videos

O que jovens da Maré pensam sobre a intervenção militar no RJ

"Foi horrível. Bateram em porta de morador, quebraram as coisas, quebraram os móveis. Foi barbaridade."

No dia 16 de fevereiro de 2018, um decreto federal permitiu que as Forças Armadas comandassem a segurança pública do Rio de Janeiro. Na assinatura do documento, o presidente Michel Temer declarou que a intervenção federal é uma “medida extrema” para combater o crime organizado.

A ação já não é uma novidade nas comunidades do Rio de Janeiro, inclusive no Complexo da Maré. Em 2008, a ocupação do conjunto de 17 comunidades trouxe a Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) e a presença do Exército no Complexo, na tentativa de amenizar o confronto entre polícia, criminosos e traficantes.

A VICE conversou com os jovens que moram na Maré para saber deles qual foi o impacto da intervenção na comunidade e o que mudou na vida deles ao acordar com o Exército na porta de casa. Assista ao vídeo no início da matéria.