Noisey

Ouça "Sem Sinal", o novo som do Rodrigo Ogi

Mais uma do projeto 'MONSTROARIO', com participação de Dcazz e parceria entre Nave e Guilherme Cres na produção.
16.5.18
Foto: Larissa Zaidan

O Ogi continua firme e forte com seu ambicioso MONSTROARIO, espécie de caixa que reunirá os singles que ele tem lançado durante 2018. Dessa vez ele compartilha o espaço de caneta e som com o paulistano Dcazz, do grupo Sempre, e em cima de um beat do Nave e do Guilherme Cres. O som, lançado nesta quarta-feira (16), você ouve com exclusividade aqui no Noisey.

Conhecido por ser um mestre do storytelling e um puta pesquisador do rap gringo dos anos 90 — apesar de ter deixado um pouco o gênero de lado no seu último EP, Pé no Chão —, Rodrigo Ogi versa em cima de um beat de trap, mas sem seguir estritamente os padrões do gênero. "Quando ouvi trap pela primeira vez não digeri os beats e nem as levadas, porque soavam muito iguais umas das outras. Hoje meu ouvido já é mais familiarizado com esse som. Eu quero mesclar beats de trap com boom bap e trazer meus flows pra isso. Modernizar o som com a minha identidade, fazer essa música soar conforme a minha idade. Não adianta eu querer me adequar conforme o que tem rolado no mercado, pra mim soaria falso. Eu tenho 38 anos e não faz sentido querer me expressar com a cabeça de uma pessoa de 20", explica.

Publicidade

Os ouvidos mais atentos pegam logo no começo do som uma citação do Ogi para "Aquela Fé", som do Don L. "Ele está entre os meus top 10 MCs e 'Aquela Fé' foi a música que mais gostei desse último disco dele. Então fiz esse citação nesse trecho, porque nesse meu som falo de algo que perdi, de algo que se foi. A música vai por um caminho diferente da do Don L, mas ao citar 'procuro aquela fé que o Don L falou' se encaixa com a temática de 'Sem Sinal'. É somente uma pequena referência a um MC que admiro."

Quem lembra do Ogi de Crônicas da Cidade Cinza e do RÁ!, que ficou escrevendo e lapidando suas rimas durante um bom tempo, pode se surpreender pela quantidade de sons que vem saindo. O motivo disso é revelado por ele em "Sem Sinal": o poeta morre se esquecer de escrever. "Eu acredito que se a escrita não é praticada sempre, ela enferruja. Então adotei essa rotina de fazer todo dia. Antes eu procrastinava, porque acreditava naquele lance de inspiração divina, saca? E isso quase nunca acontece. As ideias vem conforme vou martelando. É tipo pegar uma pedra e ir batendo até esculpir uma figura. Monto um verso conforme uma ideia que li ou em cima de uma cena que vi e assim vou construindo, incansavelmente".

Um dos destaques da faixa é o paulistano Dcazz, que já tinha chamado a atenção pelo single "Sem Contratos de Amor Eterno" e faz o refrão de "Sem Sinal" num estilo meio R&B chavoso. Para o rapaz da zona norte de São Paulo, ter feito uma faixa com o Ogi foi, de certo modo, uma surpresa. "Eu não imaginava que ele escutava minhas paradas e já manjava meu trabalho. Assim que ele me mandou a música eu chapei e topei fazer. Depois de gravado, curtimos muito o resultado e eu até acho que logo menos tem mais sons dessa parceria", conta o MC, que também faz parte do grupo Sempre e deve lançar mais trabalhos em breve. "Tô planejando a minha mixtape, Recarregando, que vai sair pelo meu selo, o Jardim das Canções. Ela vai ser toda gravada aqui em casa, no meu quartinho e toda produzida por mim. Além disso, tô fazendo o EP do meu grupo, o Sempre, que logo logo sai pelo selo Artefato Produções".

"O MONSTROARIO termina em outubro. Vou lançar entre 12 e 15 sons. A ideia é colocar na rua vários experimentos que faço no meu estúdio e também trazer participações de outros artistas. Então vou lançar boom baps, traps, beats mais experimentais e, com isso, chegar a textura que quero trazer no meu próximo disco. Talvez eu compile o MONSTROARIO em CD, mas isso ainda é só uma ideia", revela Ogi.

Ouça "Sem Sinal" nos players abaixo:

Leia mais no Noisey, o canal de música da VICE.
Siga o Noisey no Facebook e Twitter.
Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.