FYI.

This story is over 5 years old.

viagem

Carta Aberta ao Museu Mais Factualmente Incorreto dos EUA

O Museu Guinness dos Recordes Mundiais e suas informaçôe incorretas
23.8.13

Querido Museu Guinness dos Recordes Mundiais,

Recentemente, visitei suas dependências em Los Angeles. Como foi o caso com o Museu de Cera de Hollywood um tempo atrás, não fiquei nada impressionado com o que vi.

Não só porque seu museu é escroto, chato e zoado no geral. Havia um problema muito maior do que tudo isso.

Andei por todo o museu e vi vários “recordes mundiais” em exposição que eu sabia estarem incorretos. Por exemplo, as afirmações acima de que o Titanic detém o recorde de maior bilheteria e que Lance Armstrong venceu mais vezes a Tour De France.

Então, quando cheguei em casa, fui verificar alguns fatos. A quantidade de informação falsa que vocês têm na exposição é atordoante.

Bom, não pretendo fazer aqui uma lista definitiva de todos os erros no museu. Obviamente, não tive tempo de verificar todos os fatos. Mas aqui vão algumas coisas que vocês dizem ser verdade e que não são:

Vocês afirmam que Bad do Michael Jackson é o segundo disco mais vendido de todos os tempos. Na verdade, ele é o décimo disco mais vendido.

Publicidade

Vocês afirmam que a Hilary Duff é a estrela mirim mais bem paga da TV. Na verdade, o mais bem pago é o Angus T. Jones.

Vocês afirmam que o bigode mais longo da história tinha 3 metros e 9 centímetros. De acordo com o Livro Guinness dos Recordes (livro de vocês), na verdade, ele tem 4 metros e 26 centímetros.

Vocês afirmam que o Dustin Hoffman detém o recorde de Oscars de Melhor Ator, com dois. Mas o Daniel Day Lewis tem três.

Vocês afirmam que o George Burns é o homem mais velho a receber um Oscar, aos 79 anos. Christopher Plummer ganhou um quando tinha 82.

Vocês afirmam que a lira turca é a moeda de menor valor no mundo. Isso não é verdade desde 2005.

Vocês afirmam que, aos 81 anos, George Cukor foi a pessoa mais velha a dirigir um filme. O diretor português Manoel de Oliveira tem 104 anos e continua trabalhando.

*RESPIRA FUNDO*

Vocês afirmam que a Estátua da Liberdade é a estátua mais alta do mundo. Na verdade ela é apenas a 37º mais alta.

Vocês afirmam que a Golden Gate é a ponte mais longa do mundo. A mais longa na verdade é a Grande Ponte de Danyang-Kunshan na China. A Golden Gate não fica sequer entre as 40 mais longas.

Vocês afirmam que o Castelo Hearst é a casa mais cara já construída. Na verdade é a Antilia em Mumbai.

Vocês afirmam que o John Hancock é o prédio de apartamentos mais alto no mundo. O mais alto, na verdade, é a Princess Tower em Dubai. O John Hancock não fica nem entre os 40 mais altos.

Publicidade

Vocês afirmam que o Cemitério Ohlsdorf em Hamburgo é o maior cemitério do mundo. Na verdade, o maior cemitério é o Wadi al-Salam no Iraque.

Vocês afirmam que a maior adega de vinhos do mundo está numa vinícola chamada KWV na África do Sul. Está na verdade em Milestii Mici, na Moldávia.

Vocês afirmam que o maior estádio de futebol é o Maracanã no Rio de Janeiro. Na verdade, o maior é o Estádio Primeiro de Maio Rungrado na Coreia do Norte.

Vocês afirmam que o jato mais rápido é o Lockheed SR-71. Na verdade é o NASA X-43.

Vocês afirmam que a maior barragem do mundo é a Represa Grand Coulee no estado de Washington. Na verdade, é a Hidrelétrica de Três Gargantas na China.

Vocês afirmam que o homem mais velho do mundo é Shigechiyo Izumi. Logo depois de sua morte, descobriu-se que Shigechiyo estava mentindo sobre sua idade. Ele tinha somente 105 anos quando morreu, idade que muitas pessoas já atingiram.

Vocês afirmam que o recorde para malabarismo com maças é de sete. Na verdade, é de nove maças.

Vocês afirmam que o ronco mais alto já gravado tinha 90 decibéis. Uma britânica chamada Jenny Chapman gravou um ronco de 111 decibéis em 2009.

Vocês afirmam que a mulher mais pesada é Flora May Jackson. Carol Yager, que chegou a pesar 544 quilos, é a atual detentora do recorde.

Vocês afirmam que Bélgica e Luxemburgo têm a maior ingestão de calorias por pessoa por dia. Surpreendentemente, o recorde, na verdade, fica com as pessoas dos Estados Unidos.

Publicidade

Vocês afirmam que uma tal de Baz’s Super Brew é a cerveja mais forte do mundo, com 23% de teor alcoólico. Esse recorde foi batido quando eu tinha 15 anos e eu e meus amigos misturávamos vodca na cerveja. Oficialmente, esse recorde também foi batido por uma cerveja chamada Armageddon, que tem 65% de teor alcoólico.

Vocês afirmam que a garrafa de vinho mais cara já vendida custou US$157.000 (R$355.000). Desde então, uma garrafa de vinho foi vendida por US$500.000 (R$1.132.000).

Vocês afirmam que o recorde para empilhamento de dominós é de 1.002. Um cara da Bielorússia recentemente empilhou 1.036 dominós.

Claro, posso estar errado em algumas de minhas afirmações aqui. Se for esse o caso, mil desculpas. Sou só um cara com um notebook e vocês são um MUSEU DEVOTADO AOS RECORDES MUNDIAIS.

E não é que vá sair super caro para mudar algumas dessas coisas. Quase toda a informação do museu é apresentada em impressos colados nas paredes. Como este — colado com uma porcaria de fita adesiva — que diz que Cats está para se tornar o show de maior tempo em cartaz da história da Broadway.

Essa informação está desatualizada desde 1997. Qual é o máximo que pode custar para imprimir uns cartazes novos? O preço do ingresso do museu é de US$16,99 (mais de R$38). Não é possível que vocês não tenham grana. Vocês tiveram 16 anos para fazer isso. Coloquem a cabeça no lugar, gente.

 Boa parte da informação também estava exposta nessas touchscreens supermodernas. O que, presumo, não custa nada para atualizar. Então, por que tudo continua completamente errado? O West Edmonton Mall em Alberta, no Canadá, não é o “maior shopping centre” (sic) do mundo desde 2004.

Até entendo por que vocês não tenham pressa em atualizar alguns recordes. Esse carpete que tem o recorde mundial de maior salto, por exemplo. Tenho certeza de que imprimir carpetes sai bem caro.

No entanto, 8 metros e 11,43 centímetros nunca foi o recorde mundial para maior salto. O recorde atual é de 8 metros e 10,79 centímetros — 0,64 centímetros a menos. Vocês são ruins nisso, né? Esse negócio deve ter custado uma nota. Não era melhor ter verificado o número de novo antes de fazer o pedido?

E parece que vocês têm consciência desses problemas, já que em algum momento dos anos 2000 vocês resolveram inventar esses recordes de nicho ridículos que nunca serão batidos. Tipo “o maior número de pés de látex feitos para um único filme”.

Não sou especialista nas leis dessa área, mas é provável que esse negócio que vocês têm aqui seja enganoso, né? Tipo, propaganda enganosa ou algo assim? Vocês não podem se chamar de “Museu dos Recordes Mundiais” e depois expor coisas que não são recordes mundiais. É como se alguém comprasse ingressos para Legolândia e descobrisse que ele é, na verdade, um museu do Holocausto quando chegasse lá.

Talvez vocês pudessem converter seu museu numa exposição de história viva? Tipo um passeio numa vila colonial, mas demonstrando como era a vida dentro de uma armadilha escrota para turistas do final dos anos 1990 em Los Angeles? Ou simplesmente incendiar o lugar inteiro e ficar com a grana do seguro? Sei lá.

Ah, e o bebedouro estava quebrado.

Do seu,

Jamie Taete

@JLCT

Anteriormente - Carta Aberta ao Pior Museu de Cera dos EUA