Tonic

Por que ficamos exaustos depois de dormir um monte?

Sua quase morte de sábado à tarde, explicada.
Crédito: Skye Torossian / Stocksy

Depois de uma semana dormindo pouco, sempre espero dormir o máximo possível no sábado – mas nos últimos tempos, olha, isso tem rolado muito mal. Acordo ao meio-dia com o cérebro todo cagado, em câmera lenta, e com vontade de dormir mais. Faz eu lembrar de quando eu era criança e minha mãe dizia que eu ficaria cansado de tanto cochilar. Será que ela estava certa? Dormir em excesso é ruim?

Quando parece que dormir mais parece deixar você ainda mais cansado, isso pode ser o resultado de vários fatores. Uma fonte comum para essa “inércia de sono” é que seu cérebro fica confuso quando você perturba seu ritmo circadiano, afirma W. Christopher Winter, presidente da Neurologia e Medicina do Sono de Charlottesville, nos EUA, e autor de The Sleep Solution.

Publicidade

Quando acordamos exatamente na mesma hora todos os dias, nosso corpo aprende a ficar alerta mais ou menos naquela hora, ele explica. Se dormimos por mais tempo, o corpo não entende as indicações para acordar de vez, especialmente quando ficamos acordados até mais tarde do que o usual. É por isso que muitas pessoas se sentem piores depois de uma soneca ou em situações de jet-lag.

“Seu corpo dorme em ciclos”, Winter explica. “Se você estiver com um ritmo, você acorda, faz exercícios, trabalha oito horas e vai pra cama depois de ver algo na tevê. Aí nos fins de semana, quando você sai na sexta-feira à noite com os amigos e acorda ao meio-dia do dia seguinte, seu cérebro, subitamente, perde a noção do que está acontecendo. Seu cérebro vê a luz do dia pela primeira vez ao meio-dia, acha que o sol está nascendo, pensa que o almoço é o café da manhã… E daí o cérebro não tem mais muita certeza do que deveria estar fazendo.”

Junto dessa confusão, sair de sua rotina pode fazer você acordar durante o estágio errado do sono. Em geral, passamos por ciclos de sono de 90 minutos por noite, cada um contendo quatro estágios de sono, explica Sara Nowakowski, psicóloga clínica e professora-assistente na Medical Branch da Universidade do Texas. Se seu ritmo circadiano é perturbado, você fica propenso a acordar no meio de um ciclo, em vez de ter completado um completo, promovendo uma desorientação.

Publicidade

Uma forma de dormir sem bagunçar seu cérebro é acordar no horário habitual, sair da cama, tomar café da manhã e só depois voltar a dormir, Winter me explica. “Se você levanta e só depois volta a dormir, seu corpo entendera que é uma soneca, e não a continuação do cronograma de sono”, ele explica. Você também pode tentar dormir apenas uma hora mais tarde do que o habitual, para não bagunçar tanto, afirma Dawn Dore-Stites, professora-assistente de Pediatria e Transtornos do Sono no Centro Médico de Michigan.

Se você estiver muito cansado depois de dormir muito e não estiver fazendo nada diferente de seu cronograma de sono habitual, é possível que você tenha algum problema de saúde que o faça dormir demais e o deixe cansado, Winter acrescenta. A Sociedade Americana para Pesquisa da Medicina do Sono recomenda que um adulto tenha de sete a nove horas de sono por noite, por isso, dormir mais que o recomendado pode indicar hipersonia ou “sonolência diurna excessiva que não é resolvida com uma soneca”, Nowakowski afirma. Isso também pode indicar depressão, apneia do sono ou narcolepsia.

Mas nada de pânico. Na maior parte do tempo – especialmente se não for algo duradouro –, não é nada muito sério. A sensação de cansaço que você tem depois de dormir muito também pode ser um efeito residual da privação do sono que o fez dormir mais tarde. “Se você tiver privação crônica do sono – como a grande maioria das pessoas – um sono prolongado não vai dar conta do débito de sono”, explica Bradley V. Vaughn, professor de medicina do sono e epilepsia na faculdade de medicina da UNC. “Na verdade, o americano médio dedica menos de sete horas de descanso quando sabemos que muitos de nós precisam de mais do que isso. Quando temos um restinho de sono pela manhã, isso cria a vontade de dormir mais.”

Além disso, como nem todo mundo precisa exatamente da mesma quantidade de sono, pode ser difícil dizer se sua exaustão se deve à privação do sono ou ao seu excesso, afirma Nowakowski. A regra geral é que, se você puder pegar no sono em menos de meia hora à noite, você provavelmente não está dormindo o suficiente, a menos que um problema de saúde esteja causando isso. E se você acorda se sentindo renovado, então provavelmente está dormindo o suficiente e não precisa dormir mais que isso.

Outro ponto a se levar em consideração é sentir sonolência ou fadiga, afirma Vaughn. Sonolência – quando você sente que vai cair no sono assim que tiver uma oportunidade – costuma ser um sinal de que você precisa de mais sono. Já a fadiga – quando você se sente exausto, mas não consegue dormir – pode tanto indicar uma insuficiência de sono quanto um problema de saúde subjacente.

No longo prazo, é possível minimizar as manhãs (ou tardes) de torpor prendendo-se em um cronograma de sono mais consistente possível, Vaugh afirma. Exercitar-se pela manhã ou pela tarde – não perto da hora de dormir, que pode deixar você mais acordado – e fazer algo relaxante antes de dormir para sugerir ao corpo que é hora de descansar. E se você se sentir cansado durante o dia, é melhor ir para a cama mais cedo do que tentar compensar dormindo até mais tarde no dia seguinte.

Leia mais matérias de ciência e tecnologia no canal MOTHERBOARD .
Siga o Motherboard Brasil no Facebook e no Twitter .
Siga a VICE Brasil no Facebook , Twitter e Instagram .