Mulheres falam por que o aborto deveria ser descriminalizado no Brasil
Todas as fotos por Mel Coelho / Mamana Foto Coletivo / VICE. Brasil
Fotos

Mulheres falam por que o aborto deveria ser descriminalizado no Brasil

Manifestantes foram às ruas em São Paulo contra a criminalização da prática depois que uma comissão na Câmara dos Deputados foi criada pra discutir o aborto no Brasil.
9.12.16

A recente decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) de revogar a prisão de um médico e quatro funcionários de uma clínica clandestina de aborto no Rio de Janeiro, fez reacender o debate em torno da descriminalização do aborto no Brasil.

Com a primeira turma do STF afirmando que a criminalização do aborto antes do terceiro mês de gestação viola os direitos e autonomia das mulheres, a reação do Congresso foi quase imediata. O deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) convocou uma comissão com a finalidade de discutir o aborto no país, com a intenção real de manter a decisão final sobre o tema nas mãos do Poder Legislativo.

Segundo o próprio Maia: "A criação da comissão especial é uma resposta dizendo: entendemos que há uma prerrogativa que foi usurpada da Câmara, do Congresso, e vamos cumprir nosso papel. Se entendemos que houve uma interferência no Congresso Nacional nosso papel é legislar, seja ratificando ou retificando a decisão do Supremo"

Foto: Mel Coelho / Mamana Foto Coletivo / VICE.

A comissão especial que mal foi criada e já surge um entrave aos direitos das mulher levou a mobilização do ato Chega de Morte de Mulheres! Congresso tire a mão do nosso corpo. A manifestação, em São Paulo, reuniu mulheres que caminharam da Av. Paulista à Praça Roosevelt na última quinta-feira (8) lembrando de dados como os divulgados pela OMS, de que, no Brasil, a cada dois dias, uma mulher morre vítima de aborto clandestino.

Ao defender educação sexual para prevenir, contraceptivo para não engravidar e aborto legal e seguro para não morrer, algumas mulheres que estiveram na manifestação falam por que acreditam que o aborto deveria ser descriminalizado no país:

Foto: Mel Coelho / Mamana Foto Coletivo / VICE.

Maria, 20 anos.

"O aborto é uma questão de saúde pública, não podemos admitir que mais mulheres morram por causa de abortos clandestinos."

Foto: Mel Coelho / Mamana Foto Coletivo / VICE.

Sâmia, 27 anos.

"Não podemos negar a realidade: mulheres morrem fazendo abortos clandestinos. Isso independe da sua moral ou religião, é uma questão de saúde pública, é urgente!"

Foto: Mel Coelho / Mamana Foto Coletivo / VICE.

Shirlley, 32 anos.

"Eu acho que a decisão é da mulher. A maternidade muda radicalmente as nossas vidas. Já fiz um aborto e não tinha a dimensão dessas dificuldades. Acho que é muito cruel forçar a maternidade, ela deve ser uma escolha. Você deixa de ser uma pessoa autônoma quando passa a ser mãe."

Foto: Mel Coelho / Mamana Foto Coletivo / VICE.

Nayara, 25 anos.

"Abortos acontecem, independente de ser legalizado ou não. O que está em pauta é a preservação da vida dessas mulheres que optam por abortar."

Foto: Mel Coelho / Mamana Foto Coletivo / VICE.

Laisa, 27 anos.

"Eu sou a favor da escolha, temos que acabar com essa hipocrisia."

Foto: Mel Coelho / Mamana Foto Coletivo / VICE.

Tatiane, 28 anos.

"Muitas mulheres morrem vítimas do aborto, principalmente as negras e pobres das periferias. Não é uma questão de escolha, pois ela já existe. A questão é salvar a vida dessas mulheres."

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.