FYI.

This story is over 5 years old.

Ouça o trip hop equatoriano do produtor Quixosis em 'Telar'

O segundo EP do artista, que sai pela Frente Bolivarista, é uma reinterpretação da música popular dos Andes.

Quixosis é um artista envolto por misticismo. Nascido nos Andes equatorianos, o produtor Daniel Lofredo Rota foi criado nos labirintos e casarões de Quito, capital do Equador, e cresceu para se tornar um artista visual, tarólogo e músico — primeiro, com o violino, depois com guitarra e teclados, até encontrar a sonoridade que procurava na música eletrônica analógica. Trabalhando com o abstrato e com oscilações sonoras, Quixosis leva a música popular equatoriana a um novo nível de subjetividade. Essa é grande parte da temática tratada em seu segundo EP, Telar.

Publicidade

Lançado pela Frente Bolivarista, Telar é uma exploração da relação entre o micro e o macro — um rascunho do que a trajetória e a subjetividade de Daniel significam quando colocadas frente às sonoridades típicas dos Andes e, mais, à universalidade encontrada nas raízes de cada cultura humana. Há uma infinidade de sons em Telar, mas as batidas quebradas, experimentais mas ao mesmo tempo lentas e ambient me lembram algo próximo ao trip hop.

Quixosis traz, também, alguns artistas equatorianos como a cantora Huaira (em "Velo" e "Aguas Que Se Bifurcan") e o acordeonista Ata Wallpa. Como escrito em sua descrição, Telar é "uma reinterpretação local de sonoridades locais". Ouça o EP:

Quixosis é um artista envolto por misticismo. Nascido nos Andes equatorianos, o produtor Daniel Lofredo Rota foi criado nos labirintos e casarões de Quito, capital do Equador, e cresceu para se tornar um artista visual, tarólogo e músico — primeiro, com o violino, depois com guitarra e teclados, até encontrar a sonoridade que procurava na música eletrônica analógica. Trabalhando com o abstrato e com oscilações sonoras, Quixosis leva a música popular equatoriana a um novo nível de subjetividade. Essa é grande parte da temática tratada em seu segundo EP, Telar.

Lançado pela Frente Bolivarista, Telar é uma exploração da relação entre o micro e o macro — um rascunho do que a trajetória e a subjetividade de Daniel significam quando colocadas frente às sonoridades típicas dos Andes e, mais, à universalidade encontrada nas raízes de cada cultura humana. Há uma infinidade de sons em Telar, mas as batidas quebradas, experimentais mas ao mesmo tempo lentas e ambient me lembram algo próximo ao trip hop.

Quixosis traz, também, alguns artistas equatorianos como a cantora Huaira (em "Velo" e "Aguas Que Se Bifurcan") e o acordeonista Ata Wallpa. Como escrito em sua descrição, Telar é "uma reinterpretação local de sonoridades locais". Ouça o EP:

Siga o THUMP nas redes Facebook // Soundcloud // Twitter.

Siga o THUMP nas redes Facebook // Soundcloud // Twitter.