Noticias

O Japão está dando casas abandonadas de graça

São mais de oito milhões de imóveis vagos espalhados pelo Japão.
Gavin Butler
Melbourne, AU
MS
Traduzido por Marina Schnoor
casa japonesa
Imagem via usuário da Wikimedia Cy21, licença CC 3.0.

Boas notícias, millennials pobres procurando uma casa para comprar: é hora de mudar para o Japão. Por quê? Porque o sushi é fresco, o clima é agradável e as casas são grátis.

Um número cada vez maior de imóveis desocupados no país está sendo listado para venda em bases de dados online conhecidas como “bancos akiya” – “akiya” significa “casas vagas” – com milhares de propriedades em condições relativamente boas sendo oferecidas por nada ou quase nada, segundo o Insider. Os preços de uma base de dados akiya em particular não ultrapassam 30 milhões de ienes (cerca de R$1 milhão), enquanto muitas propriedades estão listadas como “transferência grátis” pela soma de literalmente zero iene. Pague alguns impostos e algumas comissões de corretor imobiliário e a casa é sua.

Publicidade

Isso é parte de um esquema do governo para abordar uma crise de habitação única do país. Um relatório de 2013 descobriu que havia mais de oito milhões de propriedades abandonadas espalhadas pelo Japão, muitas delas em áreas regionais ou nos arredores de grandes cidades, segundo o The Japan Times. O Instituto de Pesquisa Fujitsu projetou que o número vai crescer para mais de 20 milhões em 2033 – quase um terço de todas as casas da nação.

Sabe-se que o excesso de akiya no Japão se deve em parte ao envelhecimento dramático da população. Enquanto mais e mais cidadãos japoneses batem as botas ou mudam para casas de repouso, mais e mais casas no país ficam vazias. Não há jovens o suficiente para preencher essa lacuna e os que estão presentes levam mais tempo para formar famílias.

Outro fator é a superstição. Propriedades associadas com tragédias como suicídio, assassinato ou “mortes solitárias” são consideradas de má sorte na cultura japonesa, o que torna mais difícil vendê-las e alimenta o número de imóveis vagos que vão lentamente decaindo pelo país. Em alguns casos os governos locais até oferecem subsídios para quem quiser ocupar e reformar propriedades mais velhas. Em outros, as casas não saem tecnicamente “de graça” até que você as alugue por um número de anos, aí a propriedade é considerada sua, segundo o blog imobiliário japonês Rethink Tokyo.

Ainda assim, mesmo com todos os incentivos, o consenso é que o problema das akiya no Japão vai piorar antes de melhorar. E com a oferta mais alta que nunca e a procura mais baixa que nunca, os preços de casas térreas vão continuar despencando.

Siga o Gavin no Twitter e Instagram.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.