Games

O Steam está repleto de grupos de ódio

A moderação permissiva da Valve transformou a plataforma num playground de chorume racista.
24.10.17

Matéria originalmente publicada no Motherboard US.

Em 2014, a Valve introduziu um recurso que apresentaria aos 125 milhões de usuários da plataforma Steam lançamentos mais relevantes para seus interesses. O Steam Curator permite que grupos ou indivíduos criem páginas para recomendar jogos. O Motherboard pode criar, por exemplo, uma página no Steam Curator onde recomendaríamos jogos que interessariam nossos leitores.

Publicidade

Leia mais: A solução para ataques de reviews negativos ignora antigos problemas do Steam

Para promover esse recurso e apresentar os usuários do Steam a novos curadores, o Steam passou a expor seis curadores em sua página inicial. Na última terça-feira, Joe Parlock, editor do site de games Let's Play Video Games , publicou um print que mostrava o Steam divulgando um curador chamado "memes para viadinhos".

Entrei em contato com a Valve perguntando como esse curador foi parar na página inicial da loja do Steam, mas ainda não recebi nenhuma resposta.

Embora o fato da maior plataforma de venda de jogos para PC ter colocado um termo homofóbico em sua página inicial não seja uma boa propaganda, talvez isso fosse inevitável, dado o número de usuários da plataforma, a quantidade de conteúdo criado diariamente e a famosa moderação negligente da Valve.

O que Parlock viu na página inicial é apenas a ponta do iceberg. Se você quiser ver mais absurdos, basta pesquisar curadores cujos nomes incluem termos como "nazi", "judeu" e "Trump" para encontrar coisas como essas:

Também perguntei à Valve por que o Steam está cheio de curadores e grupos racistas, homofóbicos e antissemitas, mas a empresa ainda não me deu uma resposta.

Os números à direita do nome de cada curador mostram quantos seguidores ele tem. Como podemos ver, os números são muito baixos, o que mostra que nenhum desses curadores tem um grupo de seguidores grande ou ativo. O que existem são vários grupos racistas "de zoeira" criados diariamente por usuários da Steam. Um exemplo: o Waifu Hunter Steam Curator recomenda jogos com "personagens de anime gostosas".

Publicidade

No entanto, a Steam também permite que seus usuários criem "grupos", comunidades formadas em torno de interesses comuns, jogos favoritos etc. Quando pesquisei os grupos que incluíam o termo "nazi", obtive resultados que me pareceram um pouco mais sérios. O grupo Nationalsozíalismus -Neo-Nazis- , por exemplo, é descrito como "um grupo para neonazistas e supremacistas brancos… Fodam-se os judeus. Fodam-se os negros. Foda-se o Islã".

O grupo " NAZI ", que exibe o símbolo da SS como sua foto oficial mas não possui uma descrição, tem 104 membros.

Se eu pudesse, analisaria todos os exemplos, mas isso me custaria semanas de trabalho, visto que uma busca pelo termo "nazi" resulta em 7.893 grupos. Uma busca pelo infeliz termo "nigger" mostra 4.520 grupos.

Quando pesquisei o termo "white power", encontrei um grupo chamado "Power to Whites" que conta com 85 membros. Em sua descrição lê-se as seguintes palavras: "Somos um grupo dedicado a matar Judeus, Aleijados, Gays e Negros".

A descrição termina com a frase: "Se você acha que esse é um grupo sério, isso é para você", seguida de um link para a página do WikiHow que ensina como amarrar um nó de forca.

As "Regras e Diretrizes da Steam: Discussões, Resenhas e Conteúdo Criado Pelos Usuários" afirmam que os usuários não podem "insultar ou humilhar outros membros" ou postar qualquer conteúdo "racista" ou "discriminatório", mas tudo indica que a Valve não está sendo capaz de impor essas diretrizes.

Publicidade

Considerando o tratamento leniente da Valve em relação ao Steam, isso não é de se espantar. Já abordamos essa questão em matérias sobre o descuido do atendimento ao cliente da empresa, suas constantes tentativas de controlar o número de resenhas falsas e a crescente desorganização da loja do Steam. A Valve já anunciou que planeja contratar mais funcionários para melhorar seu atendimento, mas muitas das melhorias anunciadas pela empresa resumem-se a novos algoritmos ou mudanças na forma como seu sistema interage com a comunidade.

No momento, a Valve tem apenas 360 funcionários , que além de coordenar o Steam também desenvolvem jogos e conduzem pesquisas necessárias para a criação de novos lançamentos, como o SteamVR.

Segundo documentos do próprio Steam, "várias partes da Comunidade Steam são moderadas por funcionários da Valve, moderadores voluntários e representantes de desenvolvedores de jogos".

Não se sabe ao certo como a Valve supervisiona uma comunidade de mais de 125 milhões de usuários, mas está bem claro que, seja qual for sua abordagem, ela não está funcionando.

Leia mais matérias de ciência e tecnologia no canal MOTHERBOARD.
Siga o Motherboard Brasil no Facebook e no Twitter.
Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.