Europa 6.0
Imagem principal via Pixabay
União Europeia

Europa 6.0

Sessenta anos depois do Tratado de Roma, como é que vemos o Velho Continente? Decididamente, há vida para além de “copos e mulheres”.
27.3.17

A 25 de Março de 1957 é assinado o famigerado Tratado de Roma por seis países. Basicamente, é então que é dado o primeiro passo para o que conhecemos actualmente como União Europeia (UE). Passadas seis décadas, qual é efectivamente o significado da Europa?

Neste A a Z tentamos encontrar algumas respostas. A maioria, no entanto, está assombrada por nuvens cinzentas, a corresponder à desconfiança que reina por estes dias em relação ao futuro.

Adeus

O ano passado, o Brexit foi o primeiro sinal democrático de que algo está a mudar. Poucos esperavam o voto pela saída do Reino Unido e, agora, isso é uma realidade. A quem é que vai doer mais? Aos que ficam, ou aos que partem? Daqui a algum tempo veremos.

Banca

O universo dos números tem sido um habitué no dia-a-dia europeu. "Défice", "resgate", "troika", "endividamento", "mercados" ou "taxas de juro", são palavras recorrentes desde 2008. Apetece dizer "já chega!", mas a luz do túnel (principalmente para os devedores) ainda está a uns bons quilómetros de aparecer…

Copos e mulheres

Jeroen Dijsselbloem, presidente do Eurogrupo, foi alvo de insultos por parte de muita gente no sul da Europa pela declaração que deu a um jornal alemão. Apesar da expressão ter sido bastante infeliz (com o sexismo à cabeça), ela demonstra o que pensam muitos dos cidadãos a Norte. Para a próxima, aconselhamos que substitua "Copos" por "Corrupção" e "Mulheres" por "Máfia", pois o que não faltou foram trafulhas na cúpula de muitos Estados a Sul. Já agora, não deixa de ser engraçado reler uma notícia do Público com o título, "MP investiga gastos de milhares de euros na Metro Mondego em hotéis, vinho e striptease"…

Divisão

Por diversas razões, há um sentimento de separação entre ricos e pobres, Leste e Oeste, entre os que apoiam e os que não querem refugiados, ou entre os que aceitam e os que rejeitam os emigrantes. A Europa anda tudo menos unida e a várias velocidades.


VÊ TAMBÉM: "Luz em lugares sombrios"


Erasmus

São muitos os programas de incentivo para os cidadãos europeus se movimentarem e terem experiências de uma vida noutro país. Os estudantes são alguns dos privilegiados e, felizmente, o caso "Amanda Knox" é uma excepção ao útil que é sair da zona confortável e abrir os horizontes.

Futebol

Não foi necessária a União Europeia para que os eventos da UEFA tivessem o sucesso que têm. Este desporto é, de longe, uma das formas em que os europeus se unem e celebram sem males maiores. Ok, tirando as acções idiotas dos hooligans.

Germany

Vista como o motor da Europa em termos económicos, a Alemanha é também considerada por muitos como o "chefe disto tudo". Em Setembro, depois das eleições locais, veremos se Angela Merkel continua como chanceler.

Holanda

O líder da extrema-direita, Geert Wilders, ameaçou vencer as recentes legislativas depois de ter comandado as sondagens. O fantasma da possibilidade de termos políticos intolerantes à frente dos governos continua já em Abril, em França. Os populismos, os eurocépticos e os anti-multiculturalistas vieram para ficar.

Inexistência de medidas de peso para além das económicas

Por muitos debates a que possamos assistir sobre a UE, há a ideia de que a organização é baseada exclusivamente em medidas coordenadas na Economia e na Defesa, sobrando muito pouco para o resto (factores políticos, sociais, etc). Bruxelas necessita de fortalecer outras áreas.


VÊ TAMBÉM: "A Comissão Europeia e o lobby da indústria da Defesa"


Just have fun…low cost fun

Com a abertura das fronteiras e sem precisarmos de vistos e das aborrecidas burocracias, muitos de nós têm a oportunidade de viajar e de se divertirem com o melhor que os outros países têm para oferecer. Com a segurança a apertar, todavia, receia-se que haja um retrocesso neste tipo de facilidade.

K de TurKey

É um país com uma história impressionante (sim, a otomana), mas que tem dado imensas dores de cabeça aos responsáveis da instituição anteriormente conhecida por CEE. Pelo facto de a sua adesão ter sido congelada, o presidente turco, Recep Erdogan, ameaçou abrir a fronteira para deixar passar os milhares de migrantes. Oohps…

Lobos solitários

Com o ISIS a perder força no Médio Oriente, estas figuras anónimas e, posteriormente, consideradas mártires por outras que pensam como elas, são uma ameaça difícil de controlar.

Medo

O resumo deste texto podia centrar-se unicamente nestas quatro letras. Thomas L. Friedman, escritor e crítico do New York Times, afirmou numa entrevista que as pessoas deviam "entender melhor [o Planeta onde vivem] para terem menos medo". Faz um favor a ti próprio e procura pelas suas obras, entre as quais, Thank You For Being Late (2016). A tecnologia, a globalização, o desemprego, as mudanças climáticas, ou o terrorismo, são algumas das temáticas abordadas.

Não podes levar o iPad contigo

Ou o mesmo é dizer que a utilização de outros aparelhos similares são proibidos em viagens de avião. Para já, os EUA e a Inglaterra avançam com a lei nos voos relacionados com alguns países árabes. O que é que despoletou esta decisão? Um recente atentado numa transportadora aérea da Somália. Um dia terás que deixar a electrónica na bagagem de porão em viagens entre países europeus.


VÊ TAMBÉM: "A vida de imigrantes europeus no Reino Unido do Brexit"


O que vemos na televisão

Antes, víamos a tragédia e o sofrimento humano causado por ataques terroristas e tudo nos parecia um filme vindo de paragens longínquas. Neste momento, com os crimes a ocorrerem em sítios tidos como o "coração" da Europa, sentimos o pesadelo por ser na casa dos "vizinhos". Nunca é demais realçar, contudo, alguma obsessão e paranóia dos canais televisivos quando algo do género acontece.

Prémios

O reconhecimento do valor das nossas principais cidades tem valido muitos "awards", com Porto e Lisboa em grande destaque. A paisagem, o Sol encantador e a qualidade dos serviços prestados na área do turismo, fazem de Portugal um destino seguro para muitos que nos visitam.

Quantidade vs. Qualidade

Não obstante termos melhorado em muitas áreas com os milhões provenientes dos fundos europeus (a começar por estradas de primeira água), há o "feeling" de que Portugal podia estar bem melhor e sem qualquer pedido de ajuda externa.

Refugiados

Vivemos uma era onde o progresso na tecnologia e na ciência estão à mão de semear. Por outro lado, a solução em redor de flagelos, como o drama humanitário dos refugiados, é feita aos soluços e empurrada com a barriga. São os contrastes deste século.

Skype

O mundo online inclui vários portentos e este é um deles. Para quem tem parentes ou amigos espalhados pela Europa, estar perto (mesmo separado por um ecrã) é um luxo…quase grátis. "Maria, o wi-fi está ligado?".

Turistas

Quem vive do Turismo agradece o aumento de visitantes que, em certas épocas, inundam as ruas ou as esplanadas das cidades. Do outro lado da barricada, há quem defenda que são uma praga e que está a deixar alguns locais, como determinadas zonas de Lisboa, descaracterizados. É difícil agradar a gregos, troianos… e tradicionalistas.


VÊ TAMBÉM: "A guerra brutal na Ucrânia continua apesar das tentativas de cessar-fogo"


Ucrânia

A União Europeia é constantemente "vigiada" por Trump e Putin. O primeiro só pensa nos "yankee dollars" e tem sido insistente ao pedir aos membros da NATO para pagarem mais pela sua defesa; o segundo provoca os líderes europeus com o diferendo ucraniano e dando apoio a populistas de esquerda (os gregos do Syriza) e à direita (a francesa Marine Le Pen). Como não temos uma Guerra Fria, vamos tendo um globo que se assemelha a um gelado semi-frio. "Às vezes apoio-te, outras provoco-te mas, acima de tudo, espero que obedeças ao meu desejo", é ao que aparenta soar a comunicação entre as diversas forças de poder.

Viver e conviver com a diferença

A cultura muçulmana tem sido questionada em muitas sociedades deste Continente. Respeitar as diferenças (seja por parte dos que cá estão, ou dos que para cá vieram) é sinónimo de um sistema adulto e equilibrado. Pensar que o terrorismo acontece por motivos religiosos é de lamentar e ver para além do óbvio é prioritário. Haverá organizações que utilizam a religião para radicalizar indivíduos e, com essa lavagem cerebral, atingir os seus objectivos. Além disso, lembras-te quando Bush filho e comparsas avançaram para a invasão do Iraque devido às alegadas armas de destruição maciça e, afinal, foi o que foi? Já te questionaste quem é que financiou o ISIS ao comprar, por exemplo, o seu petróleo? Apoiar o lema "se não estás connosco, estás contra nós" soa a quezília na escola primária. No fundo, as questões problemáticas não devem ser exclusivamente repartidas entre preto ou branco, havendo uma recomendável área cinzenta que, muitas vezes, faz toda a diferença.

War

A propósito do incidente na ponte de Westminster e no Parlamento inglês, João Pereira Coutinho (cronista, escritor e cientista político) disse na CMTV que a Europa vive uma espécie de "guerra civil". Ao contrário das guerras tradicionais, esta é como se estivéssemos a jogar a roleta russa. Não se sabe quando, nem como e por quem.

X de raio X

Este balanço (que está quase a chegar ao fim) dá sinais de uma UE longe de ser robusta e confiável. Como renovar a esperança? É que até o Papa já perdeu um pouco de fé na instituição…

Y do alfabeto grego

A nação helénica, que nos deu uma bandeira chamada Democracia, não merecia estar curvada perante o que lhe tem acontecido. É triste ver este país de rastos. Como se diz no futebol, o nome nas camisolas não ganha jogos.

Zig Zag

Um louco, uma viatura (seja qual for a sua dimensão), um sítio por onde passem multidões e depois é atropelar como se as pessoas fossem "bowling pins". Nice, Berlim e Londres já foram alvos mortalmente atingidos. É difícil e imprevisível controlar os futuros "copycat killers".