Noticias

132 dias sem ela: ex-PM e ex-bombeiro presos por caso Marielle

Alan Nogueira e Luís Claudio Barbosa foram presos sob a acusação de participarem do assassinato da vereadora carioca.

A Divisão de Homicídios do Rio de Janeiro (DH-RIO) prendeu na manhã de terça (24), o ex-policial militar Alan Nogueira e o ex-bombeiro Luis Cláudio Ferreira Barbosa, como suspeitos no crime que matou a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes, na noite de 14 de março deste ano.

A suspeita partiu de uma testemunha-chave, a mesma que tinha delatado o ex-PM Orlando Araújo, conhecido como Orlando Curicica. Segundo a testemunha, os dois acusados são considerados integrantes da milicia em que Curicica era o comandante e estariam envolvidos no caso Marielle. Os dois presos também são acusados de um duplo assassinato, cometido em fevereiro de 2017, no sítio de Orlando Curicica, em Guapimirim, no Rio de Janeiro.

Publicidade

Assista ao nosso vídeo sobre o assassinato de Marielle Franco:


O delegado da DH-RIO, Willians Batista falou à imprensa sobre a prisão do ex-PM e do ex-bombeiro, na manhã desta terça. Segundo o jornal O Globo, Nogueira estaria no carro que cercou o veículo em que estavam Marielle, sua assessora e o motorista Anderson, na região central do Rio de Janeiro, e disparou contra o carro.

Porém, Batista não confirmou a informação. "É prematuro dizer se estavam no carro mas foi apontado que de alguma maneira tinham participado do caso. Eles foram apontados como membros da organização.", disse ao portal G1.

A testemunha também revela que, mesmo após a morte de Marielle, outros dois assassinatos foram cometidos como "queima de arquivo": o do PM Anderson Claudio da Silva e Alexandre Cabeça.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.