FYI.

This story is over 5 years old.

As 10 Coisas que eu Amo na Noite do Rio de Janeiro

Will Dias está em t o d a s. O jovem estilêra que curte bem de rua, festas temáticas e que tais trocou São Paulo pelo Rio e lista suas 10 preferências pelo rolê carioca.
Yuri Mira

A internet tem uma capacidade historicamente inédita de amar ou odiar tudo e todos em intensidade faraônica (apesar de muitas vezes termos a impressão de que o Ódio Digital é muito mais valorizado que o Amor Virtual [exceto nudes]). Com isso em mente, além de um sutil desejo de provocar o tão gostoso buzz em comentários de Facebook, convidamos figuras icônicas das noites de São Paulo e do Rio para elencar o que, para eles, são os dez pecados capitais ou as dez coisas que amo em você do circuito de baladas (sim, BALADAS) das duas cidades. Tentamos deixar de fora os defeitos e qualidades de cenas muito distantes do que, colonizados que somos, conhecemos por clubbing scene, tipo, os rolês sertanejos, festa de universitário, etc. Na segunda instância da série, pedimos para que o jovem estilêra paulistano que vive no Rio, Will "Dentinho" Dias, contasse por que ele curte-curtir no Rio de Janeiro.

Publicidade

Meu nome é Willians, sou nascido e criado em São Paulo capital e atualmente moro no Rio. Sempre fui de sair muito à noite, nas duas cidades… Mas no Rio as pessoas são mais receptivas e simpáticas o que torna as festas mais agradáveis — e esse é o motivo da preferência.

10. Tudo liberado

Foto por Yuri Mira

No Rio rola muito um tipo de festa que todo mundo fica bem à vontade sem se preocupar com o outro, apenas curtindo a festa. Geralmente tem uma galera pelada, dançando livremente e isso não é problema pra ninguém, porque, afinal, cada um curte da maneira que quiser. Tem também as pessoas que ficam muito loucas e compartilham suas drogas com os outros no intuito de todos fiquem na mesma vibe.

Leia: "Até a Beyoncé Transa o Passinho"

9. Bôa DJ!

Foto por Anna Mascarenhas

É maravilhoso quando ouço em casa uma música de que gosto muito, como "Tour de France" do Kraftwerk, então chego na balada e o DJ surpreendentemente toca o mesmo som! Ou quando algum DJ, depois de algum tempo, sem lançar nada novo, chega com um set incrível!

Veja o Vídeo da Primeira Apresentação ao Vivo do Kraftwerk

8. Festas tropicais

Foto por Yuri Mira

No verão, no Rio de Janeiro, rola um outro tipo de festa, as mais tropicais são a cara dos cariocas. Festas em quiosques, na praia ou em casas com piscina que começam à tarde, pegando o pôr do sol, e acabam um pouco mais cedo que o comum. Geralmente só as festas em casa com piscina são pagas, o que é melhor ainda.

7. Lugares incomuns

No Rio rola muita festa que não se limita a boates fechadas e convencionais e acontecem em lugares diferentes como, por exemplo, uma estação de trem/metrô ou um casarão antigo e abandonado, cheio de história e com uma arquitetura diferentona.

Publicidade

6. Quanto mais purpurina, melhor

Foto por Anna Mascarenhas

Falo especialmente de algumas festas no Rio nas quais o público alvo é LGBTT/simpatizantes. Geralmente, as pessoas que frequentam são mais livres, dançantes, purpurinadas e rola uma decoração a mais no espaço. Além de tudo isso que já dá um up na festa, ainda tem a presença das drags sempre lindas que tratam todos superbem.

Leia: "Quem Você Pode Ser na Night? Um Perfil da Dani Glamour"

5. Diversidade

Foto por Yuri Mira

O Rio de Janeiro, assim como outros centros urbanos, tem a vantagem de ter gente de vários lugares. Você sai à noite e, se estiver aberto para conhecer pessoas, pode conhecer gente de outros estados e países. Isso é quase certo!

4. Além da música

Foto por Yuri Mira

No Rio sempre tem festas com outras formas de arte, como instalações artísticas, performances, bazares… Geralmente esse tipo de festa tem um ambiente mais propício para troca de ideias.

Leia: Um Guia Audiovisual pra Entender o Funk Carioca

3. Dance, dance, dance

Foto por Anna Mascarenhas

Festas nas quais o DJ está empolgadíssimo tocando e dançando e a pista inteira só mexendo de um lado pro outro é um saco! Uma coisa que dá tesão de se ver é aquela "pixta transante" bem típica de algumas festas cariocas, em que cada um dança do seu jeito (por mais diferente que seja) até o sol raiar (ou até depois disso).

2. Free beer

Foto por I Hate Flash

O Rio de Janeiro tem a fama de ter festas que começam mega tarde. Ainda que o evento seja marcado pra mais cedo, as pessoas só começam a chegar umas duas horas depois do horário marcado. A NÃO SER QUE tenha cerveja liberada! Ai todo mundo faz questão de chegar cedo.

Publicidade

Leia: "Namorar DJ Não É Legal, É uma Merda"

1. After crew

Imagem de Suryan Cury, do after da gravação do DVD Dennis, o David Guetta do Funk carioca.

Mesmo com seis horas de duração, algumas festas não são o suficiente para algumas pessoas (fritas). Os afters estão aí pra isso, e alguns são até melhores do que a própria festa. Em alguns casos no Rio, rola evento no Facebook pra quando acabar o primeiro round e você estiver muito louco já saber aonde vai gastar o restante da onda.

Siga o THUMP nas redes Facebook // Soundcloud // Twitter.