FYI.

This story is over 5 years old.

Saiu a Coletânea 'Hy Brazil Vol. 7'

O produtor carioca e curador da seleção fez um faixa a faixa. Leia enquanto ouve a compilação.

A cena underground experimental brasileira povoada por beedroom producers e toda a rapaziada que encarna o faça você mesmo tem, de tempos em tempos, uma boa forma de chegar a outros públicos. Respeitada na gringa e obrigatória para quem quer sacar o que de mais novo tem sido feito na eletrônica brasileira, a coletânea Hi Brazil ganhou nesta segunda-feira (15) uma nova edição. o produtor carioca Chico Dub soltou o sétimo volume da sua compilação com mostras dessa cena que nós aqui do THUMP reconhecemos e tentamos propagar também. Tem Marginal Men, Omulu, ^L_ (se pronuncia "control L", pros desavisados), Dorly Neto, Swinga, QRG, Afro Hooligans e a Raquel Krügel estreando como a primeira mina a aparecer na seleção. Isso sem contar outras apostas desse volume, como o "misterioso" Dieckmanns, TERR0RISM, Holocaos, Chico Correa, ToDestroySomethingBeautiful (o novo projeto do Akin) e outras pedras. Como a seleção é variada, Chico fez um faixa a faixa dos selecionados — lembrando que ele faz o contato com os produtores que enviam inéditas para a compilação. Leia enquanto ouve a coletânea:

Publicidade

Marginal Men feat. Omulu
O Marginal Men (Pedro Fontes e Gustavo Elsas) é uma dupla que, junto com o Rodrigo S. e o Fabio Heinz, toca e produz a Wobble, sem dúvida a melhor festa do Rio. Não é de hoje que eles vêm fazendo venenosos edits de funk, mas acredito que essa "Footworkzzzz" seja uma das suas primeiras autorais. Vão longe.

O Omulu é meu sobrinho. Dispensa comentários, né?

Ouça na íntegra o novo EP do Omulu

Kid From Amazon
O Rafael só tem 18 anos; coisa incrível. Achei muito legal ele ser do Pará e fazer um som mais internacional, sem ligação alguma com o que se imagina que vem de lá.

Swinga vs. Dorly
Pedi uma faixa pro Dorly, um dos caras que vem fazendo coisas novas com o funk e ele me mandou essa colaboração com o Swinga, DJ e produtor da "Wobble de Curitiba", a INVDRS.

O Dorly mandou um set animal na última Heavy Baile

Chico Correa
Talvez, junto com o DJ Dolores, o paraibano Chico tenha sido um dos primeiros caras a misturar eletrônica com sons regionais. Tá rolando hoje todo um movimento com essa pegada e achei que era legal lembrar do Chico. Ainda mais porque via seu nome de batismo (Esmeraldo), ele tem lançado sons mais experimentais, a maioria sem beat.

ToDestroySomethingBeautiful feat. Greene Wilder
O TDSB é o Akin, da Metanol.fm e agora curador do Mirante 9 de Julho, novo espaço de São Paulo que, aposto, vai causar horrores assim que for inaugurado. Sonoridade essencialmente rap, só que pegada mais lenta e derretida, algo entre o vapor e, como ele gosta de falar, "slow charm".

Publicidade

Leia mais sobre a Metanol.fm

TERR0RISM
Quem me apresentou o TERR0RISM foi o Marcos, do Tigre Dente de Sabre. Daí chapei na hora. Acho que o som deles conversa muito bem com o ToDestroySomethingBeautiful e com o Afro Hooligans.

Afro Hooligans
Entre o pop, o glitch, o harsh e o witch house tá esse trio-pesadelo de São Paulo. Tô doido pra ver o show deles, acho que deve ser bem mais pesado, afinal de contas eles têm tocado direto em festivais de metal e de música extrema.

Raquel Krügel
Acho que conheci a Raquel por conta das parcerias dela com o Dimitre Lima, um cara cascudo que mexe com A/V e programação. É a primeira mulher a sair numa Hy Brazil, espero porém que seja a primeira de muitas.

Ouça o EP 'ЯK' da Raquel Krügel

Dieckmanns
Não posso dizer quem é o Dieckmanns. Mas, se você conhece a galera que está fazendo techno autoral em São Paulo, não vai ter muita dificuldade em descobrir.

^L_
Por questões que nem eu sei explicar, o Luís Fernando, de Brasília, só saiu agora na Hy Brazil. De qualquer forma, o som dele deu uma amadurecida brutal nos últimos meses, então melhor hora do que essa não há. O som tá mais de pista, menos IDM e ambient, gostei muito.

Ouça "Every Time I Look at You I Get a Fierce Desire to Be Lonesome" do ^L_

Ftureable
O Ftureable é outro que estava há tempos na "listinha", mas que ainda não tinha rolado de sair. É que tem muita gente fazendo beat no Brasa hoje, daria até pra fazer uma coletânea inteira só com essa turma.

Publicidade

Daniel Limaverde
Moleque gênio que ainda vai fazer muita coisa boa por aí, talvez até mais como produtor do que como artista. Um dos três brasileiros que foi para a RedBull Music Academy Tóquio 2014, o Daniel no momento desenha a trilha sonora do primeiro filme do J.P. Cuenca como diretor.

Leia a entrevista com o Daniel Limaverde

Holocaos
Era para o Marco Blasquez ter participado também, o que só não aconteceu porque estava enrolado. Housera mais orgânica e melódica.

QRG
Gosto tanto do som do Guilherme Queiroga que o convidei para tocar no ICAS Festival em Dresden, na Alemanha. Ele estuda som, então acho que os timbres e as ambiências dele são mais bem produzidas que a média.

MIXED BY: QRG

Tracklist:
1. Marginal Men - Footworkzzzz feat. Omulu
2. Kid from Amazon - Fellowtree
3. Swinga X Dorly - Aquecendo
4. Chico Correa - Ktorze
5. ToDestroySomethingBeautiful - Duality Polarity Reality feat. Greene Wilder
6. TERR0RISM - Wept
7. Afro Hooligans - Fogo
8. Raquel Krugel - Voehrk
9. Dieckmanns - Ryde That
10. ^L_ - Too Weird To Live, Too High To Die
11. Ftureable - Jungle
12. Daniel Limaverde - Intro
13. Holocaos - Entrementes
14. QRG - Devoto

Chico Dub nas redes Bandcamp // Soundcloud // Facebook // Twitter