Noticias

Martin Shkreli chorou antes de pegar sete anos de prisão

O "Pharma Bro" foi condenado por fraude e vai ter que devolver o álbum Wu-Tang que ele comprou em 2015, por US$2 milhões.
Crédito: AP Photo/Seth Wenig

Martin Shkreli, o “Pharma bro”, vai passar sete anos preso, decidiu um juiz nessa sexta-feira (9).

Shkreli, de 34 anos, famoso por aumentar o preço do remédio de AIDS em 5.000% em 2015, foi condenado por fraude no tribunal federal dos EUA no Brooklyn, em Nova York, em agosto de 2017. A condenação, no entanto, não está relacionada à manipulação de preços.

Depois que Shkreli mentiu para investidores em dois de seus fundos de cobertura e uma de suas empresas farmacêuticas sobre o desempenho dos fundos em 2015, ele perdeu o dinheiro deles e desviou fundos para pagá-los de volta.

Publicidade

O Juiz do Distrito dos EUA, Kiyo Matsumoto, já ordenou que Shkreli pague US$7,36 milhões ao governo – o montante que Shkreli fez no esquema de fraude – como parte de sua sentença na segunda-feira (5). Ele terá que devolver o álbum do Wu-Tang Clan que ele comprou por 2 milhões de dólares em 2015 e um quadro do Picasso.

Shkreli chorou durante a audição enquanto pedia desculpas a seus investidores.

"Eu não sou a mesma pessoa que eu era. Eu sei a diferença entre certo e errado. Eu sei o que significa dizer a verdade e o que significa mentir", disse ele, de acordo com a Associated Press. "Sinto muito, perdi a confiança de vocês. Vocês merecem muito mais."

Em uma conversa sincera com Matsumoto na audiência da sentença na sexta-feira, o advogado de Shkreli disse que às vezes quer abraçar seu cliente e às vezes quer socá-lo na cara, de acordo com a Associated Press.

A sentença de sete anos de Shkreli está abaixo da pena máxima possível de 20 anos. Os promotores pediram o juiz por 15 anos, enquanto o advogado de Shkreli queria apenas 18 meses.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.