Música

Exclusivo! Catarse, metamorfose e erotismo no regresso libertador de IAMX

Chris Corner, multi-instrumentista, vídeo-artista, produtor e fundador dos Sneaker Pimps, está de volta. O oitavo disco do seu projecto mais pessoal é um hino à vida depois da depressão.
02 March 2018, 5:00pm

Alimentados por uma profunda depressão, os dois anteriores álbuns do projecto IAMX, de Chris Corner, multi-instrumentista, vídeo-artista, produtor e fundador dos Sneaker Pimps, transportavam consigo uma aura sombria, negra, uma janela para um existência atormentada por demónios interiores. Agora, ao oitavo tomo, Alive In The New Light, Corner é um homem livre, recuperado, pronto a celebrar essa liberdade numa jornada intensa de auto-descoberta, assente numa música mais luminosa, cinemática, desmesuradamente visual, mas não menos tensa e poderosa.

Os sintetizadores apontam o caminho, a paisagem do deserto californiano, onde o disco foi gravado, baliza as emoções e a metamorfose torna-se por demais evidente no primeiro single lançado hoje, “Stardust” (videoclip abaixo), que abre o disco em modo cavalgada rítmica, com reminiscências do clássico "Personal Jesus", dos Depeche Mode.

Chris Corner. Foto por Gretchen Lanham

Alive In The New Light é todo ele uma fuga para a frente, um hino hedonista em nove temas, carregado de um erotismo omnipresente, de uma vontade de recuperar o tempo "perdido" para a escuridão, mantendo, ainda assim, as portas abertas à perdição, ao desejo, à vontade de descobrir o lado de lá. Ir mais fundo. A isto não é alheia a participação da modelo e tatuadora norte-americana Kate Von D em quatro faixas, como também não o é o lançamento de uma linha de merchandise erótico, inspirada no design da capa do disco, da autoria de Ryan Clark, do estúdio Invisible Creature, ou ainda a inclusão no alinhamento de Mile Deep Hollow, tema que figura na série televisiva How To Get Away With Murder, da ABC.

Há por aqui o tal cheirinho a Depeche Mode, a Björk, a Nine Inch Nails, mas também a latex, a sexo suado e a pico de festa, naquele momento em que estás no meio de uma pista de dança (do Metropolis ou assim) e parece que nada pode correr mal. Nunca mais.

"É como se tentasses consumir a pista até à última gota, perderes-te no ritmo, na libertação de elementos primordiais, pagãos, sem uma mensagem demasiado profunda", diz Chris Corner sobre "Body Politics", canção que transpira groove electro funk e nos sacode o corpo com uma espécie de nervoso miudinho a la Nine Inch Nails. A catarse de IAMX explica-se também assim. Corner está de regresso, mais teatral e transcendente que nunca, mas também mais humano, mais real e, definitivamente, mais vivo.


Segue a VICE Portugal no Facebook, no Twitter e no Instagram.

Vê mais vídeos, documentários e reportagens em VICE VÍDEO.