FYI.

This story is over 5 years old.

Rap é compromisso: 13 anos sem Sabotage

No último fim de semana, manos e minas colaram no 12º tributo ao Maestro do Canão, evento que não deixa calar uma das vozes mais importantes do rap nacional.
26.1.16

Ainda era cedo quando a rua em frente à Casa do Norte na favela do Canão (sim, Brooklin), começou a ficar cheia. A polícia apareceu pra saber o que estava rolando por lá, mas a documentação junto a subprefeitura de Santo Amaro dava o aval para a festa acontecer.

Estamos falando da 12º edição do tributo ao Sabotage (1973-2003), um dos rappers mais importantes do brasil, morto no dia 24 de janeiro de 2003. Passada mais de uma década de sua morte, seu flow continua a ecoar e, por isso, no último fim de semana, manos e minas de várias quebradas de São Paulo colaram na festa em homenagem ao Mestre do Canão.

Publicidade

Na maior paz, a criançada que só conheceu a música de Sabotage dava um ar de que a festa era para todos na favela. Várias barracas de comida e bebida conviviam em perfeita harmonia com os bares, tudo lotado.

No palco, grupos de rap cantaram, recitaram e emocionaram o público. SP Funk, Conexão do Morro e o Sandrão do RZO foram destaques entre as atrações do evento. Lá no Brooklin Sul estava também a família do mano Sabota, seus amigos e muita gente que contava as histórias que tinham vivido ao lado dele.

A organização estima que cerca de três mil pessoas passaram pelo rolê no sábado e outras seis mil no domingo. Nada de tretas registradas e nem atrasos na programação. Transe as fotos da festa na zona sul, zona show.

Todas as fotos abaixo por Rodrigo Zaim/R.U.A Foto Coletivo.

A partir daqui, todas as fotos são de Jardiel Carvalho/R.U.A Foto Coletivo.

aniel, Daniel, o mestre de cerimônia. Tati Botelho.

Fernandinho BeatBox.

Conexão do Morro.

Lauren Priscila.

Sandrão do RZO.

Siga o Noisey nas redes Facebook | Soundcloud | Twitter