FYI.

This story is over 5 years old.

O Novo Álbum de Fritz Kalkbrenner É Metade Festa, Metade Tragédia

O produtor alemão explica por que seu mais novo disco 'Ways Over Water' não é só oba oba: "A dance music é usada para celebrar, mas é necessário ter uma energia escura, melancólica".
26.3.15

Não que seu trabalho como produtor seja algo a ser dispensado, mas a voz de Fritz Kalkbrenner - um tenor bem soul, marinado no blues, é uma das mais reconhecíveis da dance music. Provavelmente esse é o resultado tanto de seus três impressionantes discos até agora, quanto pelo fato de que junto de seu igualmente reconhecível irmão Paul, Fritz criou (e cantou) a faixa "Sky and Sand," o hit de 2004 que foi lançado junto com a trilha sonora do filme Berlin Calling. Se você estava ouvindo música dance em 2004,muito provavelmente ouviu esse som.

Não que seu trabalho como produtor seja algo a ser dispensado, mas a voz de Fritz Kalkbrenner - um tenor bem soul, marinado no blues, é uma das mais reconhecíveis da dance music. Provavelmente esse é o resultado tanto de seus três impressionantes discos até agora, quanto pelo fato de que junto de seu igualmente reconhecível irmão Paul, Fritz criou (e cantou) a faixa "Sky and Sand," o hit de 2004 que foi lançado junto com a trilha sonora do filme Berlin Calling. Se você estava ouvindo música dance em 2004,muito provavelmente ouviu esse som.

Ouça MIXED BY Fritz Kalkbrenner acima.

"No segundo disco eu estava trabalhando com um estúdio e um baixista que trabalhou muito bem, mas eu estava pensando 'como eu posso acrescentar mais,'" diz Kalkbrenner por telefone de seu estúdio-escritório em Berlim. Vinculando-se a nomes como o conjunto de downtempo britânico The Cinematic Orchestra, assim como uma pá de outros artistas alemães de live, Kalkbrenner criou um canal com muitos dos esboços de seu disco para artistas experimentarem, servindo também como uma troca de feedback sobre o progresso da sua música, que se tornaria algo de muitas camadas num projeto de evolução. "Eu fiquei muito feliz como o som ficou, mas algumas faixas se tornaram orquestrais ao ponto que eu tive que tirar alguma coisa... Precisa haver um equilíbrio, ainda é dance music afinal de contas," afirma.

Intitulado Ways Over Water, o último álbum de Kalkbrenner tem onze faixas, muitas das quais mantêm-se verdadeiras a seu ethos duplo de astuto letrista e nerd de estúdio, essa sua última característica aliás mantém o foco no excesso de intrumentação ao vivo e a vibe orgânica que vem com ela. A abertura do LP "Easin In" é pulsante com uma levada de guitarra, um tapete de 'Bem Vindo' ao LP. "Heart of The City", por sua vez, é um corte emocional de um folk nostálgico, enquanto "Void" é uma apresentação reluzente, que cerca temas líricos de esperança nos ambientes mais tenebrosos. É uma mensagem que Kalkbrenner diz que ecoa no tema do disco como um todo. "O título vem de um trecho da faixa "Back Home," que é usado como um tipo de metáfora para quando você é encarado por um dos problemas sérios da vida - quando parece que a dor é impossível de superar e você está preso em um quarto sem paredes ou janelas - é aqui que você se encontra procurando por uma saída.. um caminho... sobre a água," ele ri.

Enquanto o artista dá essa breve explicação para o título do álbum, ele se mantém relutante em decifrar outros dos significados internos de sua produção. "Quando as pessoas me pedem para explicar minhas letras, eu me recuso, porque quando eu concordo em fazer isso estou construindo limites dentro do meu trabalho, que é algo que você não quer fazer enquanto artista. A música só pertence a mim enquanto eu não lançá-la, assim que ela está pronta, a música faz parte da humanidade e eles podem fazer o que quiserem com ela," diz.

Não é surpresa que Fritz embarque nesses temas, ainda mais ele, um o artista que mantém uma profunda conexão pessoal com os temas líricos na música, e mais especificamente com o soul, gênero que sempre o conduziu por uma porção de tempos mais escuros, fazendo-o escapar de situações limitadoras, especialmente quando pensamos que ele foi um jovem que cresceu na dividida Berlim Oriental, um lugar que seu pai chamava de "o fim do mundo." "Eu tinha acabado de largar o colegial e estava trabalhando em na construção de um site, achando que eu não tinha nenhuma oportunidade, quando Nina Simone cantou apenas para mim, ela entendia a minha dor", ele reflete. Como muitos músicos talentosos e artistas em cenários isolados, música costumava ser seu eventual escape e empurrão para a expressão criativa. Anos mais tarde, no momento auge de uma promissora carreira, Fritz está usando essas medidas da sua juventude desesperada não apenas para contar a sua história, mas também para ajudar outros a alcançar seus próprios futuros.

No momento Kalkbrenner está em meio a uma monstruosa turnê global na qual ele consegue tocar seu disco ao vivo em casas icônicas, como a Electric Brixton em Londres e, mais recentemente, na Cielo em Nova York - shows nos quais ele se apresenta com um microfone de headset para que suas mãos estejam livres para mudar os controladores engatilhados a múltiplos elementos de sua faixa no Ableton Live. No entanto, ao mesmo tempo que, mais do que nunca, ele está apresentando seu som para mais fãs, o risco nostálgico de sua juventude serve para dar às principais mensagens dos temas líricos de seu álbum ainda mais justificativa, uma visão mais ampla. Desnecessário dizer que está longe de muitas das narrativas focadas na festa que percorrem grande parte da house music que tem sido lançada em 2015.

"Na verdade, dance music é música trágica, ela costuma ser usada para celebrar e festejar, mas ainda é necessário ter uma energia escura, melancólica nela. Ela não pode apenas arranhar a superfície - a vida tem muito mais camadas do que isso." finaliza.

'Ways Over Water' está disponível agora no iTunes.

Fritz Kalkbrenner está no Facebook

TRACKLIST de MIXED BY:
Gidge - I Fell In Love
Seb Wildblood - Hide The Picture
Casino Times - Some Of Her Love (Versão)
MermaidS - Cherry Cola
Cubenx - First Wave Front
Paume - Transalpine
Real Cosby - Always
Vellico - Beck's Brew (Chocky Remix)
Deft - One Eye Open
Klaves - Return
Extrawelt - Neuland (Robag Wruhme Rekksmow 001)
Max Cooper ft. BRAIDS - Automaton (Ghosting Season Remix)

Tradução: Pedro Moreira

Ouça MIXED BY Fritz Kalkbrenner acima.

"No segundo disco eu estava trabalhando com um estúdio e um baixista que trabalhou muito bem, mas eu estava pensando 'como eu posso acrescentar mais,'" diz Kalkbrenner por telefone de seu estúdio-escritório em Berlim. Vinculando-se a nomes como o conjunto de downtempo britânico The Cinematic Orchestra, assim como uma pá de outros artistas alemães de live, Kalkbrenner criou um canal com muitos dos esboços de seu disco para artistas experimentarem, servindo também como uma troca de feedback sobre o progresso da sua música, que se tornaria algo de muitas camadas num projeto de evolução. "Eu fiquei muito feliz como o som ficou, mas algumas faixas se tornaram orquestrais ao ponto que eu tive que tirar alguma coisa… Precisa haver um equilíbrio, ainda é dance music afinal de contas," afirma.

Não que seu trabalho como produtor seja algo a ser dispensado, mas a voz de Fritz Kalkbrenner - um tenor bem soul, marinado no blues, é uma das mais reconhecíveis da dance music. Provavelmente esse é o resultado tanto de seus três impressionantes discos até agora, quanto pelo fato de que junto de seu igualmente reconhecível irmão Paul, Fritz criou (e cantou) a faixa "Sky and Sand," o hit de 2004 que foi lançado junto com a trilha sonora do filme Berlin Calling. Se você estava ouvindo música dance em 2004,muito provavelmente ouviu esse som.

Ouça MIXED BY Fritz Kalkbrenner acima.

"No segundo disco eu estava trabalhando com um estúdio e um baixista que trabalhou muito bem, mas eu estava pensando 'como eu posso acrescentar mais,'" diz Kalkbrenner por telefone de seu estúdio-escritório em Berlim. Vinculando-se a nomes como o conjunto de downtempo britânico The Cinematic Orchestra, assim como uma pá de outros artistas alemães de live, Kalkbrenner criou um canal com muitos dos esboços de seu disco para artistas experimentarem, servindo também como uma troca de feedback sobre o progresso da sua música, que se tornaria algo de muitas camadas num projeto de evolução. "Eu fiquei muito feliz como o som ficou, mas algumas faixas se tornaram orquestrais ao ponto que eu tive que tirar alguma coisa... Precisa haver um equilíbrio, ainda é dance music afinal de contas," afirma.

Intitulado Ways Over Water, o último álbum de Kalkbrenner tem onze faixas, muitas das quais mantêm-se verdadeiras a seu ethos duplo de astuto letrista e nerd de estúdio, essa sua última característica aliás mantém o foco no excesso de intrumentação ao vivo e a vibe orgânica que vem com ela. A abertura do LP "Easin In" é pulsante com uma levada de guitarra, um tapete de 'Bem Vindo' ao LP. "Heart of The City", por sua vez, é um corte emocional de um folk nostálgico, enquanto "Void" é uma apresentação reluzente, que cerca temas líricos de esperança nos ambientes mais tenebrosos. É uma mensagem que Kalkbrenner diz que ecoa no tema do disco como um todo. "O título vem de um trecho da faixa "Back Home," que é usado como um tipo de metáfora para quando você é encarado por um dos problemas sérios da vida - quando parece que a dor é impossível de superar e você está preso em um quarto sem paredes ou janelas - é aqui que você se encontra procurando por uma saída.. um caminho... sobre a água," ele ri.

Enquanto o artista dá essa breve explicação para o título do álbum, ele se mantém relutante em decifrar outros dos significados internos de sua produção. "Quando as pessoas me pedem para explicar minhas letras, eu me recuso, porque quando eu concordo em fazer isso estou construindo limites dentro do meu trabalho, que é algo que você não quer fazer enquanto artista. A música só pertence a mim enquanto eu não lançá-la, assim que ela está pronta, a música faz parte da humanidade e eles podem fazer o que quiserem com ela," diz.

Não é surpresa que Fritz embarque nesses temas, ainda mais ele, um o artista que mantém uma profunda conexão pessoal com os temas líricos na música, e mais especificamente com o soul, gênero que sempre o conduziu por uma porção de tempos mais escuros, fazendo-o escapar de situações limitadoras, especialmente quando pensamos que ele foi um jovem que cresceu na dividida Berlim Oriental, um lugar que seu pai chamava de "o fim do mundo." "Eu tinha acabado de largar o colegial e estava trabalhando em na construção de um site, achando que eu não tinha nenhuma oportunidade, quando Nina Simone cantou apenas para mim, ela entendia a minha dor", ele reflete. Como muitos músicos talentosos e artistas em cenários isolados, música costumava ser seu eventual escape e empurrão para a expressão criativa. Anos mais tarde, no momento auge de uma promissora carreira, Fritz está usando essas medidas da sua juventude desesperada não apenas para contar a sua história, mas também para ajudar outros a alcançar seus próprios futuros.

No momento Kalkbrenner está em meio a uma monstruosa turnê global na qual ele consegue tocar seu disco ao vivo em casas icônicas, como a Electric Brixton em Londres e, mais recentemente, na Cielo em Nova York - shows nos quais ele se apresenta com um microfone de headset para que suas mãos estejam livres para mudar os controladores engatilhados a múltiplos elementos de sua faixa no Ableton Live. No entanto, ao mesmo tempo que, mais do que nunca, ele está apresentando seu som para mais fãs, o risco nostálgico de sua juventude serve para dar às principais mensagens dos temas líricos de seu álbum ainda mais justificativa, uma visão mais ampla. Desnecessário dizer que está longe de muitas das narrativas focadas na festa que percorrem grande parte da house music que tem sido lançada em 2015.

"Na verdade, dance music é música trágica, ela costuma ser usada para celebrar e festejar, mas ainda é necessário ter uma energia escura, melancólica nela. Ela não pode apenas arranhar a superfície - a vida tem muito mais camadas do que isso." finaliza.

'Ways Over Water' está disponível agora no iTunes.

Fritz Kalkbrenner está no Facebook

TRACKLIST de MIXED BY:
Gidge - I Fell In Love
Seb Wildblood - Hide The Picture
Casino Times - Some Of Her Love (Versão)
MermaidS - Cherry Cola
Cubenx - First Wave Front
Paume - Transalpine
Real Cosby - Always
Vellico - Beck's Brew (Chocky Remix)
Deft - One Eye Open
Klaves - Return
Extrawelt - Neuland (Robag Wruhme Rekksmow 001)
Max Cooper ft. BRAIDS - Automaton (Ghosting Season Remix)

Tradução: Pedro Moreira

Intitulado Ways Over Water, o último álbum de Kalkbrenner tem onze faixas, muitas das quais mantêm-se verdadeiras a seu ethos duplo de astuto letrista e nerd de estúdio, essa sua última característica aliás mantém o foco no excesso de intrumentação ao vivo e a vibe orgânica que vem com ela. A abertura do LP "Easin In" é pulsante com uma levada de guitarra, um tapete de 'Bem Vindo' ao LP. "Heart of The City", por sua vez, é um corte emocional de um folk nostálgico, enquanto "Void" é uma apresentação reluzente, que cerca temas líricos de esperança nos ambientes mais tenebrosos. É uma mensagem que Kalkbrenner diz que ecoa no tema do disco como um todo. "O título vem de um trecho da faixa "Back Home," que é usado como um tipo de metáfora para quando você é encarado por um dos problemas sérios da vida - quando parece que a dor é impossível de superar e você está preso em um quarto sem paredes ou janelas - é aqui que você se encontra procurando por uma saída.. um caminho… sobre a água," ele ri.

Enquanto o artista dá essa breve explicação para o título do álbum, ele se mantém relutante em decifrar outros dos significados internos de sua produção. "Quando as pessoas me pedem para explicar minhas letras, eu me recuso, porque quando eu concordo em fazer isso estou construindo limites dentro do meu trabalho, que é algo que você não quer fazer enquanto artista. A música só pertence a mim enquanto eu não lançá-la, assim que ela está pronta, a música faz parte da humanidade e eles podem fazer o que quiserem com ela," diz.

Não é surpresa que Fritz embarque nesses temas, ainda mais ele, um o artista que mantém uma profunda conexão pessoal com os temas líricos na música, e mais especificamente com o soul, gênero que sempre o conduziu por uma porção de tempos mais escuros, fazendo-o escapar de situações limitadoras, especialmente quando pensamos que ele foi um jovem que cresceu na dividida Berlim Oriental, um lugar que seu pai chamava de "o fim do mundo." "Eu tinha acabado de largar o colegial e estava trabalhando em na construção de um site, achando que eu não tinha nenhuma oportunidade, quando Nina Simone cantou apenas para mim, ela entendia a minha dor", ele reflete. Como muitos músicos talentosos e artistas em cenários isolados, música costumava ser seu eventual escape e empurrão para a expressão criativa. Anos mais tarde, no momento auge de uma promissora carreira, Fritz está usando essas medidas da sua juventude desesperada não apenas para contar a sua história, mas também para ajudar outros a alcançar seus próprios futuros.

No momento Kalkbrenner está em meio a uma monstruosa turnê global na qual ele consegue tocar seu disco ao vivo em casas icônicas, como a Electric Brixton em Londres e, mais recentemente, na Cielo em Nova York - shows nos quais ele se apresenta com um microfone de headset para que suas mãos estejam livres para mudar os controladores engatilhados a múltiplos elementos de sua faixa no Ableton Live. No entanto, ao mesmo tempo que, mais do que nunca, ele está apresentando seu som para mais fãs, o risco nostálgico de sua juventude serve para dar às principais mensagens dos temas líricos de seu álbum ainda mais justificativa, uma visão mais ampla. Desnecessário dizer que está longe de muitas das narrativas focadas na festa que percorrem grande parte da house music que tem sido lançada em 2015.

"Na verdade, dance music é música trágica, ela costuma ser usada para celebrar e festejar, mas ainda é necessário ter uma energia escura, melancólica nela. Ela não pode apenas arranhar a superfície - a vida tem muito mais camadas do que isso." finaliza.

'Ways Over Water' está disponível agora no iTunes.

Fritz Kalkbrenner está no Facebook

TRACKLIST de MIXED BY:
Gidge - I Fell In Love
Seb Wildblood - Hide The Picture
Casino Times - Some Of Her Love (Versão)
MermaidS - Cherry Cola
Cubenx - First Wave Front
Paume - Transalpine
Real Cosby - Always
Vellico - Beck's Brew (Chocky Remix)
Deft - One Eye Open
Klaves - Return
Extrawelt - Neuland (Robag Wruhme Rekksmow 001)
Max Cooper ft. BRAIDS - Automaton (Ghosting Season Remix)

Tradução: Pedro Moreira