Fim de Semana no Parque Lênin

FYI.

This story is over 5 years old.

Até Cubanos

Fim de Semana no Parque Lênin

O Parque Lênin está meio escondido do mundo, tudo é barato, a maioria das construções está velha e com pouca manutenção e muitas são apenas um cenário de algo que não funciona mais. Porém, as coisas simples da vida, como pizza de queijo, lanche de...
10.7.15

Sábado cedo, calor e céu azul em Havana. Embarco em um taxi coletivo cubano rumo ao Parque Lênin, bem distante do centro da Capital. Como esse tipo de transporte só faz trechos fechados, tenho que pegar ainda um ônibus e caminhar por mais trinta minutos. Depois de mais de uma hora e já um pouco castigado pelo sol forte, finalmente chego e entendo porque dificilmente se encontram turistas ali. Além da distância, são raras as placas que guiam o visitante até o local. Mas enfim, cheguei e imagino que todos querem diversão.

Foto: Gabriel Uchida

O Parque Lênin é uma gigantesca área verde onde as pessoas vão para fazer piqueniques, andar à cavalo ou curtir brinquedos como a roda-gigante. Como é basicamente frequentado por locais, tudo ali é em moeda nacional e extremamente barato. A entrada do parque de diversões custa apenas 14 centavos de real, o mesmo preço do tiro ao alvo e do rolê nos brinquedos mais simples, como o carrinho de bate-bate. O dinheiro mais usado por turistas, o CUC, também pode ser aceito nos guichês ou nas lanchonetes. O problema é que como a diferença da cotação é muito grande (1CUC = 25 pesos), geralmente alegam falta de troco.

Foto: Gabriel Uchida

Um ponto positivo do Parque, além de tudo ser muito barato, é que as filas são curtas mesmo nos finais de semana. Na roda-gigante, demorei menos de dez minutos para entrar na cabine e fazer um passeio romântico entre eu mesmo e minha câmera fotográfica. O lado negativo é que todos os brinquedos grandes e mais legais estão fechados. Isso significa nada de montanha russa, barco viking ou aquelas cadeiras que rodam loucamente em vários eixos. O máximo de adrenalina que consegui foi mesmo o tiro ao alvo, mas só porque é um oferecimento da Associação dos Combatentes da Revolução Cubana, o que me fez sentir um guerrilheiro empunhando a carabina de pressão contra as velhas latinhas de Tukola.

"Todos devemos saber atirar, mas atirar bem." Foto: Gabriel Uchida

No fim, o Parque Lênin é como um quadro da situação do país. Está meio escondido do mundo, tudo é barato, a maioria das construções está velha e com pouca manutenção e muitas são apenas um cenário de algo que não funciona mais. Porém, as coisas simples da vida, como pizza de queijo, lanche de presunto ou um passeio na roda-gigante, estão ao alcance de todos.

Mais fotos desse final de semana no parque:

Foto: Gabriel Uchida

A entrada do parque. Foto: Gabriel Uchida

A pizza de queijo custa 70 centavos de real e apesar de não ser muito atraente, é bem saborosa. Foto: Gabriel Uchida

Foto: Gabriel Uchida

Foto: Gabriel Uchida

Foto: Gabriel Uchida

Foto: Gabriel Uchida

Foto: Gabriel Uchida

Foto: Gabriel Uchida

Foto: Gabriel Uchida

Foto: Gabriel Uchida

Se você chegar pelo lado errado do Parque ou for extremamente mesquinho a ponto de não querer pagar 14 centavos, tudo bem também porque é só cruzar o alambrado. Foto: Gabriel Uchida