Chef canadiano corta e come carne de veado à frente de manifestantes vegans

Farto de activistas a protestarem em frente ao seu restaurante, um chef especializado em carne de caça selvagem contra-atacou.

|
02 Abril 2018, 4:49pm

Foto via screenshot do Facebook. 

Este artigo foi originalmente publicado na VICE Canadá.

Um chef de Toronto, danado com activistas vegans que protestavam em frente ao seu restaurante, decidiu contra-atacar de uma forma única. Em plena semana da Páscoa, um pequeno grupo de vegans estava reunido à porta do Antler Kitchen & Bar, um restaurante do oeste de Toronto, Canadá, a empunhar faixas e câmaras de vídeo, em protesto contra quem come animais.

As manifestações no local têm acontecido com frequência, desde que o Antler disparou através de alguns golpes publicitários, como um que apelava ao aumento do uso de foie gras. Mas, desta vez, para desgosto dos vegans, Michael Hunter, o chef do restaurante – que é especializado em carne de caça selvagem –, aumentou a parada, ao arrastar uma perna de veado para a montra e cortando-a à frente dos manifestantes.

Nesse momento, os agentes da polícia que estavam a supervisionar o protesto foram falar com Hunter, mas decidiram que, bem, já que o restaurante é dele, podia muito bem fazer o que quisesse. Num vídeo fornecido pela UniLad, podes ouvir que os manifestantes não ficaram muito contentes. “Ele está a fazer isto para, deliberadamente, gozar connosco e provocar-nos, porque somos vegans”, diz o homem atrás da câmara. E acrescenta: “Como podem ver, o dono trouxe uma perna de um animal assassinado recentemente para a montra do restaurante para provocar os activistas”.

Depois disso, sem ligar mínimamente aos manifestantes, continuou a cortar a peça do veado, retirando um belo bife. Foi para a cozinha e, quando voltou para a montra, trouxe um prato com a carne (provavelmente da peça recém-cortada) preparada no ponto. Sem acompanhamento nenhum. De uma assentada, Hunter comeu o bife inteiro.

Manifestantes gritam à frente do Antler. Foto via screenshot do Facebook.

O chef tem recusado dar entrevistas depois dos acontecimentos, mas disse ao National Post que não sabe exactamente porque é que está a ser alvo dos protestos: “A nossa identidade como restaurante é conhecida na cidade por uma produção ética e iniciativas de protecção das espécies”.

Um dos manifestantes justificou que a razão para atacar o Antler deve-se ao facto de se tratar de um negócio pequeno que diz usar carne ética. Desta forma, eles acham que têm mais hipótese de chamar a atenção do que se protestarem em frente a uma cadeia de restaurantes, para além de que, sublinham os manifestantes, não acreditam no conceito de carne ética.

OK.


Segue o Mack Lamoureux no Twitter.

Segue a VICE Portugal no Facebook, no Twitter e no Instagram.

Vê mais vídeos, documentários e reportagens em VICE VÍDEO.