Noticias

Boletim Matutino da VICE

Tudo o que você precisa saber sobre o mundo nesta manhã com curadoria da VICE.
5.12.17

Brasil

Governo acredita ter chances de aprovar reforma da Previdência ainda em 2017
Michel Temer afirmou nesta segunda-feira (4) que trabalha "intensamente" para a reforma da Previdência Social ser aprovada ainda neste ano. “Vejo grande interesse dos parlamentares, vejo auxílio na Câmara, no Senado e vejo que a imprensa está a favor e, de igual maneira, penso eu, a opinião pública”, disse o residente do Jaburu. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) diz que deve saber até quarta-feira (6) ou quinta-feira (7) se possui os votos necessários para a votação da reforma da Previdência na próxima semana. – G1

PGR denuncia Geddel e pede prisão domiciliar da mãe e do irmão Lúcio Vieira Lima
Procuradoria-Geral da República denunciou nesta segunda-feira (4) o ex-ministro Geddel Vieira Lima e o irmão dele, o deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA) ao Supremo Tribunal Federal (STF) por lavagem de dinheiro e associação criminosa. Junto com a denúncia, a PGR pediu a prisão domiciliar do deputado e da mãe dos irmãos Vieira Lima, Marluce. – G1

Publicidade

Ministro do STJ diz que heterossexual “perdeu direitos”
O ministro João Otávio Noronha, do Superior Tribunal de Justiça, afirmou em um evento sobre ativismo judiciário nesta segunda-feira (4) que “o heterossexual agora está virando minoria. Não tem mais direito nenhum. Estamos criando isso”. Grupos de defesa dos direitos LGBT rebateram a “brincadeira” do ministro: “Os homossexuais nunca reivindicaram privilégio. Eles reivindicaram direitos básicos de igualdade que são garantidos em vários tratados internacionais, mesmo na Constituição”, explicou um professor. – Folha de S. Paulo

Anistia aponta que 58 defensores de direitos humanos foram mortos em 2017 no Brasil até agosto
Um relatório da Anistia Internacional mostra que, apenas entre janeiro e agosto deste ano, 58 defensores dos direitos humanos no país foram assassinados. O documento “Ataques letais, mas evitáveis: assassinatos e desaparecimentos forçados daqueles que defendem os direitos humanos” foi publicado nesta terça-feira (5). Em todo o ano de 2016, foram 66 ativistas mortos. – G1

Há quase um ano no cargo, reprovação de Doria triplica e iguala a de Haddad
Segundo pesquisa Datafolha realizada de terça (28) a quinta (30) da semana passada, 39% dos moradores de São Paulo consideram a gestão do prefeito João Doria (PSDB) ruim ou péssima, exatamente o mesmo índice de desaprovação de Haddad ao final de seu primeiro ano no comando da cidade, em 2013. Enquanto Haddad enfrentou os protestos de junho de 2013, A rejeição de Doria cresce após um ensaio de se lançar à presidência sem nem completar seu primeiro ano à frente da Prefeitura. – Folha de S. Paulo

Publicidade

Secretário de São Bernardo do Campo é exonerado após denúncia de venda de cargos
A Prefeitura de São Bernardo do Campo, no ABC paulista, exonerou o secretário de Gestão Ambiental do município, Mário Henrique de Abreu, apontado pelo Ministério Público como chefe de um esquema de corrupção na pasta. Segundo uma denúncia do Ministério Público, Abreu vendia cargos na secretaria, que podiam ser pagos em dinheiro ou até em automóvel. Abreu fazia parte da gestão de Orlando Morando (PSDB), um dos prefeitos apoiados pelo MBL e que chegou a ser cogitado como candidato ao governo do estado. – G1

Homem tenta roubar jacaré de zoológico no interior de São Paulo
Um rapaz de 24 anos foi preso na madrugada deste domingo (3) quando levava nas costas um jacaré de 1,5 metro, furtado de um zoológico de Americana, no interior de São Paulo. O réptil estava amarrado com cordas e se debatia, enquanto o suspeito caminhava pela rua do Jardim Ipiranga, a cerca de um quilômetro do zoológico. Um morador achou a cena muito inusitada e decidiu acionar a Polícia Militar. – Exame

Mundo

Suprema Corte libera veto de Trump a cidadãos de seis países com maioria muçulmana
A Suprema Corte dos EUA deu aval para que seja instaurado o veto migratório definido pelo governo de Donald Trump contra a entrada, em território americano, de cidadãos de seis países de maioria muçulmana --Irã, Líbia, Síria, Iêmen, Somália e Chade --, além de Coreia do Norte e Venezuela. Em uma votação por 7 a 2, os juízes permitiram que o governo faça cumprir o decreto enquanto as apelações continuam seu curso. Os juízes disseram esperar que os tribunais de apelação acelerem suas decisões, deixando aberta a possibilidade de que a medida volte à Suprema Corte. – UOL

Polícia de Honduras se recusa a reprimir população após disputas por eleição no país
A polícia de Honduras se recusa a obedecer as ordens do presidente Juan Orlando Hernandez para fazer cumprir um toque de recolher no país depois de manifestações relacionadas às eleições no país que terminaram em violência – a oposição acusa o governo de fraude. “Queremos paz e não vamos seguir as ordens do governo – estamos cansados disso”, afirmou um oficial. Esta é a maior crise política do país desde o golpe que destituiu o presidente Zelada em 2009. – The Guardian

Publicidade

China fecha escola que ensinava mulheres a serem submissas e obedientes
Autoridades do governo da China fecharam nesta segunda-feira (4) uma instituição que ensinava mulheres a serem submissas aos homens. O Birô de Educação do Partido Comunista Chinês (PCC) disse que a escola viola os princípios básicos do socialismo. Em um vídeo divulgado na internet, os professores da escola falam contra a igualdade de gênero e defende que mulheres não reajam contra agressões. A China tem testemunhado um aumento no número de escolas similares nos últimos anos. – O Estado de S. Paulo

Malta prende 10 pessoas por atentado contra jornalista do Panama Papers
O governo de Malta, ilha do Mediterrâneo, prendeu nesta segunda-feira (4) 10 pessoas no país acusadas de estarem envolvidas com a morte da jornalista Daphne Caruana Galizia. Ela foi morta por uma bomba em seu carro, e investigava políticos e empresários do alto escalão do país envolvidos no caso dos Panama Papers. – BBC

E mais

Bryan Singer falta, briga com ator e é demitido de filme sobre a banda Queen
O diretor Bryan Singer foi demitido da produção d e"Bohemian Rhapsody", filme sobre o grupo britânico Queen. Segundo o site da revista "Hollywood Reporter", a informação foi confirmada pelo estúdio responsável, Twentieth Century Fox. A decisão acontece depois de uma briga crescente entre o cineasta, responsável por filmes como "X-Men: Apocalipse" (2016), e o ator Rami Malek ("Mr. Robot"), contratado para interpretar o vocalista, Freddie Mercury. – G1

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram .