FYI.

This story is over 5 years old.

A Briga Judicial entre o Deadmau5 e a Disney Finalmente Acabou

O DJ língua solta chegou a um acordo com a empresa e agora esperamos que todos os roedores possam conviver em paz.

Seja com o Mat Zo, com as minas do Krewella ou até mesmo com Walt Disney, o Deadmau5 (a.k.a. Joel Zimmerman) tá sempre tretando com alguém. Hoje a Disney conseguiu sair da listinha negra do produtor ao entrar em acordo com ele numa batalha judicial sobre o uso da cabeça de camundongo no logo de Mau5, depois de deixar o processo correr por um ano.

O perrengue todo começou quando Zimmerman tentou registrar seu logo nos Estados Unidos em 2014. Naquela época, ele já tinha registrado sua marca em mais de 30 países até que a Disney virou e falou "nem ferrando", afirmando que a identidade visual de Deadmau5 era idêntica às orelhas do Mickey Mouse. Foi aí que a coisa ficou interessante.

Como de costume, Zimmerman recorreu às redes sociais pra desabafar, emitindo uma refutação de mais de mil páginas e uma carta para a Disney, dizendo que eles usaram injustamente sua música "Ghost 'n' Stuff" num vídeo-remix em que Mickey Mouse aparece. Ele também mete o pau na empresa por tentarem propor uma colaboração com o produtor pra uma refilmagem do filme de animação Fantasia e pra música-tema do Star Wars, chamando as ações de "hipócritas" e "dúbia".

Ironicamente, Zimmerman também tá numa batalha legal separada dessa treta com a Disney: dessa vez é com uma produção de Toronto chamada Deadmouse: the Musical (aparentemente, é sobre um rato que quer ser um DJ de house em meio ao preconceito com o roedor). A poeira abaixou quando o musical concordou em se denominar como uma sátira.

Zimmerman e a Disney também encontraram um jeito de se reconciliarem pela cabeça de camundongo. Até agora não sabemos exatamente quais os termos desse acordo, mas conhecendo a preferência de Zimmerman pela transparência em público, provavelmente vamos descobrir nas próximas semanas. Tomara que todos os roedores possam conviver em paz no futuro.

Siga o David Garber no Twitter