Como como xavecar à distância sem querer jogar o celular na privada

Tem jeitos muito mais divertidos de começar — e manter — uma conversa além de “e aí, rs”.
7.9.20
person looking at phone: How to Flirt on Dating Apps Without Wanting to Throw Your Phone in a Toilet
Foto por @marianarodr via nappy.co.

Nem preciso dizer por que paquerar pessoalmente estranhos não é uma boa ideia agora. As chances de trocar um olhar com outra pessoa de máscara e as coisas darem certo são pequenas na melhor das hipóteses, e um baita risco na pior.

Mas é possível — e pode até ser divertido — forjar uma relação romântica e sexual casual por aplicativos de encontros (e claro, os aplicativos de encontro “que não são realmente de encontro” como o Instagram, Twitter e TikTok).

Se a ideia de iniciar e participar de uma conversa por esses aplicativos parecer excruciante no momento... Primeira coisa, você não precisa fazer isso agora! Você pode voltar pra cá quando não for tanto o caso.

Se você quer realmente encontrar métodos mais interessantes e sensuais de sustentar uma paquera virtual (que é o ponto aqui), em vez de mandar mensagens monótonas de uma linha em outros meios de comunicação com distanciamento social: tem muitas maneiras de fazer isso! Não precisamos ultrapassar nossos limites (ou os limites dos outros) para forjar uma nova ligação. Só é preciso um pouco de imaginação — e disposição para fazer coisas diferentes (que é uma qualidade muito sexy para qualquer pessoa no geral).

Saiba o que você quer — e seja direto sobre isso.

A maioria dos aplicativos te deixa procurar por pessoas que não estão perto de você. Com o Lex, você pode procurar através de palavras-chave por pessoas do mundo todo. No OkCupid, você pode procurar por CEP. Você pode se fazer um agrado e comprar o Tinder Plus, que permite dar match com pessoas de qualquer lugar (quer dizer, por que não achar um rostinho bonito que mora em Paris, por exemplo?). Falando como alguém que vive na mesma cidade há dez anos: receber uma mensagem de alguém novo que não conhece minha ex? Aí sim.

Quanto mais claro você for sobre o que está procurando (e o que não está), mais cedo você vai achar conexão com alguém que está na mesma página que você.

Se você não tem interesse ou não pode encontrar com as pessoas pessoalmente, é bom dizer. Você também pode ser explícito sobre seu nível básico de interesse, disponibilidade e desejos. Dizer tudo que você quer é totalmente aceitável, tipo “Oi, estou procurando alguém para flertar à distância enquanto o COVID assola nosso país. Você topa?” E pronto.

Não pergunte o que está acontecendo. O que está acontecendo é uma pandemia global e revolução política, né. Esses assuntos vão surgir nas conversas, e sim, você podem falar disso! Mas talvez não seja bom começar com a paisagem infernal em que vivemos agora: Minha resposta para “E aí?” é complicada é um pouco deprimente, e não é algo que quero sair espalhando para um estranho na internet logo de cara.

Se as coisas derem certo num aplicativo de encontro, continue a conversa numa zona mais íntima.

Quando vocês dois estiverem interessados, passe do aplicativo para mensagem de texto, ligação ou até chat em vídeo. Isso vai facilitar papear durante o dia (se você quiser) em vez de deixar um monte de mensagens não respondidas no seu inbox. (E também facilita o sexting.)

Uma coisa em que acredito fortemente sobre levar uma paquera promissora para uma nova plataforma: Baixe o Snapchat. Acho o Snapchat um ótimo meio para mandar mensagem e conversar por vídeo. É um app mais casual, mas você pode ouvir ou ver seu crush, mas com todo mundo tendo controle de como quer ser visto/ouvido.

Troquem imagens banais do seu cotidiano.

Trocar imagens comuns do seu dia pode ser algo tão divertido e charmoso quanto mandar selfies. Não pense demais. Se estou com alguém — ou só pensado que um dia posso estar com essa pessoa — quero realmente ver o café da manhã especial que ela fez, a situação desastrosa na mesa de trabalho dela, e/ou uma foto do rosto fofo da pessoa tomando um drinque no final da noite. Já pedi selfies de crushes na fila da farmácia, esperando meu café no Starbucks ou só para a pessoa mostrar seu outfit (talvez isso te anime a vestir outra coisa que não seja esse pijama velho?).

Façam brincadeiras. (Não tipo “brincar com os sentimentos pessoa” — mais tipo escolher uma atividade boba para vocês se divertirem enquanto trocam mensagens).

Somos adultos — adultos extremamente entediados, com tesão e precisando se distrair. Usar a estrutura de um jogo para dar parâmetros para conhecer a outra pessoa pode aliviar isso, mesmo que por pouco tempo! Experimente:

Rosa, Botão, Espinho

Rosa, Botão, Espinho é uma alternativa bacana para a pergunta “Como foi seu dia?” Essa versão tem mais potencial para ter um vislumbre da vida da outra pessoa e ela ter uma ideia da sua. Cada pessoa compartilha sua “rosa” (uma coisa boa daquele dia), seu “botão” (uma coisa que poderia melhorar ou algo que ela está aprendendo), e seu espinho (a pior parte do dia dela, o que pode parecer negativo, mas é muito bom poder reclamar com alguém que está do seu lado).

Verdade ou Desafio

Você já baixou o Snapchat? Porque o aplicativo leva essa brincadeira para outro nível. Aqui vão alguns dos meus Verdade ou Desafio para jogar com o crush distante:

-Desafio: Mande uma playlista privada no Spotify.

-Verdade: Qual uma coisa constrangedora que você gosta?

-Desafio: Mande uma imagem sua lambendo alguma coisa, mas de um jeito sensual.

-Verdade: Como você demonstra afeição?

-Desafio: Me ligue e deixe uma mensagem de voz para eu ouvir amanhã.

-Verdade: Qual seu mantra sexual?

-Desafio: Me mande um subtweet.

-Verdade: Descreva um visual que te faz sentir poderoso.

Transar/Casar/Matar

Te desafio a pensar fora da caixa quando criar trios de coisas para Transar/Casar/Matar. Celebridades são legais e tudo mais, mas saber que meu crush não transaria com a Meryl Streep não diz muita coisa sobre ele. Tente TCM com conceitos/lugares/coisas, etc. Isso te dá a chance de discordar brincando ou lamentar que sim, a gente transaria com café gelado… mas depois ficaríamos arrependidos.

Algumas ideias:

-Café gelado, café quente, descafeinado

-Mullet, cabeça raspada, rabo de cavalo

-Caminhonete, conversível, Subaru

-Banho de banheira, banho de chuveiro ou não precisar tomar banho pelo resto da vida

-Vinho tinto, rosé, vinho branco

-Feta, cheddar, burrata

Troquem playlists!

Eu, pessoalmente, não ligo para o tipo de música que os outros ouvem. Mas ligo para criatividade e diversão, e essas são as energias que trago quando crio uma playlist para alguém que estou xavecando.

Mandar uma playlist do Spotify com suas músicas favoritas pode dizer muito sobre você, mas não estamos mais na escola. Vamos ser mais específicos. Aqui vão algumas ideias de playlist para mandar (ou pedir) para o seu crush online:

-Músicas para ouvir esperando a reunião por videochamada começar

-Músicas que tocariam na balada enquanto eu tento te cantar

-Músicas com que a gente transaria

-Playlist para o banho

-Qualquer piada interna pode ser uma playlist. Já mandei uma playlist chamada “Vou estar vivo”, que é uma fala específica de Gasparzinho (o filme, sim) que assisti ao mesmo tempo que meu crush.

Ache um mapa mais excitante para o território do sexting.

Finalmente chegamos no sexting! A joia da coroa do papel da tecnologia na nossa vida atual.

(Geralmente, dá pra saber de cara se uma conversa por texto está indo nessa direção, mas se você não tem certeza, basta perguntar — e aqui você tem um bom guia para todo o conceito de sexting e outras conversas picantes no geral).

Como sociedade, já passamos do ponto de trocar fotos dos genitais. Se você estiver com vontade, é aqui que o Snapchat entra para mostrar um pouco de movimento. Uma imagem da sua mão entrando na calça faz mais que uma foto inteira. Sua mão no elástico da roupa de baixo, uma imagem artística do seu peito, uma selfie depois do banho ainda molhado. Se você quer ousar, mande um Snap sem imagem, só com o som de você gemendo, e deixe a imaginação da outra pessoa fazer o resto.

É muito fácil criar cenários de longe. Mergulhe nessa! E se você estivessem numa festa de sexo em público, como seria? E se vocês estivessem numa viagem de carro e sentissem uma vontade urgente de transar num banheiro público? Se vocês se vissem num bar, o que aconteceria depois? Seja louco, seja criativo.

Olha, não importa como você paquera de longe: lembre sempre de se divertir.

Siga o Archie no Twitter.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.