Publicidade
Music by VICE

Exclusivo! Os sonhos emocionais dos Foreign Poetry não são cor-de-rosa

"Chain Of Events" antecipa o disco de estreia da dupla, agendado para Setembro. A paisagem sonora pode ser a espaços contemplativa e sonhadora, mas o sonho é distópico, pesado, duro, real.

Por Sérgio Felizardo
19 Julho 2019, 10:54am

"'Chain Of Events' é sobre uma civilização desenfreada, sobre dissonância cognitiva, propaganda, medo e tensão, circunstâncias cíclicas que se transformam em caos, passividade culpável, histeria em massa. É também sobre a quantidade de desinformação, preconceito e emoção que alimenta estes tempos". O single que marca o regresso dos Foreign Poetry aos discos é, pois, um espelho dos nossos dias. Um espelho emocional, assente num tapete sonoro denso, tenso e hipnótico. Uma canção atormentada, carregada de informação, mas que, ao mesmo tempo, nos impele a tentar parar. Travar.

"É sobre a história do Mundo e a psique humana, como eles estão inseparavelmente relacionados um com o outro, como repetimos os erros da história, mesmo quando vemos tudo acontecer no nosso caminho outra vez. Parece que há um aviso superficial que é sempre levado a sério, mas raramente são os eventos e situações que precedem um evento histórico famoso. A ciência moderna diz-nos que tudo se move em espirais. Esta música é sobre isso também. Nada nunca permanece o mesmo, mas tudo é repetido", explicam Danny Geffin e Moritz Kerschbaumer, que fundaram os Foreign Poetry em Londres, mas mantêm a chama criativa a flutuar entre o Reino Unido, Áustria e Portugal, onde gravaram parcialmente o primeiro álbum, Grace and Error on The Edge of Now, com data prevista de lançamento para 20 de Setembro pela Pataca Discos.

Um disco que a dupla descreve como "rock-psicadélico sem rock nem psicadelia - talvez seja antes mais próximo de folk ou anti-pop. Com referências como Arthur Russell, The National, Lambchop e Future Islands". Ouve-se "Chain Of Events" e entende-se. Há um groove latente, sempre à beira de uma explosão que não acontece, há guitarras e teclados a construirem juntos uma paisagem cinemática contínua, mas não há cores vibrantes, nem flores no cabelo. Há, repito, tensão. Medo.

Sentimentos reforçados pelo vídeo que podes ver acima. Um olhar do passado para o nosso presente e, provavelmente, para o nosso futuro. "Tínhamos a intenção de fazer um videoclip para esta música com algo que fosse real, visualmente cru, historicamente relevante, algo que encapsulasse a estrutura que nos permitiu chegar a essa vida privilegiada de futurismo e pronunciada inércia. As filmagens foram tiradas de partes de Why We Fight de Frank Capras - uma série de vários filmes de propaganda usados com o objectivo de persuadir o público americano a apoiar a guerra. São imagens incríveis, de um tempo incrível, onde havia tudo a perder e a segurança das pessoas estava em constante vulnerabilidade. Gostamos do quão importante é este footage, gostamos que signifique algo. Nascemos em 1986 e é difícil entender que esta série de filmes é de facto real, que aconteceu realmente. E que foi filmado, com câmaras, algumas em 1918", realçam os Foreign Poetry.

É, de facto, difícil de entender. Valha-nos a música e quem ainda se preocupa com ela, enquanto mensagem, enquanto forma de simplificar o que à primeira vista parece impossível de explicar. "Chain Of Events" pode ser um pequeno contributo para entendermos como podemos ser humanos melhores.


Segue a VICE Portugal no Facebook, no Twitter e no Instagram.

Vê mais vídeos, documentários e reportagens em VICE VÍDEO.