela prefeitura e outros não. Verifique com o órgão responsável da sua cidade para evitar dor de cabeça. E claro, bebida alcoólica só pra maiores.

Som

Se rolar um som ao vivo, lembre que o ECAD (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição) existe e que nas execuções de música em público são cobrados os direitos autorais. Aqui tem o link de todos os eventos e formas de execuções de músicas que são obrigadas a pagar as taxas ao ECAD.

Horário

Atentar-se ao horário é crucial. Tudo tem que estar minimamente pronto até a galera começar a chegar. E no final, é bom respeitar os horários de acordo com a Lei do Silêncio. Na capital paulista, o limite é até às 22h, em Olinda, Pernambuco, às 20h. O fim do evento deve ser justo também com o transporte disponível em cada região pra não deixar a galera na mão. Além disso, vale lembrar que no final tem que deixar tudo limpo, então já é útil pensar na disponibilização de lixeiras no local e quem ficará responsável pela limpeza geral. Deixar via pública suja após o período de uso é sinal de multa, hein.

Imprevistos

Sempre bom pensar que, no dia, tudo pode acontecer. A temperatura pode não ajudar, podem rolar atrasos com o pessoal, acidentes ou trânsito. Portanto, tente deixar tudo no esquema o quanto antes para evitar maiores preocupações depois e, no fim, poder curtir a festa nem que seja por um minuto.

Volta às Férias é o nosso especial que vai te ajudar a se preparar para o verão mais merecido da sua vida até agora. Saque tudo aqui.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.