Cientistas descobriram enormes estruturas misteriosas de rádio no coração da Via Láctea

“Essas enormes bolhas até agora estavam escondidas pelo brilho intenso de emissões de rádio no centro a galáxia.”
18.9.19
​MeerKAT radio telescope in foreground, concept art of radio bubbles in background. Image: SARAO/Oxford/NRAO
Radiotelescópios MeerKAT na frente, arte conceitual das bolhas de rádio no fundo. Imagem: SARAO/Oxford/NRAO.

Cientistas descobriram enormes “bolhas de rádio”, misteriosas estruturas gasosas que emitem ondas de rádio, no centro da Via Láctea.

Se estendendo centenas de anos-luz acima e abaixo do plano galático, as bolhas provavelmente foram criadas por uma erupção no centro galático nos últimos milhões de anos, segundo um artigo publicado na Nature. A explosão deve ter sido igual a 100 explosões de estrela para produzir estruturas tão grandes.

Publicidade

“Essas enormes bolhas até agora estavam escondidas pelo brilho intenso de emissões de rádio no centro a galáxia”, disse o coautor do estudo Fernando Camilo, cientista-chefe do Observatório Astronômico da África do Sul, numa declaração.

Camilo é parte de uma equipe internacional liderada por Ian Heywood, um astrofísico da Universidade de Oxford, que detectou as bolhas. A descoberta foi feita pelo radiotelescópio MeerKAT, uma instalação com 64 antenas de rádio, localizado no norte de Carnarvon, África do Sul.

O MeerKAT começou a operar em 2018, e o novo estudo se baseia em suas primeiras observações. “Tirar as bolhas do barulho de fundo foi uma tour de force técnica, só possível pelas características únicas e localização ideal do MeerKAT”, disse Camilo.

O centro da Via Láctea é profundamente influenciado por Sagittarius A*, um gigantesco buraco negro com uma massa equivalente a quatro milhões de sóis. Apesar desse buraco negro ser relativamente tranquilo comparado com outros observados em outros centros galáticos, ele ainda ocasionalmente devora gases, poeira e até estrelas. Cientistas acham que podem ter observado um desses episódios este ano, por exemplo.

As bolhas de rádio detectadas pela equipe de Heywood provavelmente foram arrotadas pelo Sagittarius A* depois de engolir um volume grande incomum de material. A explosão mandou jatos de partículas carregadas do centro galático, que foi esculpido na forma moderna de bolha em parte pelas intensas linhas de campo magnético cercando o buraco negro.

“Com essa descoberta inesperada estamos testemunhando na Via Láctea uma nova manifestação de fluxos de matéria e energia em escala galática, governados por seu buraco negro central”, disse Camilo.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.