FYI.

This story is over 5 years old.

Viagem

O dentista que injetava sêmen na boca de pacientes tentou reabrir seu consultório em Belize

Dr. John Hall foi preso nos EUA por injetar sêmen na boca de seus pacientes em 2005. Mas no mês passado, ele quase abriu uma clínica em Belize.
11.1.16
Photo via Flickr user Zdenko Zivkovic

Photo via usuário do Flickr Zdenko Zivkovic

O Dr. John Hall é o tipo de dentista que poderia inspirar um filme de terror. Ele criou uma reputação em seu consultório em Cornelius, Carolina do Norte, EUA, por experimentar com tratamentos não convencionais. Um dia, durante uma visita de rotina, ele disse a uma paciente que ia "colocar uma coisa na boca dela que tinha um gosto estranho, mas que isso ia parar o sangramento". Aí usou uma seringa para injetar o fluido e a mandou engolir. O fluido era sêmen.

Essa não era a primeira vez que Hall injetava o próprio sêmen na boca de uma paciente. Dois empregados dele começaram a recolher seringas suspeitas deixadas no consultório depois de ouvir que o dentista mandava pacientes engolirem algo e que pelo menos uma paciente tinha se recusado, dizendo que o líquido que ele estava preparando tinha "cheiro de esperma".

Publicidade

Quando Hall foi levado a julgamento – por violação dos padrões odontológicos, conduta imoral e sete acusações de abuso sexual –, seis ex-pacientes testemunharam sobre como o dentista incorporava seu sêmen nas consultas. Outra mulher contou que o dentista subiu em cima dela na cadeira e começou a "se esfregar no meu corpo de maneira sexual". A polícia confiscou seringas do consultório de Hall, e testes de DNA provaram que elas continham traços de esperma. Se o remédio caseiro dele parava ou não o sangramento oral, nunca ficou claro – para a decepção dos caras babacas do mundo inteiro.

Tudo isso indica que um dentista como Hall não deveria mais exercer a profissão. Depois de se declarar culpado das acusações em 2005, ele passou quatro meses na prisão de Mecklenburg County e teve sua licença de dentista revogada permanentemente – um acordo ótimo para alguém que fez várias pacientes engolirem sua porra na cadeira de dentista.

"Como ele pode se safar dessa? Não há justiça aqui", protestou Lisa Carpenter, uma das vítimas, se referindo à sentença leve. Fora a pena menor, pelo menos Hall nunca mais poderia praticar odontologia.

Entretanto, no começo do mês passado, na ilha de San Pedro, em Belize, Hall chegou perigosamente perto de abrir um novo consultório até que a polícia descobrisse seu passado escroto.

San Pedro é conhecida por ter sido a inspiração para a música de Madonna "La Isla Bonita" e por uma rixa violenta entre Bloods e Crips. O lugar é um destino turístico popular para quem gosta de praias paradisíacas e água transparente, embora também seja um país pobre com um longa história de corrupção.

Publicidade

No dia 18 de novembro de 2015, ele colocou um anúncio num jornal local, o San Pedro Sun, procurando um assistente. Foi o primeiro de uma série de anúncios – no início, solicitando um escritório para alugar e funcionários; depois, anunciando a inauguração de seu novo consultório, o Oceanside Dental Clinic.

Mesmo sem conhecer o passado nefasto do dentista, Tamara Sniffin, editora do San Pedro Sun, falou à VICE que os anúncios pareciam suspeitos. "Fiquei imaginando como ele tinha conseguido uma licença [para atuar como dentista], já que isso tradicionalmente é um processo lento e tedioso que desencoraja a maioria dos estrangeiros", ela afirmou.

Mesmo com licença em outro país, conseguir uma permissão para praticar odontologia é um processo burocrático e trabalhoso em Belize. Os profissionais precisam conseguir uma permissão de trabalho, depois têm de enviar para o governo a licença de seu país natal e documentos como transcrições da universidade, notas e cartas de recomendação. Segundo o blog de um estrangeiro sobre o assunto, o processo pode levar vários meses e o governo tem uma "atitude protecionista", visando a reservar os trabalhos mais bem remunerados para cidadãos belizenses. Então, quando Sniffin viu os anúncios de um dentista americano abrindo um consultório em San Pedro, ela achou o caso incomum.

Acontece que Hall tinha licença para atuar em Belize. Ele conseguiu uma permissão de trabalho com seu nome verdadeiro, porém, a fim de se inscrever para uma licença de odontologia em Belize, ele tinha de esconder seu nome facilmente googleável. Portanto, em vez de usar seu nome legal (John Robert Hall), ele escolheu o um pseudônimo Robert Bob Hall (abreviado para Bob Bob Hall). Semanas depois, o Conselho Médico de Belize liberou a licença de odontologia para o Dr. Robert Bob Hall.

Publicidade

Ainda não está totalmente claro como isso aconteceu, já que, como Sniffin apontou, é incomum que estrangeiros consigam permissões de trabalho e licenças tão facilmente no país; além disso, apesar da licença de Hall ter sido emitida sob nome falso, seu passaporte e sua permissão de trabalho estão listados com seu nome verdadeiro. Ainda assim, receber documentos de forma fraudulenta do governo de Belize não é algo inédito: alguns anos atrás, oficiais de imigração do país – incluindo o Ministro de Estado do Ministério da Imigração – foram presos por vender passaportes belizenses.

Com a inauguração do novo consultório de Hall se aproximando, Sniffin, editora do jornal, começou a receber e-mails de residentes preocupados, com links para matérias sobre a condenação de Hall em 2005. Ela contou que repassou as evidências para o Ministério da Saúde, mas que não recebeu resposta. Assim, ela decidiu resolver as coisas com as próprias mãos.

"No dia 7 de dezembro, fui até o Departamento de Polícia de San Pedro, armada com uma pasta com todas as matérias impressas e informações sobre o comportamento nojento de Hall", me disse Sniffin. "De jeito nenhum eu iria permitir que esse pervertido encostasse numa pessoa sequer da ilha, e agradeço àqueles que chamaram nossa atenção para o caso e trabalharam conosco para fechar o consultório dele."

Depois de receber a informação, o superintendente Henry Jammott, comandante da Polícia de San Pedro, prendeu Hall por "apresentar identidade falsa" – horas antes da abertura de seu novo consultório. "Os moradores de San Pedro estão revoltados com o Conselho Médico de Belize por fazer vista grossa para o erro com o nome", me disse Jemmott, "embora meu pessoal esteja feliz por isso ter sido descoberto antes que qualquer coisa acontecesse".

Publicidade

Hall foi liberado depois de pagar fiança e escrever um manifesto de 1.400 palavras, no qual diz que veio a Belize para "ajudar o povo local, oferecendo consultas gratuitas", além de insistir que é inocente dos crimes de sêmen de 2004.

"Nunca pensei que seria ridicularizado, ofendido e zombado com ameaças a mim e ao meu cachorro baseadas em suposições em vez de fatos", escreveu Hall em seu manifesto. "Fui acusado da ação absurda e nojenta de colocar sêmen na boca de pacientes, mas não fiz isso de que me acusam!"

Por enquanto, Hall está aguardando julgamento em San Pedro. Ele teve seu passaporte confiscado pelas autoridades e deve ficar escondido na ilha até 12 de fevereiro, a data do julgamento. Estranhamente, a placa da Oceanside Dental Clinic continua no prédio – um lembrete bizarro do consultório de um dentista da porra que poderia ter sido aberto.

Siga o Nathaniel Janowitz no Twitter.

Tradução: Marina Schnoor.