FYI.

This story is over 5 years old.

Música

K-Holes, Mantendo o Mais Gay Possível

Eles finalmente lançaram um álbum depois de alguns anos preguiçosos tocando por aí, e está a venda na HoZac, se você quiser comprar. Eles também fizeram esse clipe bem, bem gay.
4.5.11

Faz uns dois anos que a maioria de nós aqui na Vice está apaixonada por uma banda chamada K-Holes. O grupo é formado por dois casais e duas outras pessoas. A maioria deles é de Atlanta e faz parte da cena Monster Island, dividindo seus membros entre outras bandas. O K-Holes estão sempre diferentes a cada vez que eu os vejo, mas eles são sempre muito barulhentos. É realmente barulhento, e de vez em quando ouve-se um saxofone. Ocasionalmente o Jack Hines se torna o Bo Diddley. Você acha que sabe do que se trata e de repente se torna outra coisa completamente diferente. Eles finalmente lançaram um álbum depois de alguns anos preguiçosos tocando por aí, e está a venda na HoZac, se você quiser comprar. Eles também fizeram esse clipe bem, bem gay.

Publicidade

K-Holes "Short Zippers" from Micki Pellerano on Vimeo.

Vice: Sobre o que se trata o clipe de “Short Zippers”?
Jack: O “Short Zippers” fala sobre uma nuvem mística que está por aí, degradando a mente das pessoas.

A última vez que eu te entrevistei sobre K-Holes, dois anos atrás, sua banda não tinha mulheres e se chamava temporariamente de Gay Holes. E agora vocês fizeram esse clipe gay pra caralho. Qualé a de você e coisas gays?
O K-Holes abraça tudo o que é gay pela camaradagem da consciência clandestina. Não é uma escolha estética, mas uma escolha moral.
Vashti: O Cameron e o Jack são gays um pelo outro, e eu sonho com as minas da banda todas as noites. O lance do Gay-Holes era porque Julie e eu estávamos gays um pelo outro em Nova Orleans. Todos são gays, incluindo você.
Cam: Homens fazem coisas de homens.

Mas sério, o K-Holes é música gay para heteros? Tem algum gay de verdade no seu clipe fetichista de gay de mentira? Vocês curtem umas brincadeiras com sangue?
Jack: Isso NÃO É um clipe fetichista gay de mentira e o K-Holes não é música gay para heteros. Nós DESAFIAMOS todas as suas tentativas de nos compreender. Quanto as brincadeiras com sangue, não brincamos com nada. Essa porra é séria.
Vashti: A maioria dos caras no clipe são gays, incluindo o diretor. Às vezes, antes dos shows, nós acendemos uma vela e furamos nosso dedo com uma agulha, dividindo nossas doenças um com os outros. Realmente deixa a gente no clima do show.
Cam: Às vezes é legal ver coisas que não são heterossexuais.

Publicidade

O Sean, o cara gay principal no clipe, recusou responder as perguntas da minha entrevista porque elas eram muito estúpidas e não valiam o seu tempo. Vocês acham que minhas perguntas são muito estúpidas?
Vashti: O Sean falou isso?! Haha, sim elas são meio idiotas.
Jack: Não diria que elas são estúpidas. Você curte o K-Holes meramente como um gosto passageiro, enquanto pra gente, como já havia dito, é coisa séria. Não tem razão nenhuma para que isso seja assunto sério pra você, e eu agradeço o seu gosto passageiro.

O que é aquilo na capa do seu último CD? Sua lista de músicas é feita de cocaína?
Vashti: A capa é uma foto de uma sociedade secreta conhecida como Holey Ones. A lista de músicas é feita de pó de diamante.

Alguns dos meus momentos favoritos são quando estou no banco de trás do carro com você e com a Julie, sua esposa/companheira de banda, e todos nós cantando junto quando você toca o violão. Você me fez curtir John Prine dessa maneira. Quais são suas músicas favoritas dele?
Jack: Minha música favorita do John Prine é provavelmente a “Come Back to us Barbara Lewis Hare Krishna Beauragard”. O cara é um verdadeiro mestre das palavras e um tesouro americano.

O que mais vocês estão curtindo esses dias?
Vashti: Eu curto preto.
Cam: Lagostins.
Jack: Eu curto clipes fetichistas gays de mentira e bolar cigarros usando bitucas de tabaco que acho em cinzeiros.

TEXTO POR NICK GAZIN VICE US
TRADUÇÃO EQUIPE VICE BR