Noticias

Polícia investiga a morte de 14 internos em abrigo da Igreja Católica em SP

Ministério Público investiga o local desde 2011. Missão Belém é parceira da ONG que produz a farinata.
Imagem: Reprodução/ TV TEM / Globo.

Abrigo ligado à Igreja Católica, a Missão Belém em Jarinu, cidade do interior de São Paulo, está sendo investigado pelo Ministério Público. Na comunidade terapêutica destinada ao tratamento de ex-dependentes químicos e ex-moradores de rua foram registradas 14 mortes no mês de junho deste ano.

Em junho de 2017, 14 pessoas morreram durante a internação na Missão Belém. Com suspeita de que uma virose atingiu os internos que acabaram falecendo, o coordenador geral da unidade Michael Ortiz contou ao portal G1 que vários fatores podem ter levado os pacientes à óbito e alegou que os atestados declaram as mortes como decorrente de causas naturais.

O hospital que recebeu os corpos dos internos afirmou ao jornal O Estado de S. Paulo que todos estavam "em avançado estado de desidratação, desnutrição e intoxicação alimentar, e em alguns casos [as mortes estavam] associadas a doenças crônicas, HIV e sequelas de acidente vascular cerebral (AVC)".

Um dado adicional sobre a Missão Belém é que o abrigo é parceiro da Plataforma Sinergia, a ONG responsável por produzir a farinata — divulgada como 'Allimento' pelo prefeito João Doria —, composto alimentar que a prefeitura pretende adicionar à merenda das escolas públicas municipais em São Paulo.

A Polícia Civil, peritos e a Vigilância Sanitária investigam as 14 mortes. Desde 2011, o Ministério Público e prefeitura da cidade investigam o abrigo, que funcionava sem alvará. A Igreja Católica não comentou o caso.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.