óbito

Stephen Hawking morre aos 76 anos

Hawking foi um dos cientistas mais importantes da história da Humanidade e deixa para trás um projecto, em curso, de enviar uma pequena nave espacial para o sistema solar mais próximo da Terra.
14.3.18
Foto: Lwp Kommunikáció/Flickr

Este artigo foi originalmente publicado na nossa plataforma Motherboard.

Stephen Hawking, um dos cientistas mais importantes de todos os tempos, morreu na manhã desta quarta-feira, 14 de Março, na sua casa em Cambridge, Inglaterra, de acordo com a sua família. Tinha 76 anos.

Hawking ficou conhecido pelo seu trabalho em física teórica, cosmologia e mecânica quântica, assim como pela sua propensão para fazer apostas com outros cientistas, como predições sobre o futuro da humanidade, sobre extraterrestres e inteligência artificial e, claro, pelo seu sentido de humor. “Era um grande cientista e um homem extraordinário, cujo trabalho e legado viverão por muitos mais anos,” salientam os seus filhos em comunicado.

Hawking foi diagnosticado com ALS precoce (Esclerose Lateral Amiotrófica) em 1963, aos 21 anos. Deram-lhe dois anos de vida. Em vez disso, tornou-se num dos mais importantes e mais conhecidos cientistas dos séculos XX e XXI. O software de texto-para-voz que usava para comunicar foi disponibilizado em 2015. O cientista alertava, regularmente, para os potenciais perigos de encontrarmos extraterrestres, assim como para os perigos da inteligência artificial.

E não podemos esquecer aquela vez em que o cientista contou que organizou uma festa para viajantes do tempo, mas só enviou os convites depois da festa: “Esperei sentado muito tempo, mas ninguém apareceu”. Já tínhamos mencionado o sentido de humor, não já?

O último projeto de Hawking, um plano para enviar uma mini nave espacial para Alpha Centauri, chama-se Breakthrough Starshot. A proposta passa por recorrer a lasers que alimentam mini nanocrafts e enviá-las para o sistema solar mais próximo da Terra, que está a cerca de 4.37 anos-luz de distância.


Segue a VICE Portugal no Facebook, no Twitter e no Instagram.

Vê mais vídeos, documentários e reportagens em VICE VÍDEO.