Drogas

Esse suplemento legal dá o mesmo barato que MDMA

Kanna é usada há séculos na África do Sul, mas só agora está ganhando tração nos EUA.
24.3.20
mdma natural
Joe Raedle / Getty

Quando me inscrevi para um retiro em LA envolvendo uma planta psicoativa chamada kanna, eu não sabia o que esperar. Tudo que a líder me disse é que a droga “abria o coração” e podia me fazer sentir “quente e engraçada”.

Então fiquei surpresa quando, uma hora depois do começo da cerimônia, eu estava totalmente doidona. Me senti feliz e cheia de ideias, eu queria trocar palavras de afeição com todo mundo, e não conseguia parar de compartilhar minhas revelações com qualquer pessoa que ouvisse, nem parar de ranger os dentes. Quando eu disse que essas sensações eram familiares, a líder me disse “sim, é um MDMA natural”.

Apesar de só agora estar ganhando atenção na América do Norte, kanna (também conhecida como channa, kougoed ou sceletium tortuosum) é usada há séculos na África do Sul. Fui apresentada a isso na forma de cápsulas, mas os sul-africanos às vezes mastigam, fumam ou cheiram a flor da suculenta ou fazem chá. Alguns europeus dão kanna para gatos e cachorros para evitar ansiedade de separação, disse James Giordano, professor de neurologia e bioquímica do Centro Médico da Universidade Georgetown.

A posse de kanna é legal nos EUA e no Brasil, mas os distribuidores precisam aderir a padrões do FDA para vendê-la, e alguns fabricantes a vendem como suplemento. A Purelife vende suplementos “kanna bliss” com uma mistura de kanna e outras ervas, e a PLT Health vende o extrato de kanna Zembrin. Zembrin contém 25 mg de kanna, o que teoricamente é o suficiente para algumas pessoas sentirem o barato que eu senti, segundo Giordano. “Cerca de 25, 50 mg, é uma dose intoxicadora”, ele disse.

JC Ways, um educador sexual de Manchester, cheirou kanna de um celular em Amsterdã. “Fiquei muito sorridente e eufórico”, ele lembra. “Eu tinha muita energia, ainda assim eu só queria relaxar e curtir.”

Dois alcaloides psicoativos são responsáveis pelos efeitos psicotrópicos da kanna: mesembrina e tortuosamina, segundo Giordano, e a maioria das pessoas começa a sentir efeitos leves tomando de 5 a 10 mg.

Como o MDMA, a kanna tem efeitos antiansiedade e de elevar o humor, disse Giordano. “Você vai se sentir eufórico, se sentir muito feliz, amoroso e relaxado.” Alguns dizem que kanna também ajuda a pensar mais claramente, disse Giordano.

Peter Barsoom, CEO da 1906, que vende produtos comestíveis de cannabis, disse que os clientes relataram que BLISS, um comestível contendo 20 mg de kanna, reduz a ansiedade social e torna a pessoa mais falante. Quando Barsoom tomou kanna pela primeira vez em forma de cápsula, ele sentiu “como se o mundo fosse um lugar muito feliz”.

Mesmo os efeitos sexuais da kanna podem ser comparados com os do MDMA: Alguns dizem que a droga melhora o sexo tornando as sensações mais prazerosas, enquanto outros dizem que ela impede a ereção e o orgasmo, disse Giordano. Ways descreve o sexo depois de usar kanna como “incrivelmente intenso e relaxante”, como sexo em “modo HD”.

Pesquisadores estão testando a kanna em pequenos estudos de prova de conceito por suas promessas de melhorar habilidades cognitivas, além do humor e do sono; sendo assim, a droga pode ser promissora para pessoas com Alzheimer e outros declínios cognitivos. Algumas pesquisas também sugerem que ela pode ajudar a aliviar a ansiedade.

Apesar de seus efeitos serem similares aos do MDMA, o mecanismo pelo qual a kanna os produz é diferente. Enquanto o MDMA faz o cérebro liberar mais do neurotransmissor serotonina, um químico cerebral que produz felicidade e calma, a kanna se liga e desativa os transportadores de serotonina, evitando que as células reabsorvam o neurotransmissor, o significa que a serotonina que você já produziu fica disponível por mais tempo. Esse é o mesmo mecanismo usado em antidepressivos SSRI como Prozac e Zoloft.

Kanna também ativa receptores de canabinoides, particularmente se é fumada, o que pode ser responsável por alguns de seus efeitos sedativos e de euforia, disse Giordano. Além disso, a droga inibe a quebra do neurotransmissor acetilcolina, o que pode melhorar a cognição.

Apesar das similaridades com o MDMA, a kanna é relativamente segura desde que não haja mais nada misturado na substância, disse Giordano. Para que ela se torne neurotóxica, é preciso ter uma overdose grave (o que significaria tomar cerca de 100 mg ou mais), e quando moída – como a droga é geralmente usada – muitos dos compostos potencialmente tóxicos degradam. E mesmo se você tiver uma overdose, ele disse, o mais provável é ficar com dor de estômago.

Usar kanna pode ser perigoso se você misturar com outras substâncias, particularmente MDMA, antidepressivos SSRI e inibidores MAO ou 5HTP, disse Giordano. Isso te coloca em risco de ter síndrome da serotonina, um excesso de serotonina no cérebro que pode levar a superaquecimento, batimentos cardíacos rápidos, tremores e, em casos extremos, morte.

Desde que os usuários tomem precauções, Giordano acredita que a kanna pode ser usada como uma alternativa menos arriscada para o MDMA. “Apesar de produzir efeitos similares, a kanna os produz com um mecanismo diferente”, ele disse. “Para ter efeitos de euforia, redução da ansiedade e estabilização do humor, esse é um composto seguro.”

Matéria originalmente publicada na VICE EUA.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.