FYI.

This story is over 5 years old.

Milhões de Festa

A novela pornográfica do Milhões de Festa

Um documento badalhoco do nosso festival de Barcelos preferido.
12.7.13

O Xavier Almeida não gosta que lhe chamem ilustrador. É que, para ele, “a ilustração tem um carácter de encomenda, é algo comercial”. Portanto, para este artista (as suas especialidades são a instalação e a performance), o trabalho que desenvolve é "desenhos." Depois de ter estudado arquitectura no Porto, o Xavier decidiu mudar de rumo e dedicou-se a outras áreas, como a escultura, que aprofundou num ateliê em Roterdão. Hoje em dia, vive em Lisboa e, como todos nós, ruma anualmente até ao Minho, a cada mês de Julho.

Há uns dias, o Xavier enviou-me um email, no qual me mostrava as primeiras partes de uma novela pornográfica que está a esboçar para o Milhões de Festa 2013. Aliás, já em 2012 tinha feito algo do género e, este ano, decidiu criar uma espécie de teaser: um documento que serve de antecipação do festival (com os fenómenos de Facebook incluídos) e que estará à venda (tal como a versão de 2012) durante o festival. No ano passado partilhei uma vinheta do Xavier e o Facebook, depois de me apagar o post, bloqueou-me a conta durante uma semana — o meu primeiro ban. <3 Mas ele explica tudo sobre este projecto: “Tenho imensos amigos que vão todos os anos a Barcelos e adoro o género das bandas que o Milhões traz. Há imenso rock psicadélico, por exemplo. A novela surgiu como algo do momento. Tinha um caderno branco à minha frente e achei que deveria interpretar o que estava a ver de uma forma badalhoca. Bandas, público, tudo. Servi-me da pornografia como metáfora para essa interpretação. Aquilo acabou por ser o meu diário porco. Depois acabou por tornar-se num caderno, numa espécie de documento do festival.” Mas há mais: “O sexo e os seus variados prazeres são normalmente censurados, mas foram representados sem complexos na antiguidade grega e romana. Na novela, outro factor importante é o uso de calão e de linguagem brejeira. O léxico popular usados nas tascas portuguesas é muito fértil e diverso de região para região. Esse léxico atinge, em certas palavras uma profunda rudeza e crueldade e todas estas são temáticas comuns aos Homeostéticos [movimento artístico fundado nos inícios dos anos 80].” Bem, já chega de explicações. Em baixo ficam alguns excertos da novela pornográfica deste ano. Tapei, com a autorização do Xavier, os palavrões das imagens. Não quero que fiques bloqueado do Facebook, como eu. Ou seja: podes partilhar este artigo à vontade. Texto por Ana Rodrigues