Assista ao clipe do primeiro trabalho solo do DJ Nyack

Parceiro de pickups do Emicida e um dos criadores da festa Discopédia, o DJ paulistano lança “The Get Down Brothers”, com participações internacionais de Eli Efi, Delaceiba e Maniphes.
22.2.17

O DJ Nyack, na ativa há 12 anos (dez desses trabalhando nas pickups do Emicida), e um dos criadores da Discopédia, festa 100% dedicada à discotecagem com vinil, acaba de concluir o seu primeiro disco solo. "The Get Down Brothers", clipe que o Noisey divulga nesta quarta (22) em primeira mão, é a faixa inaugural da obra.

"Esse meu primeiro disco representa o início de um novo ciclo da minha carreira", comemora ele. "Nesse trabalho eu mostro um pouco das minhas influências musicais e conto com participações de artistas que admiro, me identifico, e os quais tive o prazer de conhecer ao longo da minha trajetória, na música e vivência."

Publicidade

"The Get Down Brothers" é resultado de uma parceria que rolou em setembro do ano passado, quando, de passagem por Nova York, o Nyack fez uma visita ao estúdio do Eli Efi (ex-DMN) na companhia dos rappers DelaceibaManiphes. "Estávamos ouvindo uns discos e me deparei com um som que achei legal samplear e tal. Comecei a fazer uns loops e alguns cortes, e o Maniphes ligou a MPC dele", conta. "Quando a gente percebeu, o beat tava pronto. Maniphes e Delaceiba saíram escrevendo em cima do beat em seguida e colocando voz. Foi um processo bem natural."

A faixa foi inspirada na série do Netflix mesmo e na identificação que o Nyack e seus camaradas têm com aquela crew. Nas palavras dele: "O amor inexplicável por uma expressão que uniu pessoas de culturas diferentes, países diferentes, através do som. O hip hop tornou isso possível pra gente também, porque o Eli Efi eu conheci seis anos atrás em Nova York (ele mora lá há 12), assim como o Delaceiba, que é de Honduras e foi criado em Los Angeles, e o Maniphes, que é filho de brasileiros, mas nascido e criado no Harlem."

A música aborda justamente o modo como o hip hop conspirou para o encontro deles todos, e, no que diz respeito à tônica do beat, remete à atmosfera nova-iorquina dos anos 1990. O lance do boom bap.

O disco ainda não tem nome, e, segundo o Nyack, deve sair no segundo semestre desse ano.

Sente o drama: